Destaque

Gravidez mais saudável se faz assim!

Gerar um bebezinho é, sem dúvida, uma experiência maravilhosa. Mas as mulheres admitem: traz alguns desconfortos. Embora sejam comuns nesse período, já que várias transformações acontecem no corpo feminino, existem algumas alternativas como massagens, alongamentos e exercícios que podem tornar a gestação mais confortável.

Os exercícios durante a gravidez já foram considerados um tabu. As mulheres eram aconselhadas a ficar em pé o mínimo possível, levando uma vida sedentária. Hoje, no entanto, isto mudou, sendo a atividade física recomendada durante toda a gravidez pelos médicos, exceto para aquelas que apresentam complicações na gestação.

A prática regular de exercícios pode trazer muitos benefícios às futuras mamães. Alguns desconfortos comuns na gravidez, como tendência à formação de varizes e dores nas costas, podem ser aliviados pela prática de exercícios. As grávidas podem aumentar a resistência cardiorespiratória e a resistência muscular, o que ajuda durante o trabalho de parto (principalmente no parto normal) e também fortalece e tonifica os músculos mais afetados durante a gestação: os músculos da pelve, os abdominais e os lombos dorsais. Mostraremos algumas orientações para que a mamãe curta sua gestação de forma mais prazerosa:

Alongamento na gravidez – ajuda a proteger sua liberdade de movimentos e prevenir lesões musculares, é importante manter seus músculos e articulações fortes e flexíveis para um parto seguro. O Alongamento também pode aliviar muitas das dores comuns e as dores associadas com a gravidez, como a dor lombar.

jaque-khury---ex-bbb-mostra-treino-que-faz-durante-a-gravidez---triceps-1385586026759_956x500

Não alongar durante a gravidez pode reduzir a sua amplitude de movimento articular e pode fazer com que seus músculos fiquem encurtados, e que funcionem de forma menos eficiente. Poderá levar também a um desalinhamento da coluna vertebral, e causar leves a graves dores nas costas.

Massagem na gravidez

– Massagem pélvica – Também chamada de massagem perineal, ela promove o alongamento da região perivaginal, favorecendo o parto normal sem episiotomia, aquele corte feito para alargar o canal de parto, que causa a ruptura dos músculos.

– Automassagem – Além de proporcionar conforto, ela é uma forma da mulher conhecer mais o seu corpo e notar as alterações que acontecem. Como a gestante é quem realiza a técnica no próprio corpo, a partir do sexto mês podem haver limitações por conta do abdômen. Nesse caso, não abuse.
Entre os benefícios apontados pelas grávidas que realizam algum tipo de automassagem, estão o relaxamento, a melhora da autoestima e do sono.

– Massagem relaxante – Pode ser realizada no corpo todo, devendo-se evitar o abdômen a partir do sexto mês. Essa massagem ajuda a diminuir a dor nas costas e a ansiedade.

– Drenagem linfática – O inchaço causado pela retenção de líquidos é uma das maiores queixas das gestantes. E para aliviar essa sensação, a drenagem linfática é uma alternativa indicada. Ela pode ser feita a partir do primeiro mês da gestação, desde que a mulher não apresente hipertensão, sangramentos e trabalho de parto prematuro. O profissional deve aferir a pressão arterial antes de realizá-la, pois há risco de elevação da pressão, podendo provocar até eclâmpsia.

jaque-khury---ex-bbb-mostra-treino-que-faz-durante-a-gravidez---pulley-frente-1385586031562_956x500

Exercício para pés inchados na gravidez

Como fazer: sente-se, eleve os pés à 5cm do chão e faça círculos com eles. Depois, puxe as pontas dos dedos para baixo e para cima.

Duração:o ideal é fazer a cada duas horas, por 10 minutos.

Dica: se estiver em casa, faça o exercício na cama e use travesseiros para apoiar as pernas elevadas.

Dicas importantes:

 

  • Exercite-se pelo menos 3x por semana;
  • Comece devagar e avance gradualmente no programa, sempre com o acompanhamento de um educador físico.
  • Pare os exercícios e consulte o seu médico, se sintomas incomuns aparecerem, como dores, tontura etc;
  • Não prenda a respiração durante os exercícios;
  • Retorne gradativamente a sua rotina de exercícios, um mês após o parto;
  • Use roupas adequadas, que não apertem a barriga e outras que reforcem os seios;
  • Em clima quente, exercite-se em horários mais frescos;
  • Beba muita água;
  • Monitore o seu pulso, de acordo com a orientação do professor;
  • Não deite sobre a sua barriga após os três primeiros meses;
  • Não faça exercícios de alto impacto;
  • Cuidado com a intensidade dos exercícios. Ouça o seu corpo.

Prof. Wladimir Luna 

fotos: Junior Lago/UOL

Comments

comments

1 Comment

1 Comment

  1. Lucelia

    4 de setembro de 2014 at 14:44

    quero receber atualizações

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso: Sempre que for iniciar uma rotina de treinamento, consulte um Educador Físico. Sempre que for fazer uso de suplementos alimentares, procure a recomendação de um nutricionista. Não nos responsabilizamos por lesões ou problemas que, por ventura, possam ocorrer devido à utilização de informações contidas no site. Observação: Todo o post publicado possui autorização expressa do autor, todo o conteúdo exposto é de responsabilidade do mesmo.

[Fechar]
.

Copyright © 2011 - 2017, All Rights Reserved.

To Top