Connect with us

Alimentação e Nutrição

Gelo de abacaxi e gengibre leva à perda de até 5 quilos por mês

Published

on

Esta receita é fantástica quanto aos resultados.

E é muito prática no que se refere à utilização, pois você pode usá-la como um picolé ou como um cubo de gelo em sua bebida favorita.

O que falar do abacaxi e do gengibre em termos de ação emagrecedora?

Os dois estão consagradíssimos como alimentos que contribuem fortemente para bons resultados em dietas que objetivam o emagrecimento.

O segredo do abacaxi é ser bastante diurético e conter poucas calorias  – menos de 160 numa fatia de 100 gramas.

O abacaxi ainda auxilia a digestão e melhora a circulação.

O gengibre acelera o metabolismo, o que agiliza a queima dos excessos alimentares.

Ele sacia a fome e queima gordura localizada.

E também é perfeito para a desintoxicação do organismo, sendo considerado um poderoso anti-inflamatório, anticoagulante, antioxidante e bactericida.

O gengibre ainda apresenta propriedades terapêuticas sobre o sistema digestivo, pois estimula a liberação de enzimas que promovem o esvaziamento do estômago.

E estudos demonstraram o potencial dessa raiz para baixar o nível do colesterol.

Quer aprender a fazer o gelo de abacaxi e gengibre?

A receita está a seguir.

INGREDIENTES

3 xícaras (chá) de abacaxi cortados

250 ml de água

1/2 xícara (chá) de gengibre picado

MODO DE PREPARO

Bata os ingredientes no liquidificador.

Não adicione açúcar, adoçante ou mel.

Em seguida, coloque a bebida em forminhas de gelo e ponha no congelador.

MODO DE USAR

Depois que congelar, use os cubos chupando-os como se fosse um picolé ou para gelar bebidas como água, suco, vitamina e água de coco.

Comments

comments

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Alimentação e Nutrição

Este é o suco mágico: termogênico e desintoxicante, ele elimina 3 kg em um mês!

Published

on

By

Algumas pessoas não entendem a importância de receitas naturais para ajudar a emagrecer.
Elas dizem que, para perder peso, basta fazer dieta e exercícios.
Não é verdade.
Muitos têm uma enorme dificuldade para emagrecer.
Tem gente que não atinge o peso ideal só com dieta e exercícios.
Estas pessoas precisam de uma força extra.
E muitas vezes essa força extra são nossas receitas naturais.
Recebemos sempre agradecimentos de quem, com nossas dicas, conseguiu perder peso.
E é isso que nos motiva a sempre divulgar neste modesto blog boas receitas para ajudar a quem quer vencer a balança.
A receita de hoje é mais uma das maravilhosas receitas que têm ajudado tantas pessoas a emagrecer.
É uma simples bebida que combina dois extraordinários aceleradores do metabolismo e queimadores de gordura.
Que bebida é essa?
Vamos antes falar dos ingredientes para que você entenda bem a eficácia da receita.
O primeiro ingrediente é a berinjela.
A berinjela é rica em proteínas, vitaminas (A, B1, B2, B5, C), minerais (cálcio, fósforo, ferro, potássio, magnésio) e alcaloides que diminuem a pressão sanguínea.
E existem muitos estudos sobre o auxílio da berinjela na redução das taxas do colesterol.
Ela também ajuda a controlar a glicose e a normalizar a pressão.
Tem mais, viu?
Uma substância presente  na berinjela, a niacina, contribui intensamente para o emagrecimento.
Além disso, há as fibras, que são responsáveis por proporcionar uma sensação de saciedade e ainda auxiliam na redução da absorção intestinal da gordura.
E, para você que quer “exterminar” a barriguinha, olha esta notícia: uma pesquisa feita pelo Departamento de Nutrição e Dietética da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) constatou que houve uma redução significativa na circunferência da cintura (ou seja, a gordurinha abdominal) do grupo que incluiu a berinjela na dieta.
Como se não bastasse, esse grupo ainda viu o índice de massa corporal (IMC) baixar e o percentual de massa magra subir.
O outro ingrediente da receita é o poderoso gengibre.
O gengibre é um potente termogênico, isto é,  acelera o metabolismo, o que agiliza a queima dos excessos alimentares.
Ele ainda sacia a fome e queima a chamada gordura localizada.
E é perfeito para a desintoxicação do organismo.
Ele tem ação anti-inflamatória, anticoagulante, antioxidante e bactericida.
E possui propriedades terapêuticas sobre o sistema digestivo, pois estimula a liberação de enzimas que promovem o esvaziamento do estômago.
Por melhorar a circulação e ser anti-inflamatória, atua contra varizes e celulite.
Outro efeito do consumo regular do gengibre é a diminuição das taxas do colesterol ruim.
Agora que você já sabe os motivos desta receita ser tão especial chegou a hora de aprendê-la:
INGREDIENTES
1 xícara (chá) de berinjela com casca
1 colher (sopa) de gengibre ralado ou em pó
250 mL de água
MODO DE PREPARO
Bata tudo no liquidificador e beba imediatamente.
Tome um copo em jejum, todos os dias.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

4 maneiras de emagrecer comendo o que gosta

Published

on

By

Ao contrário do que prega a crença popular, restrição alimentar não é o melhor caminho para quem deseja perder peso. Diversos estudos científicos têm provado isso e a tese é cada vez mais defendida por especialistas.

A nutricionista Sophie Deram, doutora em endocrinologia pela USP e autora do livro “O Peso das Dietas”, é uma das que defendem que saudável é comer de tudo desde que haja equilíbrio.

“As pessoas têm que parar de acreditar neste mito de que existem alimentos bons e ruins”, diz a especialista. “Claro que se você tem condições especiais que precisem de uma alimentação especial orientada com profissional, você precisa seguir as recomendações que recebeu. Mas se isso não é o seu caso, você está liberado”, afirma.

Para a Deram, regimes alimentares restritivos acabam promovendo um efeito rebote, além de fazer mal para a saúde. “95% das pessoas que fazem dietas restritivas emagrecem no começo e depois voltam ao peso inicial, ou mais, dentro de um período de 6 meses a 2 anos”, explica.

Emagrecer comendo pode parecer mito, mas é possível com alguns hábitos e pequenas alterações no dia a dia. Confira algumas dicas:

Faça pequenas refeições ao longo dia

Segundo pesquisas, quem faz várias pequenas refeições sente menos fome e tem o metabolismo mais acelerado do que as outras pessoas.

Durma bem

Dormir bem, de preferência 8 horas por noite, faz um bem danado e ajuda no processo de emagrecimento. Isso porque quando a pessoa dorme bem, o corpo regula os níveis dos hormônios leptina, que dá saciedade, e grelina, que induz a fome.

Coma com prazer

De acordo com a Sophie Deram, comer com prazer ajuda a comer menos e a ter menos problemas de peso. Isso não significa comer com gula, segundo ela. “Comer com prazer é saborear sem culpa e com moderação”, explica.

Coma o que você gosta na hora que der vontade

Não se prive jamais de comer o que gosta, pois privação provoca ataques de gula. “Coma pequenas porções daquilo que te deixa feliz, isso ajudará a diminuir ansiedade e vontade descontrolada de comer”, afirma a nutricionista Jordana Cunha.

Além disso, a prática de atividades físicas é muito importante para quem busca reduzir o peso. Estudos já mostraram que combinar alimentação equilibrada com exercícios físicos emagrece três vezes mais do que fazer só dieta.

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

GLÚTEN Pão nosso de cada dia …será?

Published

on

By

O trigo atual não é o mesmo da época de Cristo, pode ter certeza!
Nosso trigo sofreu modificações genéticas (14 cromossomos na antiguidade ? 42 cromossomos a partir dos anos 50) e tem cerca de 400% mais glúten – nem se pode dizer que é o mesmo alimento
Não espanta que tantas pessoas sofrem de doença celíaca e de diversos graus de sensibilidade ao glúten
A maioria das pessoas com sensibilidade ao glúten (não celíacas) não tem sintomas gastrointestinais e a relação ingestão/sintoma fica perdida pois pode levar 3 dias entre comer e ter o sintoma = 99% destas pessoas não tem diagnóstico
Todos abaixo estão relacionados à sensibilidade ao glúten:


1. Enxaqueca
2. Distúrbios hormonais como ovários policísticos, TPM, endometriose, infertilidade (masculina tb – reduz número e função dos espermatozoides?evitaria muitos tratamentos de fertilização)
3. Fadiga crônica, fibromialgia
4. Doenças autoimunes como tireoidite de Hashimoto (leva ao hipotireoidismo), artrite reumatoide, retocolite ulcerativa, lúpus, psoríase, esclerodermia, esclerose múltipla
5. Inflamação, inchaço e dor nas articulações (dedos, joelho, quadris) sem causa aparente
6. Problemas de humor como ansiedade e depressão
7. TDHA (déficit de atenção e hiperatividade)
8. Queratose pilar – bolinhas avermelhadas/esbranquiçadas, ligeiramente endurecidas, nos braços e bumbum, mas podem afetar todo o corpo – deficiência vit A e ácidos graxos por má absorção intestinal
9. Distúrbios neurológicos e psiquiátricos (esquizofrenia, depressão, ataxia cerebelar, autismo), formigamento/dormência nas mãos e pés, confusão mental
10. Síndrome do Intestino Irritável (SII) – gases, distensão e dor abdominal, alteração do hábito intestinal (diarreia X constipação) na ausência de exames alterados (famoso: vc não tem nada, seu intestino que é preguiçoso e ruim).

Comments

comments

Clique para Ler
Advertisement

Facebook


Mais Acessados