Connect with us

Destaque

Emagrecer – Reduzir ingestão calórica é a melhor e mais efetiva escolha

Published

on

Especialista americano Eric Ravussin diz ainda que, quanto menos calorias consumirmos diariamente, mais anos de vida estaremos poupando. Veja: A população mundial nunca esteve tão gorda: um a cada dez adultos é obeso. Os dados, divulgados em fevereiro pelo periódico científico The Lancet, mostram que, em 2008, 9,8% dos homens e 13,8% das mulheres sofriam de obesidade. Só no Brasil, 46,6% da população está acima do peso. Para driblar a epidemia, o especialista Eric Ravussin diz que não se deve apostar tanto em exercícios físicos. Para o fisiologista chefe da Divisão de Melhoria da Saúde e Performance do Pennington Biomedical Reasearch Center, nos EUA, o fundamental é reduzir a ingestão calórica – que, inclusive, ajuda a viver mais – e com mais qualidade de vida.

Em passagem pelo Brasil para o 14º Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica, que acontece em São Paulo, o fisiologista falou ao site de VEJA sobre as implicações do consumo calórico na longevidade, a epidemia de obesidade que assola o mundo e sobre a relação entre atividade física e emagrecimento.Confira:

Como a restrição calórica pode aumentar a longevidade? O que sabemos é que quando você restringe o consumo calórico, a temperatura do seu corpo diminui. Pesquisas anteriores já haviam mostrado que pessoas com uma menor temperatura corpórea vivem mais, esse é um dos marcadores da longevidade. Com a redução da ingestão de calorias há ainda uma mudança metabólica, principalmente na qualidade das mitocôndrias dos músculos e do fígado. Estando em melhor saúde, essas mitocôndrias não produzem tantas espécies reativas de oxigênio (radicais livres), um produto oxidante. Essa oxidação é prejudicial ao organismo, ela chega ao DNA, aos lipídeos, às proteínas, desgastando o organismo e acelerando o envelhecimento.

Esse aumento de longevidade é significativo? Vamos supor que, com o exercício físico, você aumente em cinco anos a longevidade. Com a restrição calórica, o aumento seria de sete anos. Mas o significativo mesmo não é o aumento na média da sobrevida, mas na idade máxima atingida pelos 10% do grupo que estão na ponta da cadeia, aqueles que conseguem viver mais. Pense em três grupos: o de controle (que não faz restrição calórica, nem exercício físico), os que praticam atividade física e aqueles que fazem restrição calórica. Nos dois primeiros, a pessoa que consegue viver mais chegaria, por exemplo, aos 90 anos de idade. Entre aqueles que fazem a restrição calórica, essa idade máxima seria de 100 anos.

Quanto se deve restringir? Em animais, o máximo que conseguimos foi uma restrição de 45% do consumo diário. Para a dieta humana, esse máximo seria de 30%.

Por que o senhor diz que exercício físico não ajuda a emagrecer? Quanto tempo você leva para queimar 400 calorias? E quanto demora para ingerir essas calorias? Você sente mais fome depois de um exercício físico? Eu acredito que a atividade física é muito boa para manter o peso, mas não acho que, sozinha, ela seja a melhor saída para emagrecer.

Os exercícios físicos aumentam o metabolismo do corpo. Não é o mecanismo inverso da restrição calórica? Mas atividade física também produz mais espécies reativas de oxigênio [o que prejudica a longevidade]. Ainda assim, o exercício ajuda a pessoa a viver mais. Isso acontece porque, ao mesmo tempo em que produz essas espécies, o organismo monta uma defesa ao estimular enzimas que são antioxidantes. O resultado final acaba sendo positivo ao corpo.

O índice metabólico (velocidade com que o corpo processa substâncias) é genético? Acredito que sim, ele é altamente determinado pela genética.

O índice metabólico é o responsável por algumas pessoas serem magras e outras obesas? Também. O que tem a determinação mais forte da genética é a altura da pessoa. Em seguida, acredita-se que venha a obesidade. Isso pode ser visto em pesquisas com irmãos gêmeos que foram separados por adoção. Apesar de viverem em ambientes distintos, eles continuam se parecendo fisicamente, em relação ao peso, por exemplo. Não temos ainda o conhecimento de um gene específico para a obesidade e para o diabetes que comprove, de fato, a tese. Mas, ainda assim, acredito que existe uma influência muito forte da genética.

Alguém que nasceu para estar acima do peso, estará sempre acima do peso? Existem dois pontos importantes no emagrecimento: ambiente e hábito alimentar. Em grupos indígenas da mesma etnia que vive em lugares distantes, por exemplo, existem os com problemas de diabetes e os saudáveis. Isso porque em um a comida é abundante, enquanto no outro há escassez. É a influência do ambiente. Mas, além disso, se você é um comedor restrito, que pensa sobre o que come, ou uma pessoa que queira se exercitar e se force a isso, você vai permanecer magro.

Qual a melhor dieta? Para perder peso, o que realmente importa são as calorias. Dietas como a Atkins, por exemplo, funcionam porque elas são mais fáceis de fazer. Quando você restringe as calorias consumidas, pode-se passar fome e isso pode ser um problema. O comportamento, o hábito alimentar, é a coisa mais difícil de mudar, mas é o que garante uma perda de peso saudável e permanente.

Existe uma fórmula para controlar a epidemia de obesidade? Acredito que sim: políticas de saúde. Na Holanda e na Dinamarca, as gorduras trans foram banidas do dia para a noite, porque eles sabiam que elas eram prejudiciais à saúde. Nos Estados Unidos isso é algo difícil de fazer. Grandes indústrias alimentícias, como a Coca-Cola, por exemplo, fazem lobbies constantes e prejudicam o processo. Mas, felizmente, alguns passos já estão sendo tomados. Em Nova York, as calorias precisam agora vir no cardápio ao lado do prato. Se isso vai mudar algo, não sei. Mas acredito que a saída para contornar a obesidade está na política pública e na educação.

Fonte:
veja.abril.com.br
corpoemfoco.com.br

Comments

comments

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Destaque

Namorada de nego do borel mostra corpão e aparece de maio cavado no limite

Published

on

By

Modelo Julia Schiavi conquistou diversos elogios por conta das curvas

Julia Schiavi, namorada do (sortudo!) cantor Nego do Borel, chamou a atenção ao postar uma foto com um maiô cavado em seu Instagram, subindo a temperatura na madrugada de sexta-feira (15).

Com direito a discreta marquinha do bronzeado à mostra, a modelo exibiu as curvas pra lá de voluptuosas no clique sensual feito dentro do banheiro. Os mais de 700 mil seguidores de Julia ficaram eufóricos e enviaram diversas mensagens.

Os elogios foram os mais diversos, chamando Julia de “lindíssima”, “sexy” e “maravilhosa”. “Nego é sortudo, hein”, escreveu um rapaz. “Quem dera ter esse corpinho”, derreteu-se uma moça. “Eu não pago internet pra ser humilhada desse jeito”, brincou outra. “Estou digitando com os pés, porque as mãos estão aplaudindo”, escreveu um criativo fã.

Recentemente, a modelo postou uma foto no colo de Borel e falou dos possíveis filhos do casal. “Eita homi lindo! Imaginem os Julenos? kkkkkkkk. Amo você”, escreveu ela, brincando com a shippagem do nome dos dois (Julia + Leno, nome de batismo de Nego do Borel).

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Nego do borel chama atenção por abdômen e aparece irreconhecido

Published

on

By

Cantor postou foto de seu treino na academia nesta quinta-feira (14)

Nego do Borel tem chamado a atenção de seu público desde que resolveu se dedicar à dieta e aos treinos. Nesta quinta-feira (14), o cantor, mais uma vez, ganhou elogios de seus fãs no Instagram ao mostrar uma foto na academia com o abdômen trincado. “Focado”, escreveu ele, que está com o cabelo descolorido. “Gato”, “Massa”, “Delícia” e “lindo” foram alguns dos comentários dos internautas.

A mudança no físico do cantor se deve a uma intensa rotina de exercícios e a uma dieta sob medida que o funkeiro tem adotado desde abril. Isso porque ele está tendo o apoio de uma life coah, uma nutricionista e um personal trainer.

Em entrevista à QUEM, Nego falou sobre sua infância e adolescência no Morro do Borel, na Tijuca, Zona Norte do Rio. Criado com dificuldade pela mãe, Roseli Viana, e pela avó, Elza Viana, ele lembrou dos perrengues – da violência à falta do que comer – que enfrentou na favela antes de se tornar famoso.

“Só Deus sabe o que passei. Quando estava lá no Borel pobre, com meus dentes podres doendo, chorando, ajoelhava no meu quarto de barro e pedia: ‘Deus, por favor, faça com que eu seja famoso um dia. Por favor, me ajuda! Se o senhor me fizer ficar famoso, juro que vou ajudar minha mãe e minha avó e dar uma vida melhor para a minha família’. Papai do céu conhece meu coração. Pedi e não sabia se ia acontecer. Deus é muito maravilhoso na minha vida!”, recordou Nego, que, hoje, aos 25 anos, mora com a mãe em uma mansão com três andares e quatro suítes, avaliada em 2 milhões de reais, em Vargem Grande, Zona Oeste carioca.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Gracyanne Barbosa exibe tranquilo em pole dance e mostra demais

Published

on

By

Musa fitness, que pratica modalidade esportiva há três meses, contou com a companhia de Belo e a neta Alice na aula

Gracyanne Barbosa compartilhou em seu Instagram uma coreografia de sua aula de pole dance e além da habilidade com mastro, a morena chamou a atenção por seu corpo musculosa e barriga superdefinida. Seu marido, Belo, e sua netinha, Alice, a acompanharam na aula. A pequena, de quase dois anos, tentou copiar a coreografia da avó.

Casada desde 2012 com o cantor Belo, a musa fitness pratica há três meses a modalidade esportiva. Para QUEM, ela contou o que lhe atraiu no pole dance e os benefícios da atividade física.

“Eu sou uma pessoa que gosta de aprender. Estou sempre ligada em coisas novas, principalmente quando o assunto é dança e esportes. Sempre admirei o pole dance, mas nunca havia passado por minha cabeça fazer as aulas, até que comecei a fazer aula de dança em um estúdio. Todos os dias via as meninas fazendo aula, elas me chamaram pra fazer e eu resolvi arriscar (risos) e amei”, conta ela, que listou as melhoras que pole dance trouxe.

“Faço aulas há três meses e os benefícios são muitos. Ganho coordenação motora, melhoro a flexibilidade, elevo a autoestima, queimo de calorias e trabalho a sensualidade.”

Os reflexos da prática são sentidos também no casamento e na sua vida sexual. “Com certeza o pole ajuda a dar aquela apimentada no meu relacionamento. Ele tem seu lado sensual, que ajuda as mulheres a se soltarem mais. Costumo dizer que o pole dance aflora a sensualidade e apimenta a relação”, explica.

Mesmo diante da agenda de trabalho corrida, Gracyanne e Belo acham um jeito de fazer programas a dois. No Dia dos Namorados não será diferente.

“Geralmente nesse dia meu Tudão está fazendo shows, levando amor e romantismo para outros casais, mas costumamos aproveitar o dia, almoçamos juntos, passeamos e sempre sobra aquele tempinho pra namorar (risos). Nunca deixamos morrer a chama da paixão, que foi acesa quando começamos a namorar. Talvez esse seja o segredo.”

Mais racional no relacionamento, a morena conta que o romantismo fica mais por conta do marido. “É até difícil falar o gesto mais romântico, afinal o Belo é o homem mais romântico que conheço, ele vive o romantismo diariamente”, afirma.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook




Mais Acessados