Connect with us

Destaque

Beleza de policial civil ‘encanta’ a internet e fotos viralizam

Published

on

Daiane Krause começou a chamar atenção ao postar fotos do cotidiano policial, o que já lhe rendeu mais de 55 mil seguidores. Antes de ser policial, jovem era agente em presídio.

omentários como “me prende” já são comuns nas redes sociais da policial civil Daiane Krause, 29 anos, em Alta Floresta do Oeste (RO), na Zona da Mata. Pesando atualmente 74 quilos e medindo 1,70 de altura, Daiane viu a vida pessoal mudar ainda em 2016, quando fotos dela viralizaram na internet e um dos perfis chegou a ter 55 mil seguidores.

Ao G1, a policial conta que entrou na vida pública com apenas 18 anos, quando prestou o primeiro concurso para agente penitenciário. Na ocasião, ela foi classificada em segundo lugar.

Esse foi o primeiro emprego da vida de Daiane, que na época ela já fazia faculdade de direito.

“Continuei a faculdade e quando já trabalhava como agente, há dois anos, abriu o concurso da Policial Civil. Como já estava na área, me inscrevi e deu certo de passar. Fiz academia e assumi a vaga”, conta a jovem, que conseguiu se formar tranquilamente em direito.

Daiane diz que quando fica séria as pessoas têm medo (Foto: Arquivo Pessoal)

Modesta, Daiane afirma que já foi ‘feia’ e que seu biotipo é magro. Aos 18 anos, ela se recorda que era bem magra e por causa da academia conquistou o corpo que tem hoje.

“Eu não saia dos 49 ou 54 quilos. Precisei ficar em Porto Velho um ano e meio e nesse período ganhei peso. Quando voltei para Alta Floresta entrei na academia. Já faz oito anos que eu malho e meu corpo ganhou massa”, explica a policial.

Ao G1, Daiane disse que a beleza nunca atrapalhou a profissão que exerce, no entanto já apareceram algumas piadinhas. Mas, diante da seriedade que leva o trabalho, os suspeitos com quem precisa lidar se sentem ‘melindrados’.

Rotina de policial inclui sábado, domingos e feriados (Foto: Arquivo Pessoal)

Já com os companheiros de farda nunca houve problema, pois a tratam como da família.

“Mantenho uma postura séria no trabalho, não fico sorrindo o tempo todo e isso coloca um pouco de medo nas pessoas. Já na polícia nós não nos tratamos como colegas de trabalho, mais como família, pois em algum momento da profissão você tem que depositar a sua vida para que o outro proteja você. Diante disso, nunca tive contato emocional com nenhum companheiro de farda e sempre fui respeitada”, afirmou.

Redes sociais

A policial conta que o sucesso nas redes sociais começou, quando passou a publicar fotos do seu cotidiano de trabalho e outros perfis republicavam. Segundo Daiane, uma de suas fotos já obteve 200 mil curtidas.

 

Antes de ser policial, Daiane atuou como agente penitenciário (Foto: Arquivo Pessoal)

“Esses outros perfis me marcavam, então outras pessoas acabavam tendo acesso ao meu perfil pessoal, e isso contribuiu com novos seguidores. Já tive um instagram com 55 mil seguidores, mas devido a grande quantidade de pessoas, fui perdendo o controle, fiquei assustada e acabei desativando a conta”, lembrou.

Há aproximadamente um ano, a policial criou outro perfil e passou a tentar limitar as pessoas, porém mesmo na nova conta já não está conseguindo controlar os seguidores, que já passam dos 12,5 mil.

“No Instagram eu posto mais fotos pessoais, do meu dia a dia, além de algumas fotos trabalhando. Já no Facebook a minha abordagem é diferente: eu comento muitas coisas que acontecem na polícia, ou fora. Tenho 17,5 mil seguidores no face e as pessoas compartilham o que eu posto, então gosto de mostrar a rotina policial e escrever sobre assuntos relevantes”, contou Daiane.

Convites

A beleza e a grande exposição de Daiane já renderam até convites para desfiles. Segundo ela, as propostas foram feitas pelas redes sociais.

 

Daiane diz que já foi chamada para ser modelo (Foto: Arquivo Pessoal)

“Já me convidaram para fazer campanha de roupas, lingerie, biquinis e até mesmo para desfiles, representando Rondônia em concursos de beleza, mas nunca aceitei”, confessou.

Apesar de todo o destaque que recebe, Daiane afirma não querer ser conhecida somente pela beleza. Seu objetivo com as redes sociais é destacar a Polícia Civil de Rondônia.

“Eu quero que as pessoas saibam um pouco mais da rotina da polícia, que entendam como funciona. Se a beleza me favorece para levar até elas a minha instituição, mostrar um pouco do que fazemos, que não é só problema, também existe o lado bom. Se a beleza me ajudar a fazer isso é ótimo, usarei. Porém a beleza passa e quero ser admirada pelo meu trabalho e pela instituição que represento”, destacou a policial.

 

Evolução do corpo de Daiane com a academia (Foto: Arquivo Pessoal)

Relacionamento

Apesar de receber vários elogios, Daiane está solteira há cerca de dois anos. Para ela, trabalhar como policial exige muito tempo e acaba não conseguindo se dedicar a relacionamento.

Ela já teve dois namoros longos, que duraram quatro anos cada, mas com a intensa rotina de trabalho está tendo dificuldade para novos “amores”.

Daiane diz que tá solteira atualmente (Foto: Arquivo Pessoal)

“Eu trabalho sábado, domingo, feriados, madrugada. Qualquer situação que aconteça fora do expediente, caso seja necessário, temos que ir. Então, para entrar em um relacionamento a pessoa precisa ser muito compreensível, por isso optei por ficar solteira e focar no trabalho”, contou.

 

Daiane diz que entrou na academia após morar em Porto Velho (Foto: Arquivo Pessoal)

Comments

comments

Destaque

Belo posa fortão e internautas reconhecem influência de Gracyanne Barbosa no resultado

Published

on

By

Nesta quinta-feira (23), o Belo resolveu exibir sua silhueta musculosa, em post de TBT, no Instagram,  e teve uma chuva de internautas que elogiaram o cantor. Mas alguns deles não deixaram de reconhecer a importância da esposa Gracyanne Barbosa na mudança de hábito do artista e no resultado de seu corpo.

“O que uma mulher não faz na vida de um homem. Parabéns, Gracyanne”, comentou um seguidor. “Está show de bola. Também, com uma esposa igual à sua não tem como não mudar o corpo. Ela é tudo de bom. Amo esse casal”, escreveu outra. “Eita que Gracyanne botou moral no ‘Tudão'”, brincou mais uma.

Um internauta, porém, disse que falta muito para Belo conseguir ter o corpo musculoso como de Gracyanne. “Mais uns cinco anos de musculação, você vai chegar perto do corpo da sua mulher”, disparou.

Na legenda da foto, o artista usou algumas hashtags, como Team Belo e Team Gracyanne, e outra um tanto sugestiva: “passarinho não acompanha morcego”. Pelo visto, Belo está trabalhando duro para acompanhar o corpo fitness de sua esposa.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Juju Salimeni rebate comentário em foto sem calcinha: “Eu to cagando pro seu respeito”

Published

on

By

Após publicar uma foto sem calcinha e dividir os internautas nas redes sociais, Juju Salimeni resolveu rebater um seguidor que a criticou. Na imagem, a modelo não está totalmente pelada, ela escolheu combinar o sutiã com uma bota cano alto.

“Depois vai na frente das câmeras e pede respeito, né”, escreveu um rapaz. “Eu to cagando pro seu respeito de outros embustes como você”, respondeu Juju.

Em momento com os fãs, Juju Salimeni revela peso e medidas do seu corpo

Juju Salimeni aproveitou a terça-feira (14) e usou as redes sociais para responder algumas curiosidades de seus seguidores. “Hoje estou de molho no salão e tenho tempo para responder perguntas”, disse ela, usando o Instagram Stories.

Após ser questionada sobre suas curvas, Juju contou que pesa 76 quilos e disparou: “Glúteos: 108 cm, Cintura: 69 cm, Coxas: 66 cm, Busto: 101 cm”.

A musa fitness explicou o motivo de nunca usar calça. “Não uso calça, mas se usasse seria 42, acho!”, e continuou: “Odeio qualquer coisa apertando minhas pernas, me dá uma coceira absurda também”, afirmou.

A loira também falou sobre silicone. “Troquei 330 ml por 570 ml no ano passado e não senti nenhuma diferença de peso. Mas tenho uma estrutura grande e tenho força”, concluiu.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Após perder 25 kg, Fani Pacheco enfrenta haters: “Ditadura da magreza e da gordura”

Published

on

By

No final de 2017, Fani Pacheco estava pesando 85 kg e foi diagnosticada com síndrome metabólica, um conjunto de condições que aumentam o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabete, o que a obrigou a mudar completamente seu estilo de vida antes que desenvolvesse algumas dessas enfermidades.

Sem alternativa, a estudante de medicina voltou a fazer uma dieta regrada, juntamente com exercícios físicos, para perder bastante peso. De lá para cá, ela conseguiu eliminar 25 kg e hoje exibe uma silhueta mais sequinha de 60 kg. À Marie Claire, ela conta que também teve de enfrentar alguns haters que a acusaram de estar se aproveitando da situação para ganhar mais destaque na mídia.

“A grande maioria, creio que 90%, aceitou bem, mas tem sempre aqueles que não têm coerência e tive de enfrentar. Dizem que gostavam de mim quando eu era gordinha e que não se identificam mais porque emagreci. Me acusaram de ter engordado propositalmente! Disseram que eu era uma sex symbol, engordei para aparecer na mídia e, depois, emagreci para aparecer novamente. Teve gente que se sentiu enganada”, lembra.

Ela defende que continua sendo a mesma pessoa que lutava para que o público aceitasse sua silhueta mais curvilínea, porém teve de mudar drasticamente para não sofrer com doenças que ela tem pré-disposição genética.
“Hoje existe a ditadura da magreza e da gordura. Quando você engorda te criticam e quando emagrece também. Algumas vêm dizer ‘essas famosas são assim mesmo, ganham dinheiro, emagrecem, fazem procedimentos estéticos para rejuvenescer’. Mas não pode mais? Tem de ser sempre o naturalismo? Elas querem mandar na vida das pessoas. As pessoas têm uma ditadura velada entre elas”, afirma.

Fani acredita que o preconceito com as mulheres gordas ainda é muito grande mesmo depois de tanta campanha de valorização de todos os tipos físicos. Ela ainda destaca que já sentiu o mesmo tipo de repulsa das plus size com as magras.

“Estou achando que o preconceito se ampliou para outras áreas. Antes ele imperava em alguns quesitos e agora te julgam em tudo de forma superficial. Se faço um ensaio nu, por exemplo, não gostam mais de mim. Se eu desagrado meu público em algo, de nada valeu tudo o que fiz. Eles avaliam cada atitude. O preconceito está velado nas redes sociais. As pessoas só não expõem. Estão julgando e rotulando demais. São como juízes da internet”, pontua.


Espelho, espelho meu…

Ela, que ganhou o Brasil com seu jeito sexy na 7ª edição do Big Brother Brasil, em 1997, comenta que demorou para conseguir ficar de bem com o espelho por ter quilos a mais. A estudante diz que brincava com a situação, mas não era fácil: tentava emagrecer, fazia dietas, ficava desanimada até descobrir que tinha compulsão alimentar.

“Demorei um ano, a base de terapias, e aceitei quando comecei a comprar roupas para o meu tamanho e me senti bonita. Me via feia porque as roupas não serviam, me apertavam, mostravam meus excessos de gostosura. Meus peitos saíam do sutiã. Quando usei um 48 me sentia arrasando, bem vestida e confortável. Demorei um ano para entender tudo isso e me achei bonita.”

Hoje, depois de ter vivido nos dois polos do padrão de beleza, ela acredita que se exige muito menos, mas ainda tem seus momentos de críticas consigo mesma.

“Acho que a mulher, independente de padrões de beleza, sempre é cricri. Conheço muitas lindas e maravilhosas que sempre arrumam problema. Principalmente em nossas fases hormonais, TPM, com retenção de líquido, ficamos chatas, de mau humor, nos irritamos com uma espinha ou com a raiz do cabelo aparente. Homens também têm um dia que acordam e não se acham bonitos”, aponta.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook


Mais Acessados