Connect with us

Destaque

Geisy arruda planeja filhos: “Quero congelar meus óvulos”

Published

on

Modelo, de 29 anos, ainda posou sexy para uma marca de lingerie

Geisy Arruda fez um ensaio sensual de lingerie e exibiu suas curvas. Mas se depender dos planos da modelo de 29 anos, seu físico deve mudar em breve. Geisy contou que pretende se tornar mamãe.

Solteira, ela conta que não vai esperar encontrar o “marido ideal” para formar uma família. Se continuar solteira, Geisy pretende congelar os óvulos e ter um filho por meio de uma produção independente.

“Solteira, procuro um pai para o meu filho, mas se não achar, penso em ter uma gravidez independente. Hoje em dia com a técnica de congelamentos de ovulos, você consegue escolher o doador conforme suas características. É uma decisão que precisa ser muito bem pensada, mas ser mãe é meu maior sonho”, explica.

Foto: Cauê Garcia / CG1 Comunicação/ Divulgação

BISSEXUAL
Recentemente, Geisy afirmou durante uma entrevista para Daniela Albuquerque ser bissexual. Apesar disto, a modelo revelou que nunca se apaixonou por uma mulher. “Nunca, por mulher não, mas pode ser que venha assim um dia, por alguma mulher especial, mas gosto muito da ideia de outra mulher, de beijar, estar junto, é um cheiro, uma pele diferente. E eu não me permito ter nenhum tipo de preconceito, acho que amor não tem gênero, não tem sexo”, pondera ela, que não teria problemas em assumir um relacionamento com alguém do mesmo sexo.

“É obrigação você assumir, não vou esconder uma pessoa que eu amo, e que fique como exemplo também. Se você gosta de mulher ou é bi, não vejo problema nenhum nisso, é minha opção sexual”.

BULLYING
Geisy Arruda relembra o episódio de bullying que sofreu durante a faculdade por conta de um vestido curto no programa Sensacional. “Acabei me tornando um símbolo bem feminista, representante das mulheres. Eu processei a faculdade, ganhei por danos morais. Eles me expulsaram, aí voltaram atrás. Me tornei uma pessoa pública, hoje vivo e me sustento da minha fama. Eles queriam me fazer mal, mas me fizeram bem, só que não é sempre que o bullying tem um final feliz, sou uma exceção muito rara”, diz.

Comments

comments

Destaque

A modelo cearense Renata Alves não comparece à final do Garota Sexy Club e desabafa: “crise de pânico”

Published

on

By

A modelo cearense Renata Alves era uma das candidatas ao título de Garota Sexy Club, que tinha como premiação a capa da edição de março da Revista Sexy. A gata posou para o site da revista e desabafou sobre o motivo que a fez desistir de desfilar com as outras 10 candidatas na final do concurso.

“Passei o dia bem, estava tão empolgada que, depois de estar pronta, me deu taquicardia e uma crise incontrolável de choro. Segundos os médicos, o que desencadeou tudo isso foi o estresse do concurso, a ansiedade que eu estava. Estava confiante, certa de que o título seria meu. Foi uma crise de pânico, algo que nunca havia sentido antes”, revelou a modelo.

Renata não se deixou abater pela crise e já está procurando tratamento. O único arrependimento foi o de não ter sido eleita a Garota Sexy Club. Ela garante que se desfilasse para os jurados o prêmio seria dela.

“Já estou me sentindo bem melhor, estou procurando tratamento e logo tudo vai passar do mesmo jeito que veio. Só me entristece o fato de não ter desfilado, pois o prêmio seria meu”, disse.

Fotos: Woody Studio

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Aline Mineiro abre o coração e fala da importância do Dia da Mulher

Published

on

Foto: MF Press Global

Aline Mineiro ficou conhecida por sua atuação na TV no extinto programa Pânico, mas a partir daí expandiu seus horizontes. Ela tem se mantido relevante como influenciadora digital, com mais de 2,2 milhões de seguidores no Instagram e também como atriz, atuando em produções que lotaram teatros em São Paulo. Agora, Aline também inicia como empresária no ramo da estética e da beleza  

No Dia Internacional da Mulher, a atriz, modelo e empresária Aline Mineiro abre o coração e conta, sob a ótica de sua própria experiência, o que é ser mulher, desafios e conquistas do gênero e o que esta data representa para si.

O que significa para você ser mulher e qual a importância do Dia Internacional da Mulher na sua opinião? 

É incrível ser mulher. Essa nossa habilidade de fazer mil coisas ao mesmo tempo com excelência em cada tarefa cumprida. Eu mesma sou um furacão em terra! Me desdobro em mil ao mesmo tempo para cumprir todos os meus deveres. 

Esse data, o Dia Internacional da Mulher, exalta nossas qualidades e nos lembra que a luta continua, que a cada dia precisamos avançar e continuar conquistando nosso espaço na sociedade e mostrando o nosso valor. Nós mulheres somos fortes, multifuncionais, atentas não apenas à razão, mas dotadas de sensibilidade e inteligência emocional que nos fazem ter uma visão diferenciada. 

O que é a fama pra você? Como é para você ser uma pessoa conhecida?

Os holofotes não são o meu forte apesar de ter passado grande parte diante deles durante meus 8 anos de televisão. Gosto de fazer as coisas ferverem nos bastidores, criando, correndo contra o tempo, passando noites sem dormir se necessário para obter os melhores resultados. Eu sou uma mulher com um perfeccionismo em escala maior. 

Como é o seu dia a dia no trabalho como modelo? 

Como disse antes, holofotes não são o meu forte, porém quando estou diante deles eu procuro dar um show! Trabalho também como modelo e cada trabalho é um desafio a parte. Modelando eu sempre estou “realizando o sonho de alguém”, pois pessoas depositam em mim seus sonhos esperando grandes resultados. Nessa hora o meu lado modelo entende ao máximo as expectativas do cliente e a marca que me propus representar, para que do sorriso dele eu tire a força de alcançar mais que o esperado. Não gosto de atingir expectativas e sim de superá-las.

Dizem que toda mulher é muitas em uma só. Você também sente-se assim?

Sim. Com certeza. O meu lado atriz na verdade é uma criança quase menina, que se joga e anda descalça, dança com o vento e abraça o tempo. Mantenho minha criança viva e sempre em chamas dentro de mim, preparada e aberta para novas emoções e criações, sem medo do novo. Deixo que as sensações me guiem e me deixo livre para criar. 

Quando o meu lado empresária entra em cena, ela entra com com força, decidida e com total cuidado para não errar. Algo como um jogo de xadrez. Atenção e tensão em cada pré movimentação. São números envolvidos, onde um erro pode causar um efeito dominó. Qualquer erro pode ser equivalente a perda total. inteligência, boa gestão, cautela, estratégia, pensamento empreendedor, organização e sabedoria são essenciais. E nesse momento eu coloco minha criança para “brincar em outro parquinho.”

 Qual o seu objetivo como mulher, profissional e ser humano?

Independente em qual área, o importante é sempre ser melhor do que fui ontem, sempre evoluir, por que no final sou eu versus eu mesma. A missão é se superar a cada dia. 

Hoje, dentro de mim existe mais que uma mulher. Existem mil. Nós mulheres somos amor, somos superação, somos força e somos incríveis. Não duvide do poder de uma mulher, pois ser mulher é algo como uma missão divina, a coragem vive em nós e possuímos o brilho irradiante do sol.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Musa da Gaviões da Fiel faz revelação polêmica sobre o Dia Internacional da Mulher

Published

on

Foto: MF Press Global

A musa fitness Milla Summers foi um dos destaques do Carnaval paulista pela Gaviões da Fiel e fez bonito na Avenida. No entanto, para além de toda a beleza e alegria na avenida, a musa abriu o coração e fez revelações sobre os preconceitos que já sofreu simplesmente por ser mulher e de como muitos não compreendem o que passam.

Infelizmente, todo início do mês de março algumas pessoas se aproveitam do que a data representa, e da sua importância na luta por igualdade de gêneros, para emplacar certo ódio aos homens, que tem mais a ver com um machismo reverso do que com ‘empoderamento’ das mulheres, e eu não concordo com isso, de explorar a data desta maneira”, revela Milla Summers.

Milla Summers se posiciona contra a questão do assédio e tem posição clara sobre o que poderia mudar o jogo na questão do assédio sofrido por mulheres no mundo todo: “É claro que eu não acho a cantada no meio da rua, muitas vezes com palavras de baixo calão, uma coisa legal. Não é porque eu sou uma mulher sensual, que me visto da maneira que me agrada, ou porque eu sou musa do carnaval e desfilo com pouca roupa, que eu mereça sofrer assédio ou signifique que sou ‘fácil’. Sou muito bem casada e jamais daria confiança pra qualquer assediador que cruzasse meu caminho. No entanto, acredito que antes dessa “luta de classes” ou “guerra dos sexos”, o que deve predominar é o respeito ao outro. Se apenas nos respeitássemos, já seria muito significativa a mudança”. 

Sobre o preconceito, a musa da Gaviões afirma que ele existe e precisa ser combatido: “Infelizmente o preconceito é real, não é ‘mi mi mi’. Devido a uma cultura patriarcal, óbvio que ainda há homens que pensam que mulheres são inferiores, assim como há mulheres que consideram os homens dessa mesma forma. Mas a verdade é que o problema está em considerar o outro ser humano inferior a você. Todos são dignos de respeito, independente dos seus genitais”. 

Milla se põe como uma defensora da luta das mulheres pelo espaço na sociedade, mas não concorda com o discurso vitimista: “nós mulheres já provamos que não somos seres inferiores, e que temos competência tanto quanto qualquer homem e que temos nos destacado por isso.

Eu rechaço o discurso ‘vitimista’, que tem pautado o politicamente correto, com a intenção de dividir para conquistar. Não são mulheres contra homens, temos que buscar a harmonia e a igualdade, e trabalhar juntos contra o preconceito e a desinformação. Respeito acima de todas as diferenças, sempre”.



Comments

comments

Clique para Ler
Advertisement

Facebook




Mais Acessados