Connect with us

Destaque

Alongamento – Mitos e Verdades

Published

on

Este assunto vem sendo discutido pelos profissionais da educação física há muito tempo nas academias por todo o mundo. Nesta postagem vamos tentar esclarecer algumas duvidas e derrubar alguns mitos criados ao longo dos anos. Para isso algumas perguntas se fazem necessárias, tais como:

Para que você alonga?
Alongamento previne lesões?
Preciso alongar antes e depois do treino?
Todos precisam alongar?
Qual melhor tipo alongamento para fazer?
São muitas as perguntas que envolvem este tema, e poderia ficar o dia todo as descrevendo, mais nesta matéria vamos nos ater as cinco perguntas acima.
Para responder estas perguntas com clareza, primeiramente vou relatar brevemente  os tipos mais comuns de alongamentos existentes, são eles: estático, dinâmico, balístico, FNP. Todos possuem vantagens e desvantagens, então cabe ao professor escolher e aplicar a melhor opção para cada indivíduo.
Para que você alonga?
Saber qual o objetivo real de se alongar é essencial para a escolha da estratégia correta, pois se considerarmos as variações para a prática, a escolha errada pode ser desastrosa. Pensando em um dos princípios básicos de treinamento, o da especificidade, onde o exercício trabalhado deve ser o mais próximo da atividade que a pessoa realiza em sua vida. Ex: para um lutador seria interessante realizar alongamentos balísticos, já para uma senhora de 70 anos dona de casa, não seria uma estratégia tão interessante, tudo dependera do tipo de atividade que o indivíduo realiza.
Alongamento previne lesões?
Não.
Preciso alongar antes e depois do treino?
Não precisamos alongar, nem antes e nem depois do treinamento com pesos, esta prática vem sendo realizada há décadas e criou-se um mito perante ela, de que no final do treino é interessante alongar para relaxar a musculatura, mais digo com convicção que essa prática é um MITO. Existem inúmeras técnicas de relaxamento pós treino que podem ser usadas para relaxar a musculatura que não sejam alongando.
Todos precisam alongar?
Existem pessoas que possuem hipermobilidade articular e até mesmo frouxidão ligamentar como e o caso de pessoas com síndrome de down, pessoas com essas particularidades não precisam e não devem realizar alongamentos nem mesmo treinamento de flexibilidade, salvo os casos dos artistas circenses (contorcionistas) que usam essa hipermobilidade para seu trabalho. Um profissional bem informado sabe o grau de mobilidade articular necessário para cada articulação do corpo e essa necessidade deve ser respeitada para uma boa saúde corporal.
OBS: Consulte sempre um profissional “CAPACITADO”, pois existem inúmeros profissionais que desconhecem o verdadeiro valor dessas informações, e isso pode ser um tiro no pé. E digo mais, não existe exercício errado, o que existe é exercício colocado de forma errada, pois cada indivíduo possui um corpo e uma necessidade. Pense bem antes de fazer o treino do seu amigo, ou mesmo treinos milagrosos de internet ou revistas, esse treino pode ser maravilhoso para quem escreveu ou para quem relatou o caso, mais para você pode ser a morte. O mesmo exercício que pode te curar pode te alejar, cabe ao profissional direcionar isso para o caminho certo.

Comments

comments

Destaque

Belo posa fortão e internautas reconhecem influência de Gracyanne Barbosa no resultado

Published

on

By

Nesta quinta-feira (23), o Belo resolveu exibir sua silhueta musculosa, em post de TBT, no Instagram,  e teve uma chuva de internautas que elogiaram o cantor. Mas alguns deles não deixaram de reconhecer a importância da esposa Gracyanne Barbosa na mudança de hábito do artista e no resultado de seu corpo.

“O que uma mulher não faz na vida de um homem. Parabéns, Gracyanne”, comentou um seguidor. “Está show de bola. Também, com uma esposa igual à sua não tem como não mudar o corpo. Ela é tudo de bom. Amo esse casal”, escreveu outra. “Eita que Gracyanne botou moral no ‘Tudão'”, brincou mais uma.

Um internauta, porém, disse que falta muito para Belo conseguir ter o corpo musculoso como de Gracyanne. “Mais uns cinco anos de musculação, você vai chegar perto do corpo da sua mulher”, disparou.

Na legenda da foto, o artista usou algumas hashtags, como Team Belo e Team Gracyanne, e outra um tanto sugestiva: “passarinho não acompanha morcego”. Pelo visto, Belo está trabalhando duro para acompanhar o corpo fitness de sua esposa.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Juju Salimeni rebate comentário em foto sem calcinha: “Eu to cagando pro seu respeito”

Published

on

By

Após publicar uma foto sem calcinha e dividir os internautas nas redes sociais, Juju Salimeni resolveu rebater um seguidor que a criticou. Na imagem, a modelo não está totalmente pelada, ela escolheu combinar o sutiã com uma bota cano alto.

“Depois vai na frente das câmeras e pede respeito, né”, escreveu um rapaz. “Eu to cagando pro seu respeito de outros embustes como você”, respondeu Juju.

Em momento com os fãs, Juju Salimeni revela peso e medidas do seu corpo

Juju Salimeni aproveitou a terça-feira (14) e usou as redes sociais para responder algumas curiosidades de seus seguidores. “Hoje estou de molho no salão e tenho tempo para responder perguntas”, disse ela, usando o Instagram Stories.

Após ser questionada sobre suas curvas, Juju contou que pesa 76 quilos e disparou: “Glúteos: 108 cm, Cintura: 69 cm, Coxas: 66 cm, Busto: 101 cm”.

A musa fitness explicou o motivo de nunca usar calça. “Não uso calça, mas se usasse seria 42, acho!”, e continuou: “Odeio qualquer coisa apertando minhas pernas, me dá uma coceira absurda também”, afirmou.

A loira também falou sobre silicone. “Troquei 330 ml por 570 ml no ano passado e não senti nenhuma diferença de peso. Mas tenho uma estrutura grande e tenho força”, concluiu.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Após perder 25 kg, Fani Pacheco enfrenta haters: “Ditadura da magreza e da gordura”

Published

on

By

No final de 2017, Fani Pacheco estava pesando 85 kg e foi diagnosticada com síndrome metabólica, um conjunto de condições que aumentam o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabete, o que a obrigou a mudar completamente seu estilo de vida antes que desenvolvesse algumas dessas enfermidades.

Sem alternativa, a estudante de medicina voltou a fazer uma dieta regrada, juntamente com exercícios físicos, para perder bastante peso. De lá para cá, ela conseguiu eliminar 25 kg e hoje exibe uma silhueta mais sequinha de 60 kg. À Marie Claire, ela conta que também teve de enfrentar alguns haters que a acusaram de estar se aproveitando da situação para ganhar mais destaque na mídia.

“A grande maioria, creio que 90%, aceitou bem, mas tem sempre aqueles que não têm coerência e tive de enfrentar. Dizem que gostavam de mim quando eu era gordinha e que não se identificam mais porque emagreci. Me acusaram de ter engordado propositalmente! Disseram que eu era uma sex symbol, engordei para aparecer na mídia e, depois, emagreci para aparecer novamente. Teve gente que se sentiu enganada”, lembra.

Ela defende que continua sendo a mesma pessoa que lutava para que o público aceitasse sua silhueta mais curvilínea, porém teve de mudar drasticamente para não sofrer com doenças que ela tem pré-disposição genética.
“Hoje existe a ditadura da magreza e da gordura. Quando você engorda te criticam e quando emagrece também. Algumas vêm dizer ‘essas famosas são assim mesmo, ganham dinheiro, emagrecem, fazem procedimentos estéticos para rejuvenescer’. Mas não pode mais? Tem de ser sempre o naturalismo? Elas querem mandar na vida das pessoas. As pessoas têm uma ditadura velada entre elas”, afirma.

Fani acredita que o preconceito com as mulheres gordas ainda é muito grande mesmo depois de tanta campanha de valorização de todos os tipos físicos. Ela ainda destaca que já sentiu o mesmo tipo de repulsa das plus size com as magras.

“Estou achando que o preconceito se ampliou para outras áreas. Antes ele imperava em alguns quesitos e agora te julgam em tudo de forma superficial. Se faço um ensaio nu, por exemplo, não gostam mais de mim. Se eu desagrado meu público em algo, de nada valeu tudo o que fiz. Eles avaliam cada atitude. O preconceito está velado nas redes sociais. As pessoas só não expõem. Estão julgando e rotulando demais. São como juízes da internet”, pontua.


Espelho, espelho meu…

Ela, que ganhou o Brasil com seu jeito sexy na 7ª edição do Big Brother Brasil, em 1997, comenta que demorou para conseguir ficar de bem com o espelho por ter quilos a mais. A estudante diz que brincava com a situação, mas não era fácil: tentava emagrecer, fazia dietas, ficava desanimada até descobrir que tinha compulsão alimentar.

“Demorei um ano, a base de terapias, e aceitei quando comecei a comprar roupas para o meu tamanho e me senti bonita. Me via feia porque as roupas não serviam, me apertavam, mostravam meus excessos de gostosura. Meus peitos saíam do sutiã. Quando usei um 48 me sentia arrasando, bem vestida e confortável. Demorei um ano para entender tudo isso e me achei bonita.”

Hoje, depois de ter vivido nos dois polos do padrão de beleza, ela acredita que se exige muito menos, mas ainda tem seus momentos de críticas consigo mesma.

“Acho que a mulher, independente de padrões de beleza, sempre é cricri. Conheço muitas lindas e maravilhosas que sempre arrumam problema. Principalmente em nossas fases hormonais, TPM, com retenção de líquido, ficamos chatas, de mau humor, nos irritamos com uma espinha ou com a raiz do cabelo aparente. Homens também têm um dia que acordam e não se acham bonitos”, aponta.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook


Mais Acessados