Connect with us

Academia

Kelly Key mostra resultado drástico de treino 4 meses após parto: é seguro para todas?

Published

on

As fotos recentes da cantora Kelly Key em seu Instagram são chocantes. Apenas 4 meses após o nascimento de seu terceiro filho, Arthur, a cantora já ostenta um abdômen sarado, fruto de um treino de alta intensidade.

O feito impressiona ainda mais por ela estar amamentando exclusivamente o caçula da família. Será que atividade física intensa pode secar o leite ou prejudicar a recuperação da mulher? A seguir, especialistas comentam.

Treino de Kelly Key após a terceira gravidez

O personal trainer que acompanha a rotina fitness de Kelly Key há três anos, Rafael Moreira, orienta de perto a fase pós-parto da cantora e sua evolução na atividade física.

O profissional afirma que ele aposta em exercícios intervalados de alta intensidade, da sigla em inglês HIIT. Essa metodologia leva o corpo rapidamente à zona metabólica ideal para a queima de gordura.

Kelly Key fala sobre treino pós-parto e diz que já perdeu 11 kg

Projeto Baba Baby: Inspire-se na dieta de Kelly Key

Treino de glúteos da Kelly Key para endurecer e aumentar o bumbum

São exercícios feitos ao máximo da capacidade e com pouco tempo de recuperação entre eles, o que mantém a frequência cardíaca alta. Isso tudo acelera o metabolismo e faz o corpo continuar queimando calorias até 48 horas após o término do treino.

“Nessa nova etapa, em que a Kelly está cada vez com mais condicionamento físico, estou aumentando a duração dos exercícios e diminuindo os intervalos”, comenta o personal.

Pode fazer exercício enquanto ainda está amamentando?

A ginecologista e obstetra Heloisa Brudniewski afirma que não existe um tempo exato para voltar aos exercícios físicos após o parto. Isso depende muito se o nascimento do bebê foi normal ou cesárea.

“No primeiro caso, se a mulher não tiver nenhuma cicatriz, pode voltar aos exercícios 15 dias após o parto. No caso de quem optou pelo outro tipo de parto, entre 30 e 40 dias, por conta da cicatrização da barriga”, comenta a especialista, que frisa também a importância da individualidade e da consulta ao médico antes de iniciar qualquer atividade.

A intensidade com que esse exercício será feito depende, de novo, da individualidade de cada mãe. Por exemplo, se antes da gravidez ela já era ativa e tinha condicionamento físico, pode voltar já em ritmo pesado.

Cuidados importantes

“O exercício é benéfico tanto na gravidez, como depois dela, mas ele gera cansaço e é preciso ser feito com bom senso. Se essa mulher já tem um bom condicionamento físico, por todo um histórico de hábitos de vida, não terá problema algum em fazer atividades intensas”, pondera Heloisa.

Entretanto, a profissional da saúde diz que a mãe lactante não deve fazer nenhum tipo de restrição alimentar. “A dieta precisa ser rica em calorias, mais do que o habitual dessa mulher, para uma boa produção de leite. Ela não pode fazer jejum intermitente e nem ficar muito tempo sem comer”, diz.

E tão importante quanto apostar em um cardápio equilibrado é fazer uma hidratação excelente, além de dormir muito bem. “Se essa mãe estiver descansada e ainda assim tiver disposição para se exercitar, ótimo. Mas é preciso ser feito de uma forma saudável para ela, que dê prazer e não mais uma preocupação”, comenta Heloisa.

Outro ponto relevante no caso de Kelly Key, que malha de 4 a 5 vezes na semana mesmo amamentando, é o fato de elaestar no seu terceiro filho.

“Isso significa que muitos macetes que podem trazer dificuldades para mamães de primeira viagem, para ela já são mais banais. Com certeza a experiência conta nesse sentido. Ela já deve conseguir se organizar da melhor forma para aproveitar um tempo e se exercitar”, comenta Heloisa, que não acompanha a famosa.

Riscos

A ginecologista Maria Elisa diz que a dieta das lactantes precisa ser de alta qualidade. “Carboidratos, gorduras boas e proteína. Por isso, é interessante que aconteça também um acompanhamento nutricional, principalmente se a mulher deseja voltar aos exercícios”, diz.

“Se essa mãe não tiver a energia que precisa, ela pode ter queda importante da imunidade, ficar gripada ou doente e, em alguns casos, até passar isso para o bebê”, fala Maria Elisa.

Para mamães que antes da gravidez eram sedentárias e querem mudar de hábitos, as profissionais dizem que é recomendado, sim, se exercitar, mas é preciso ter bom senso e ouvir o próprio corpo. E que tudo seja feito de forma gradativa.

Comments

comments

Academia

Três hábitos que estão fazendo você perder massa magra e não gordura

Published

on

By

Quando o assunto é emagrecer, o que não falta são táticas e truques, o problema é que, na ânsia para enxugar uns quilinhos, muita gente acaba metendo os pés pelas mãos! É aí que, ao invés de derreter a gordura extra, acabam mesmo é queimando massa magra, e resultado que é bom, nada! Desse modo, conheça três hábitos muito comuns que não te ajudam em nada e livre-se deles!

Treinar demais e comer errado

Segundo a nutricionista e chef funcional Vanessa Prieto, “de nada adianta se matar na academia se a sua dieta não estiver bem planejada e balanceada para otimizar seus resultados. 70% deles vêm da alimentação e 30% da atividade física, ou seja, ambos precisam caminhar de mãos dadas e alinhados”.

Ficar um longo período de dieta, principalmente restritiva, faz com que o organismo se defenda, reduzindo o gasto de calorias. vadimguzhva/iStock

Fazer dieta por muito tempo

Cuidado para não entrar em homeostase, “um fenômeno que acontece quando você mantém por um longo tempo uma dieta hipocalórica ou o mesmo perfil de planejamento. Seu organismo aciona um sistema de defesa e reduz o gasto energético”, afirma a expert.

Comer o mínimo de carboidratos

A profissional esclarece de uma vez por todas que carboidrato não é vilão! “Basta utilizar os de boa qualidade, na quantidade e nos horários adequados! Aveia, batata doce cozida na água e inhame são excelentes opções, por exemplo, e servem de combustível para que o organismo funcione bem e você tenha energia para se exercitar”.

Comments

comments

Clique para Ler

Academia

Àlcool x Emagrecimento, você sabe qual é?

Published

on

By

Com a palavra Dr. Igor Curvina nutricionista da Clinica Corpo Perfeito.
Não é uma novidade que o consumo de álcool atrapalha o processo de emagrecimento, muitas pessoas preferem ignorar esse fato compensando com extremos na dieta ou na atividade física, deixando de ingerir calorias de nutrientes importantes que promovem o anabolismo e utilizando de excessos esportivos, mas seria mais fácil reduzir o consumo de alcoólico, não é?!
Na nutrição nada engorda e nada emagrece, tudo depende!!! O álcool em questão é prejudicial em quase todos os sentidos, tem 7 kcal/g e nenhum valor nutricional (isso já o define), mas aprofundando é metabolizado primariamente pela enzima hepática álcool desidrogenasse(ADH) percorrendo um caminho bioquímico que por final pode ser utilizada para a síntese de gordura, e esse é o problema!

Para cada grama de etanol metabolizado, são formadas 7,1 kcal/g, uma fonte energética considerável, comparando-se aos carboidratos (4 kcal/g), proteínas (4 kcal/g) e lipídios (9 kcal/g). Porém, acredita-se que pessoas habituadas a ingerir doses altas de álcool não seriam capazes de aproveitar toda sua caloria, uma vez que a via de metabolização utilizada nesses casos seria a SMOE (sistema microssomal de oxidação do etanol), apontando que nem todas as pessoas aproveitam as calorias do álcool da mesma maneira: as mais magras, tendem a não aproveitar suas calorias de forma eficiente, ao contrário de indivíduos com IMC (Índice de Massa Corpórea) mais elevado, entrando mais uma vez na questão da individualidade biológica de cada um, bem como a quantidade de álcool consumida, como a de alimentos ingeridos. Tudo é importante e pode repercutir no ganho de gordura, aumentando a sua toxicidade no organismo.

Nesse sentido, conhecer o valor calórico do álcool e questionar a quantidade diária consumida devem fazer parte da avaliação nutricional, a fim de que esse importante dado seja considerado tanto no cálculo dietético para controle de peso, quanto para caracterizar a desnutrição.
Esclarecendo, não adianta ingerir destilados aterrorizando os fermentados, o álcool está presente da mesma maneira o que faz diferença é a quantidade ingerida e com que frequência.

Comments

comments

Clique para Ler

Academia

Exercícios para fazer em casa com o superband

Published

on

By

O acessório SuperBand ajuda a aumentar a variedade de exercícios para quem treina em casa. No vídeo a seguir temos alguns exemplos que vão ajudar a tonificar os músculos das pernas e dos glúteos.

A Super Band Forte da O’Neal é indicada para potencializar os treinos de força, velocidade e estabilização. São elásticos circulares de borracha de alta resistência. Podem trabalhar tanto a parte superior como a inferior do corpo. Existem 4 níveis de resistência e intensidade.

Ideal para ganho de força e estabilidade nos membros superiores e inferiores. Além de ser ótimo para exercício solo, é o melhor elástico extensor para exercícios em dupla, pois estica mais, facilitando os movimentos.

BENEFÍCIOS

  • Realização de alongamentos e fortalecimento muscular
  • Melhora a coordenação motora
  • Aprimora habilidades funcionais
  • Aumenta a mobilidade e flexibilidade
  • Reabilitação de lesões
  • Prevenção de recidivas de lesões
  • Uso pós cirúrgico
  • Treinamento esportivo
  • Fitness e condicionamento corporal
  • Tonificar e modelar seus braços e pernas

Comments

comments

Clique para Ler
Advertisement

Facebook


Mais Acessados