Connect with us

Destaque

Atividade Física na Terceira Idade

Published

on

A possível relação entre saúde, envelhecimento, exercícios físicos, capacidade funcional e qualidade de vida têm sido objeto de estudo de inúmeros trabalhos científicos atuais. Integrar todas essas variáveis é o objetivo de vários pesquisadores que almejam encontrar o segredo de um envelhecimento saudável.

Saúde não significa simplesmente a ausência de doenças. O termo saúde engloba aspectos físicos, psíquicos e sociais. Portanto, o indivíduo deve interagir com seu meio plenamente, necessitando para isso de uma capacidade funcional preservada1. Entende-se por capacidade funcional a capacidade de realizar as atividades de vida independentemente, incluindo atividades de deslocamento, atividades de autocuidado, sono adequado e participação em atividades ocupacionais e recreativas2. O conceito de qualidade de vida envolve a capacidade de realizar as atividades da vida diária sem comprometer o equilíbrio do organismo.

A qualidade de vida na terceira idade tem sido motivo de amplas discussões em todo o mundo, pois existe atualmente uma grande preocupação em preservar a saúde e o bem-estar global dessa parcela da população para que tenham um envelhecer com dignidade.

O envelhecimento populacional é um fenômeno mundial e a cada ano esse processo se torna maior nos países em desenvolvimento podendo ocorrer um aumento de até 300% no número de pessoas idosas, especialmente na América Latina3.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), para países em desenvolvimento, onde a expectativa de vida é menor, considera-se como idosos indivíduos com mais de 60 anos1. Embora a grande maioria dos gerontes seja portador de pelo menos uma doença crônica4, nem todos ficam limitados por essas doenças, e muitos levam uma vida perfeitamente normal com suas enfermidades controladas.Um idoso com uma ou mais doenças crônicas pode ser considerado saudável se comparado a um outro com as mesmas doenças porém sem controle, com seqüelas decorrentes e incapacidades associadas.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera uma nação envelhecida quando a proporção de pessoas com 60 anos atinge 7% com tendência a crescer 5. Neste contexto, o Brasil é considerado uma nação populacionalmente envelhecida porque 8,56% do total da população é formada por indivíduos com mais de 60 anos 6.

Segundo Clarck e Siebens7, o envelhecimento, uma parte integrante da vida, é tipicamente acompanhado por alterações fisiológicas graduais, porém progressivas, e por um aumento na prevalência de enfermidades agudas e crônicas.É muito comum ocorrerem distúrbios cardiovasculares, pulmonares, gastrintestinais, geniturinários, hematológicos, músculos-esqueléticos, endócrinos e metabólicos, doenças infecciosas, distúrbios neurológicos, psiquiátricos, cutâneos, oculares e do sono no idoso, o que resulta em mudanças significativas em sua vida, levando-o até mesmo ao isolamento. Esse quadro de alterações pode resultar em perda de função, que sem intervenção adequada e em tempo hábil causa a institucionalização precoce dos idosos. Desse modo são primordiais a promoção e a atenção à saúde do idoso, de maneira que englobe medidas preventivas, restauradoras e reabilitadoras8.

Uma das mais importantes alterações que ocorre com o aumento da idade cronológica é a diminuição da massa muscular esquelética, que gira em torno de 40%. Essa perda gradativa é conhecida como sarcopenia, termo genérico que indica a perda da massa, força e qualidade do músculo esquelético e que tem um impacto significante na saúde pública pelas suas bem reconhecidas conseqüências funcionais9. A força muscular é a adaptação funcional que sempre acompanha os níveis de massa muscular, sendo importante no dia-a-dia de todas as pessoas para a realização das mais diversas tarefas, em especial no idoso, pois geralmente este é um sedentário que perdeu a aptidão física geral. Recentemente documentou-se também a importância da força muscular para manter a homeostase e a hemodinâmica na vida diária10,11. A perda de força muscular é a principal responsável pela deterioração na mobilidade e na capacidade funcional do indivíduo que está envelhecendo9.

Vários estudos mostraram que ocorre diminuição das fibras tipo II (rápidas ou fásicas), tanto em tamanho quanto em quantidade, enquanto a atrofia das fibras tipo I (lentas ou tônicas) ocorre em menor intensidade. Essas alterações na estrutura muscular poderiam de certa forma explicar o declínio funcional que ocorre no envelhecimento, já que a força de um músculo está diretamente relacionada ao seu tamanho, área de secção transversa, distribuição dos tipos de fibra muscular e quantidade de unidades motoras ativadas9,12,13.

Outra alteração fisiológica do envelhecimento é a perda de massa mineral óssea. Essa perda atinge tanto homens quanto mulheres, porém ocorre mais precocemente nestas últimas, iniciando por volta dos 45 anos numa taxa de 1% ao ano contra 0,3% em homens a partir dos 50 anos. Obviamente fatores nutricionais, hormonais, genéticos e níveis de atividade física interferem nessa perda e não o processo de envelhecimento somente9.

A intervenção pelos exercícios se constitui em uma medida eficaz para minimizar os efeitos das alterações fisiológicas decorrentes do processo de envelhecimento. Um idoso frágil e descondicionado, com limitações de força, equilíbrio e resistência, encontra dificuldades para realizar as mais simples atividades da vida diária como banhar-se e vestir-se; além de estar mais susceptível a quedas que podem resultar em fraturas e conseqüente imobilidade. Muitos dos déficits advindos com o avanço da idade são reversíveis, podendo o idoso melhorar sua capacidade funcional e autonomia, pela inserção do exercício físico em sua rotina diária1.

O exercício físico na terceira idade pode trazer benefícios tanto físicos, como sociais e psicológicos contribuindo para um estilo de vida mais saudável dos indivíduos que a praticam14. De acordo com Santarém15, alguns dos efeitos salutares do exercício físico são: o aumento do HDL-colesterol; a redução dos triglicerídeos; redução da pressão arterial e da tendência à arritmia pela diminuição da sensibilidade à adrenalina; redução da agregação plaquetária e estímulo a fibrinólise; aumento da sensibilidade das células à insulina; estímulo ao metabolismo dos carboidratos, estímulo hormonal e imunológico; redução da gordura corporal devido ao maior gasto calórico e tendência à elevação da taxa metabólica pelo aumento da massa muscular. Sendo assim, o exercício físico atua na profilaxia de doenças melhorando os fatores de risco para o desenvolvimento de diversas patologias.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME) e Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) o exercício físico regular melhora a qualidade e expectativa de vida do idoso beneficiando-o em vários aspectos principalmente na prevenção de incapacidades16.

A prescrição de exercícios para o idoso é desafiante porque há muitas questões envolvidas, entre elas as clínicas e as psicológicas. Dessa forma se faz necessária uma avaliação geriátrica abrangente que contemple todos os aspectos inseridos no envelhecimento17. A escolha do exercício físico para pessoas idosas também é complexa pois muitas atividades que poderiam ser prazeirosas para a pessoa são inviáveis devido à perda de aptidão decorrente da idade avançada e do sedentarismo15.

Além do prazer, outros aspectos como a eficácia, a segurança e a motivação, devem ser levados em consideração pelos profissionais que atuam na geriatria. É interessante buscar caminhos que mostrem a real melhora da qualidade de vida dos gerontes18.

Na terceira idade os exercícios que atuam revertendo perdas como a da massa óssea, muscular e força, são os mais eficazes já que contribuem para uma maior autonomia funcional. O baixo risco de lesões, controle de freqüência cardíaca e pressão arterial são fatores que tornam certos exercícios seguros, portanto preferíveis nesta faixa etária. Por fim uma sensação agradável e de bem-estar deve envolver o indivíduo pra que este se sinta motivado a progredir com os exercícios15.

Segundo a SBME e SBGG, o programa ideal de exercícios físicos para os idosos deve durar de 30 a 90 minutos, se possível todos os dias da semana, incluindo exercícios aeróbicos, de força muscular, de flexibilidade e equilíbrio16.

A fisioterapia, cujo objetivo de estudo é principalmente o movimento humano, vem colaborar lançando mão de conhecimentos e recursos fisioterápicos, com o intuito de melhor compreender os fatores que possam acarretar perda ou diminuição da qualidade de vida e bem-estar nos idosos1. Dessa forma, a fisioterapia geriátrica é uma área que merece atenção e que é importantíssima no processo de envelhecimento, podendo o fisioterapeuta contribuir, além da reabilitação, na conscientização da população idosa exercendo seu papel de agente promotor de saúde e colaborar para o envelhecimento bem sucedido.

Credito: Heloísa Silva Guerra

Dear Deidre | Sex Therapy | Deidre explains how having a baby need not spell the end of a passionate sex life. male enhancement herbs LEARN ALL ABOUT PREMATURE EJACULATION & FIND RELIABLE DAPOXETINE HELPFUL PREMATURE EJACULATION & DAPOXETINE ARTICLES

Comments

comments

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Destaque

Comportada, Musa do México posa para campanha publicitária

Published

on

By

É raro ver a Musa do México muito vestida em suas publicações nas redes sociais ou nos eventos que participa. Sheyla Mell gosta mesmo de exibir suas curvas e causar. Na final do concurso Musa da Copa do Mundo, por exemplo, a loira desfilou apenas com um mini coração escondendo os mamilos. Convidada para ser estrela de uma marca de roupas, ela posou comportadinha e falou sobre o atual momento.

“Por ser gostosa e ter tudo no lugar, eu sou muito julgada. As pessoas não sabem separar as coisas ou tem preguiça de pensar. Vocês acham que eu malho pelada? Viajo pelada? Não, não. Tem hora e lugar para tudo. Estou bem feliz com o momento que estou vivendo, trabalhando bastante e sem tempo para nada”, revelou a gata que conquistou a faixa de Musa Destaque 2018.

Depois de uma temporada fora do Brasil, Sheyla está de volta e logo seguirá para a Europa. É que a gata tem feito cursos fora do Brasil, cursos rápidos e com certificado internacional. Será que está sobrando dinheiro?

“Estudar aqui é muito caro. Essa ideia de que lá fora a gente gasta muito, procede, mas para estudar não gasta tanto assim e o reconhecimento que você recebe quando tem um diploma de fora, seja ele qual for, vale todo o investimento”, contou.

Fotos: Junior Magalhães / M2 Mídia

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

De lingerie transparente, Gracyanne Barbosa mostra demais: ‘Quero ser eu mesma’

Published

on

By

Musa fitness disse que ‘mesmo não agradando a todos’ continuará sendo ela mesma

Gracyanne Barbosa caprichou na transparência e deixou os seios à mostra em post no Instagram, na noite desta terça-feira. Na imagem, a musa fitness sensualiza e deixa em evidência seu corpão musculoso.

“Hoje quero apenas ser eu mesma, tentando superar quem fui no passado. Sinto muito, mas mesmo não agradando a todos, vou continuar sendo eu mesma”, disse Gracyanne.

Recentemente, o cantor Belo, marido de Gracyanne, falou com o TV Fama, da RedeTV, sobre a suposta rixa entre a musa fitness e Viviane Araújo. “Não existe. Essas polêmicas são as pessoas que geram, tudo mundo é muito bem resolvido. A Viviane tem a vida dela, eu sou casado com a Gracyanne, nós somos muito bem resolvidos”, disse.

Belo e Viviane Araújo foram casados de 1998 a 2007. No mesmo ano em que se separou, Belo assumiu seu relacionamento com Gracyanne Barbosa.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Fani Pacheco enfurece seguidores plus size após eliminar 23 quilos

Published

on

By

Ex-BBB disse que leu mensagens agressivas do tipo: “Você engordou de propósito só para voltar para a mídia, porque ninguém lembrava de você”

Fani Pacheco voltou a ostentar manequim 38 após passar quase dois anos gordinha. Quem acompanha a vida da ex-BBB, sabe que ela ganhou alguns quilos após enfrentar uma forte depressão pela morte da mãe. Com 23 quilos a menos, Fani agora tem se desdobrado para encarar a fúria de algumas seguidoras, todas plus size, que a seguiam no Instagram e se espelhavam nela, e que agora não aprovaram a mudança de visual.

— Tem umas que são agressivas e me escrevem mensagens do tipo: ‘você não vale nada, você fez isso só para se promover. Você engordou de propósito só para voltar para a mídia porque ninguém lembrava de você’. Ou então: ‘você me enganou, me senti ofendida, porque você devia ter dividido com a gente quando você começou a emagrecer’.

Fani explicou para essas seguidoras que precisava emagrecer por uma questão de saúde. Há alguns meses ela foi diagniosticada com síndrome metabólica. Disse que engordou, se aceitou com manequim 44, 46, mas só após ida a um especialista, descobriu que precisava perder peso para não ter uma doença crônica. Ela admitiu que conseguiu emagrecer com a ajuda de remédios.

Making of ( 9 fotos) da minha primeira campanha de moda vestindo 38. Para a minha surpresa e mais encanto pela filosofia da marca @cappuccinofashion . Constatei que essa marca de fato abraça sinceramente todas as diversidades de belezas. Estou em Roupas Maravilhosas como sempre, na coleção de verão da marca. É uma honra continuar trabalhando com um ideal verdadeiro por trás de todo glamour que faz parte da moda. Obrigada e Parabéns pela lição do que significa aceitação na prática. Eu amo @cappuccinofashion + @uppluscappuccino #makingof #moda #verão #fanipacheco Agradecomentos à equipe: @_oliveiraren (fotografo) @jonasrossetto (videomaker) @carolina (modelo) @adelefonseca (diretora criativa) @jardinsderiohotel ?????

Uma publicação compartilhada por Fani Pacheco (@fanipacheco) em


— Algumas me pergutaram que remédio que eu tomei. Eu não divulgo porque é uma irresponsabilidade incentivar o uso sem prescrição médica. Isso pode até matar alguma pessoa. Avisei minha médica que eu só ia conseguir emagrecer se ela me desse remédio. Ela me deu um para resistência insulínica, e o efeito colateral dele remédio era emagrecer. O remédio me deixava com a sensação de estômago cheio, por isso emagreci.

Pesando atualmente 62 quilos, Fani acaba de renovar contrato com a marca Cappuccino, a mesma que ela representava quando era  plus size, e que também trabalha com tamanhos menores. Agora como modelo profissional, ela comemora.

— Essa marca abraça a diversidade de corpos e também me contratou magra. Não imaginava que isso pudesse acontecer, foi uma supresa para mim. Dias atrás foi a primiera vez que vesti uma roupa 38. Não imaginava que entraria nesse tamanho. Vesti e me senti ótima e muito feliz.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook


Mais Acessados