Connect with us

Destaque

Afinando a cintura – Tight Lacing e a Musculação

Published

on

Olá meninas, esse post tem mais a ver com vocês, em especial para as menias apaixonadinhas pelos pesinhos….as amiga maromba =D

Não sei se vocês notaram nas minhas fotos, que apesar se eu ter dado uma baita secada no abdômen  e ter dado uma diminuida boa na gordura, na verdade a circunferência da minha cintura aumentou. COMO ASSIM CAROL? Você engordou??? Não minhas lindas, é natural que o abdômen fique “estufadinho” por conta do desenvolvimento muscular da região. Por isso eu trouxe essa matéria bacana que vi nesse site aqui, sobre o tight licing. É uma forma de “deformar” as costelas gradualmente para afinar a cintura. Não é um método agressivo e se feito de forma gradual dá resultados que não prejudicarão sua coluna e não causarão atrofia abdominal. Bora ler então o artigo!

O que é “Tight lacing”

No português, apertamento de laço numa tradução literal, é o nome dado à prática de usar um corset devidamente estruturado, por longos períodos, no intuito de alterar a silhueta reduzindo a cintura (ou perímetro abdominal). O corset exerce uma forte pressão na região da cintura, o que faz as costelas se reacomodarem, diminuindo efetivamente a cintura.

Como surgiu

Ainda não foi possível precisar quando o corset surgiu. Porém, sabe-se que os antigos gregos já usavam uma espécie de espartilho. Sabe-se também que a vestimenta já acentuava a silhueta feminina desde os séculos XIII e XIV, espalhando a sua popularidade para outros países.
(rousecorset.com)


Atualmente do que é feito e como são feitos os corsets
As peças são feitas sob medida para cada pessoa, logo, não podem serem compartilhadas. São confeccionados pelas “corsetmakers”, onde elas cuidadosamente elaboram a peça afim de que estejam dentro da estrutura do corpo de cada indivíduo para que não machuque, cause muito desconforto entre outros problemas que podem se agravar, se não forem feitos por uma pessoa especializada ou então, simplesmente comprar uma peça importada sem padrões e qualidade suspeita.

Os corsets levam materiais de aço rígido e espiralado, as barbatanas espiraladas (barbatanas são hastes que dão sustentação para o corset) essas ficam em lugares onde pode-se moldar a medida que se aperta o laço nas costas, na frente geralmente utilizam-se de uma “barbatana de aço chamada busk”, essa não é flexível, dando um aspecto de “barriga chapada” mesmo para as que tem gordura localizada no local*.

O tecido interno geralmente em algodão para acolher a transpiração, uma entretela intermediária entre o tecido interno e externo para dar estrutura a peça, e poder puxar no laço sem que danifique o corset ou ao puxar fique desproporcional (saltando gordurinhas ou acúmulo de pele em um só lugar, isso acontece em geral com peças importadas de baixa qualidade).

Benefícios:

Além dos estéticos como mostra nas fotos, ele ajuda quem deseja uma cintura mais fina, diminuir o aspecto de costelas saltadas, na correção da postura, cuidados com a dieta (quem sai por aí comendo o que bem entender não vai conseguir usar o corset porque vai incomodar), e até em alguns desvios de coluna. No último caso imprescindível a consulta a um médico ortopedista.

Vamos ao ponto: o que o corset pode ajudar na musculação e melhor, o que a musculação pode ajudar com o uso do corset

Para as praticantes do “tight lacing”, a prática de exercício deveria ser uma máxima obrigatória, pois os músculos ali comprimidos podem atrofiar, além de que a circulação sanguínea do corpo com a prática de exercícios melhoram todo os tecidos do corpo, até mesmo a própria pele. Um motivo a mais para se praticar exercícios, principalmente a musculação onde se visa “moldar o corpo”, além do mais todo atleta consciente mantém uma alimentação saudável e balanceada, o que pessoas que não se exercitam nem sempre levam isso em consideração. Quando se fala de dieta balanceada não se aborda só o número de calorias ingeridas por dia, vai muito além disso, e para os praticantes conscientes da musculação isso é levado muito a sério.

Já o “tight lacing” para quem pratica musculação é perfeito para quem ergueu muito peso e “saltou” as costelas, ou já nasceu com as costelas saltadas, para pessoas que querem afinar a cintura, corrigir a postura por exemplo, agora, enquanto se está no computador, ou então assistindo televisão. No quesito postura o corset é ótimo, pois não tem como sair da postura com um corset no corpo!

Funciona?
Funciona. Tanto que se tem um recorde da cintura mais fina do mundo, onde ela trabalhou anos após anos afim dessa conquista, sendo mãe de 3 filhos e uma cintura de 38,1cm. Obviamente esse foi o objetivo dela e não quer dizer que seja bonito, mas para mostrar que nosso corpo pode ser moldado, e com isso conquistarmos uma qualidade de vida melhor já que estamos falando em dietas corretas, boa postura e a prática constante de exercícios físicos.

Quanto custa e quanto tempo tem de se usar:
Um corset bem feito tem preços que variam de R$200 a números que passam dos R$1000, pois, há pessoas que o usam como peças de roupa, e aí tudo está suscetível desde o nome do corsetmaker até grifes. Mas o que interessa é a funcionalidade.
Os corset “underbust” são os mais recomendados para a prática do “tight lacing”, aqueles que pegam abaixo dos seios. Mas também existem modelos que podem substituir com muita classe roupas da parte de cima.

Quanto o tempo a se usar depende da determinação de cada pessoa, varia entre 2 horas até 8 horas para as que fazem mesmo essa prática. Assim como exercícios físicos, é importante que se faça todos os dias, no mínimo de 2 horas e o resultado começa aparecer rápido pois, a medida que vai se apertando o corpo vai se habituando. Obviamente cada pessoa deve encontrar o seu limite, pois uma pessoa que pratica musculação não vai querer ficar com um corpo totalmente desproporcional!

Fica a dica: principalmente para mulheres que apreciam cintura delgada e ainda não criaram coragem de enfrentar uma academia: musculação ajuda diminuir senão eliminar a gordura localizada no abdome. *Quem faz a prática do “tight lacing” pode ter sua gordura movida para as extremidades do corset, ou seja, assim como uma calça jeans apertada deforma o corpo, o corset para quem não pratica exercícios e tem gorduras localizadas, também terá seu corpo deformado já que a gordura vai parar “nas extremidades do corset” (quem faz exercícios regularmente não precisa se preocupar com esse detalhe). E para as pessoas que praticam musculação e querem dar um “up” na cintura, “diminuir estômago” (costelas), também é uma ferramenta a mais. Para todos os casos de dúvidas quanto a dieta ou problemas de coluna, ossos, etc., consultar um profissional da área.

É isso ai meninas, um bom final de semana pra você hem! Beijo e BOM TREINO =D

Comments

comments

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Destaque

Bailarina diz que dança pode ajudar o Brasil a ganhar auto-confiança para vencer na Copa do mundo 2018

Published

on

By

Nanny Azevedo sugere a dança como uma solução pra que os jogadores da seleção ganhem auto-confiança para uma melhor atuação em camp nos jogos da Copa do Mundo 2018 na Russia.
O Brasil estreou na Copa do Mundo 2018 um tanto quanto nervoso, apreensivo. Não vimos a seleção jogar bonito, o tal do “futebol arte” em campo no jogo contra a Suíça, e sim uma sucessão de tropeços. Nossos jogadores estavam descompassados, desalinhados, um passo atrás.
Que a seleção está sofrendo pressão de todos os lados, isso é fato. Mas o que poderia ajudar os jogadores a ganharem auto-confiança e entrarem seguros e relaxados em campo? A resposta pode ser algo inusitado: a dança.

Foto: MF Press Global

A bailarina do quadro Ding Dong do Domingão do Faustão, Nanny Azevedo, propôs em tom de brincadeira, mas com certa propriedade, uma solução para uma atuação com mais presença, atitude e confiança da seleção brasileira em campo, comparando nossos jogadores com a seleção de Rúgbi da Nova Zelândia: dançar.
A ‘haka’, dança tribal maori que virou símbolo dos All Blacks, a equipe de rúgbi neozelandesa, é tradicional realizada há mais de 100 anos no começo de suas partidas, que virou uma marca registrada, alegadamente alivia a tensão e dá aos jogadores energia e confiança para vencer as partidas. Pode funcionar pra Neymar e cia? Tomara.
De acordo com o historiador Jock Phillips, da Universidade de Wellington, a Nova Zelândia sempre teve uma certa insegurança sobre seu lugar no mundo, e essa dança deu a eles auto-confiança para conquistar seu lugar. Para Nanny, ainda que em tom de brincadeira, essa estratégia, quem sabe, pode funcionar para o Brasil tímido e inseguro que vimos em campo no domingo passado: “O time de rúgbi da Nova Zelândia é famoso por usar a dança para atrair boas energias, relaxar e trazer gana, vontade para a partida. Quem sabe o Brasil não precisa disso. Eles estavam muito tensos. Vai uma dança para dar uma relaxada antes do jogo”.
Parece que quem dança seus males espanta. Fica a sugestão pra levantar a moral da seleção brasileira.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Kelly Key mostra resultados de cirurgias e comemora: “Muita diferença”

Published

on

By

Quinze dias após passar pelos procedimentos estéticos, a cantora finalmente exibiu o corpo em um vídeo postado no YouTube

Kelly Key deixou os fãs de queixo caído ao postar um vídeo em seu canal no YouTube nesta quarta-feira (20/6). A cantora, que fez rinoplastia, lipo nas costas e implantou nova prótese nos seios, mostrou os resultados das cirurgias plásticas e comemorou.

“Agora vocês estão me vendo com 15 dias de cirurgia”, explicou a artista de 35 anos. “O segundo, terceiro e quarto dias são os piores. Parece que você não vai ficar bem nunca”, emendou.

Kelly não se conteve ao mostrar a rinoplastia, procedimento que a agradou por completo. “Muita diferença. Maravilhoso, trabalho lindo. As pessoas diziam que eu não tinha o que fazer, mas eu tinha um osso largo. Está mais ao meu gosto”, disse ela.

Logo depois, a esposa de Mico Freitas exibiu os seios novos, toda orgulhosa. “Esse colo que não tenho há muito tempo. É uma coisa linda. Estava precisando. O principal objetivo da cirurgia era colocar o meu seio no lugar. Por isso que me submeti ao procedimento. Tá incrível, do jeito que eu esperava”, afirmou Kelly Key.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Antes e depois: Graci Lacerda posta imagem de 20 anos atrás

Published

on

By

Para quem ainda não sabe, eu comecei a malhar com 16 anos e apenas com três anos comecei a ver os resultados

Graciele Lacerda é adepta inveterada e confessa da malhação. A jornalista, namorada de Zezé di Camargo, sempre posta fotos nas redes sociais, indo e vindo da academia. Nesta terça-feira (28), ela postou uma foto de quando tinha 16 anos, época em qua começou a malhar. “Para quem ainda não sabe, eu comecei a malhar com 16 anos e apenas com três anos comecei a ver os resultados”´, contou a jornalista.

De tanto gosto que tomou pela academia, a jornalista chegou a ingressar na faculdade de Educação Física e chegou a dar aulas por seis anos. “Até os meus 30 anos eu malhava para comer, meu metabolismo era ótimo, acelerado, e isso me ajudava muito. Mas com 31 anos comecei a sentir o peso da idade, já não conseguia obter resultado malhando e comendo de tudo”, continuou Graci, que procurou a ajuda de uma nutricionista para conseguir reverter o problema.

“Claro que sempre dou uma fugida na dieta porque amo comer e tenho vida social. Não sou neurótica na alimentação, mas sou viciada em academia e isso já me ajuda bastante. Apesar de sempre ter malhado, hoje com 36 anos, consigo manter o meu corpo do jeito que quero, mais sequinha e mais definido”, revelou a jornalista.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook


Mais Acessados