Connect with us

Alimentação e Nutrição

Leite de vaca na musculação

Published

on

Há muito sabemos que uma ingestão adequada de proteínas é fundamental para o crescimento muscular, fazendo alimentos como carnes, ovos, leite e derivados, ganharem destaque no meio de praticantes de musculação e fisiculturistas. No entanto, o leite de vaca, mesmo apresentando ótimos teores de proteínas de alta qualidade, possui muita polêmica em torno de seu consumo. Alguns o defendem como ótimo alimento, enquanto outros observam uma maior dificuldade no processo de definição muscular quando incluem este alimento na dieta, sendo que muitos atletas evitam seu consumo às vésperas de uma competição. Este artigo visa elucidar essas dúvidas, demonstrando os prós e os contras do consumo deste alimento.

Define-se leite como o líquido nutritivo produzido pelas glândulas mamárias das fêmeas dos mamíferos. O leite é a principal fonte de nutrição para os recém-nascidos até que eles sejam capazes de digerir alimentos mais diversificados. No entanto, se quisermos obedecer às leis naturais, deveríamos parar de tomar leite assim que nascem os dentes. A esta altura, o leite, mesmo humano, deixa de ser um alimento completo. É o que acontece com os demais mamíferos, que mudam sua dieta logo que nascem os dentes. Os seres humanos são os únicos animais que continuam a se alimentar de leite – obviamente de outros animais – durante toda a vida.

Os adeptos da alimentação natural com base macrobiótica afirmam que o leite de cada mamífero é adequado para cada espécie. A estrutura do leite de vaca é própria para bezerros, mas não exatamente adequada para os homens, visto que o bezerro cresce cerca de dez vezes mais rapidamente que os humanos nos primeiros meses de vida. Além disso, os anticorpos gerados pelo organismo da vaca para a defesa imunológica do bezerro tornam-se antígenos para os seres humanos e podem desencadear distúrbios alérgicos de várias proporções. Os níveis de caseína contidos no leite de vaca também são bem diferentes dos níveis contidos no leite humano, não sendo adequados para o nosso organismo. A caseína é um dos principais componentes alérgicos presentes no leite de vaca. Ela possui a propriedade de ativar células mastóides, sendo que quando esta ativação se dá nas células mastóides presentes no intestino, ocorre a liberação de histamina (resposta alérgica).

Já a whey protein – conhecida como a proteína do soro do leite, constitui-se da porção aquosa do leite produzida durante o processo de fabricação do queijo, quando ocorre coagulação. No entanto, apenas 0,6% desta porção é proteína, o que significa que são necessários 229 litros de leite para produzir 1 kg de whey protein de baixa qualidade. Ou seja, obter bons níveis de whey protein por meio do consumo de leite de vaca in natura é impossível. Neste caso, a suplementação é a melhor medida.

Outro fator a ser considerado é conhecido como intolerância à lactose – carboidrato presente em grande concentração no leite. A hidrólise da lactose ocorre por ação da lactase presente nas microvilosidades intestinais, sendo convertida em galactose e glicose. A intolerância à lactose é muito freqüente em escala mundial, podendo atingir, em alguns casos, 90% da população. A deficiência da lactase é comum entre populações asiáticas (98% nos tailandeses, 97% nos chineses, 99% nos japoneses e 67% nos indianos). Entre os caucasianos a prevalência de intolerância à lactose é cerca de 15%. Acomete também negros africanos (72%), norte-americanos (70%) e índios. A deficiência ocorre também com o envelhecimento pela atrofia da mucosa do intestino delgado.

Nesta intolerância se inclui tanto as pessoas com intolerância total, como as com intolerância parcial. Este último grupo consegue digerir grandes quantidades de lactose de uma só vez, mas não tem problemas em administrá-la de forma fracionada, sendo que normalmente toleram bem alimentos com menores teores de lactose, tais como iogurtes e queijos.

A lactose não digerida permanece no intestino onde sofre ação de bactérias fermentativas, ocasionando a formação de ácido lático e outros ácidos, causando: náuseas, gases, cãibras, distensão e cólica abdominal, flatulência e diarréia, que se manifestam entre 30 minutos e 2 horas após a ingestão de alimentos que contenham lactose. Em alguns casos, pode ocorrer – inclusive – má absorção dos nutrientes ingeridos. A maioria dos intolerantes à lactose desenvolve o quadro com o passar do tempo e muitos deles convivem com a deficiência enzimática e só observam os sintomas após muitos anos.

O leite de vaca não possui apenas aspectos negativos, pois o mesmo apresenta bons teores protéicos e de alguns micronutrientes, tais como o cálcio, o fósforo e as vitaminas B1 e B2. No entanto, podemos sem dúvida, obter tais nutrientes advindos de outras fontes alimentares.

Agora, convenhamos que diversas preparações a base de leite são bem saborosas, fazendo com que a retirada completa deste alimento da dieta torne-se bem sacrificante. Costumo mencionar que se alguém decidir tornar sua alimentação totalmente adequada e salutar, este terá de evitar o consumo de praticamente todos alimentos que o rodeiam, pois nossa alimentação está repleta de aditivos, agrotóxicos, hormônios, conservantes, alimentos com propriedades alérgicas e demais substâncias relacionadas a efeitos adversos à nossa saúde. Somente indivíduos vivendo em condições naturais conseguiriam este feito.

Analisando-se deste modo, em se tratando de praticantes de atividade física sem ambição competitiva, defendo o uso moderado do leite de vaca dando preferência a seus derivados, tais como queijos e iogurtes, devido à presença de menores teores de lactose. Um outro substituto muito interessante para o leite de vaca seria o extrato solúvel de soja. Esta bebida, conhecida popularmente e erroneamente como “leite de soja”, possui boas propriedades nutricionais, e ainda, as isoflavonas contidas na soja têm demonstrado serem efetivas na prevenção da osteoporose.

Já no caso de fisiculturistas de alto nível em período pre contest , a restrição deveria ser maior. Todos atletas sob minha supervisão retiram o leite e seus derivados por completo da dieta no período pre contest . Nesta fase, qualquer detalhe fará muita diferença, sendo que o ideal é trabalhar com a menor variedade de alimentos possível, o que facilitará qualquer ajuste se necessário. No período off-season , uma moderação no consumo destes alimentos já seria suficiente.

Na verdade tudo irá depender de fatores individuais, tais como: objetivo, grau de intolerância, histórico patológico, hábitos alimentares, etc. A individualidade biológica deve sempre ser respeitada. Portanto, um acompanhamento individualizado com um profissional devidamente habilitado sempre se faz necessário.

Fonte: anabolismo.org

Comments

comments

Alimentação e Nutrição

Dieta Fitness: como temperar sua alimentação?

Published

on

By

Para conquistar um corpo definido, com músculos e barriga chapada, é muito mais do que exercício ou ficar 24hrs na academia.

Estamos falando da dieta, ela sim é responsável por aquela barriguinha chapada que você vê na praia, ou aquele corpo bem definido escultura.

O problema é que muitas pessoas não sabem como temperar  suas marmitas fitness ou fazer aquela refeição gostosa.

Sal é uma boa escolha? NÃO! Não é, pois ele retém líquidos e com isso você irá ficar mais inchado, mesmo que seu prato seja bem saudável. Vai fazer uma salada com óleo? O ideal seria com óleo de coco. Você precisa pensar bem como será o tempero da sua refeição.

Então abaixo iremos dar algumas dicas de como preparar o sabor da sua alimentação com produtos naturais que não irão estragar  todo o seu trabalho.

Óleo de coco

O óleo de coco pode ajudar a emagrecer e pode também trazer uma série de benefícios à saúde, que vão desde a melhora dos níveis de colesterol até a diminuição dos estoques de gordura abdominal.
Assim como ocorre com o popular azeite, o óleo de coco pode ser encontrado com mais frequência em duas versões: refinado e extra-virgem. Enquanto este último é extraído a frio, sem o auxílio de produtos químicos, o óleo de coco refinado é extraído a partir da utilização de altas temperaturas e solventes químicos.

Farinha de coco

Depois do sucesso do óleo de coco, agora chegou a vez de conhecermos os benefícios da farinha de coco. E se você já ouvi falar mas nunca a utilizou, aproveite para saber um pouco mais sobre suas propriedades e algumas sugestões de receitas saudáveis com a farinha do momento.

A farinha de coco pode ser utilizada para melhorar o funcionamento do intestino, diminuir os níveis de colesterol e até para acelerar o metabolismo, aumentando a queima de gordura estocada no corpo. 
A farinha de coco tem diversos usos, sendo um deles a substituição de parte das farinhas à base de glúten em receitas saudáveis, como pães e bolos integrais. Outro uso da farinha de coco é na hora de fazer frango ou peixe empanados – basta passar o filé no ovo, em seguida na farinha e pronto, você terá um delicioso empanado sem glúten.

Temperos zero sódio

Possui no mercado alguns temperos zero sódio com sabores, que por sinal são muito bons a Mrs Dash é uma marca de temperos norte-americanos comercializados pela B&G Foods. Na década de 1980, estava frustrada com os produtos disponíveis para dar sabor às refeições nutritivas que ela preparava em casa para sua família. Diante dessa situação, foi inventado uma mistura sem sal para suprir sua necessidade de temperar seus alimentos de uma forma conveniente e saudável, sem o uso de sal. A fórmula original; que foi comercializado pela primeira vez em 1981, foi desenvolvido com uma variedade de fornecedores de especiarias. Você pode encontrar nesses produtos , temperos naturais como: pimenta, cebolas e ervas que você pode temperar carnes e peixes, tomate e alho,  entre outras coisas, que vai da mais sabor a  sua alimentação.

Mostardas

Alem de temperos naturais temos molho de mostarda Mrs Taste é feito especialmente para uma alimentação saudável, com ZERO sódio, ZERO calorias e ZERO açúcar. E pra ajudar também é FONTE DE FIBRAS. Quer inovação melhor do que um condimento com fibras, que além do auxílio no bom funcionamento intestinal, ainda proporciona sensação de saciedade auxiliando no controle do peso, além de ajudar a controlar a glicemia e o colesterol.

Ketchup Zero

A SS Natural, possui uma grande linha de produtos delicioso com zero açúcar e zero sódio, um deles é o Ketchup Zero Sem adição de sódio, sem adição de açúcar e adoçado com stevia.

Além do Kectchup a SS Natural possui a deliciosa Mostarda Zero, Barbecue Zero, Maionese Zero, Óleo de Coco Spray e temperos como: Salgante, contendo em seus Ingredientes: Amido de Milho, Cloreto de Potássio, Fibra Insolúvel Natural e Ácido Glutâmico, Pimenta nos Ingredientes: Pimenta Chilli, Cominho, Fibra Insolúvel Natural, Pimenta Cayena, Páprica Doce, Orégano, Cloreto de Potássio, Alho, Coentro e Ácido Glutâmico, Carne: Ingredientes: Mostarda, Cloreto de Potássio, Páprica Doce, Fibra Insolúvel Natural, Pimenta Cayena, Tomilho, Orégano, Coentro, Cebola em pó, Aipo em pó, Ácido Glutâmico e Aroma Natural de Carne, entre muitos outros, que no qual você ode preparar sua salada sem medo algum, pois tem a certeza que nenhum produto vem com adição de sódio e nem de açúcar.

 

Acredito que agora você irá conseguir por mais sabor a sua alimentação e sem preocupação se esses alimentos realmente estão fazendo bem ou mal ao seu organismo.

Diga-nos o que achou desse artigo.

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

Cardápio de Hipertrofia Feminino

Published

on

By

Cardápio de Hipertrofia Feminino

Seguir entre 2 e 3 meses, a meta é obter o ganho de pelo menos 1-1,5kg de massa magra ao mês. Como as opções dos cardápios são bem saudáveis, o objetivo é evitar ao máximo o aumento de gordura corporal junto com essa massa muscular, mas o ganho de gordura é inevitável durante essas fases, um pouco irá ocorrer.

DESJEJUM

  • 1 copo de extrato de soja zero + 30g de whey protein + 5g de glutamina
  • 2 fatias de pão integral ou 4 torradas integrais + creme de ricota light/requeijão light/patê de atum/peito de peru/peito de frango/queijo branco baixa gordura – PROTEÍNAS À VONTADE
  • 1 fruta + 3g de BCAA

LANCHE DA MANHÃ

  • Escolher 2 das opções: Oleaginosas com uva passa e damascos (1 punhado) ou Atum com cottage (levar misturado numa tupperware) ou 1 barrinha de proteínas ou 1 iogurte light ou Rolinhos de peru com cottage ou 1 latinha de salmão no azeite ou 1 dose de Blend Proteico com extrato de soja zero e aveia ou Doce com 30g de Blend Proteico com pasta de amendoim sem açúcar.

 

ALMOÇO

  • Batata doce ou cenoura ou arroz integral – cerca de 100g
  • 2 unidades M de bife magro OU filé de frango OU peixe OU omelete – Sem ser fritura!
  • Salada variada – todos os dias – com azeite de oliva + 1 punhado de oleaginosas

 

LANCHES DA TARDE (INCLUINDO LANCHE PRÉ-TREINO) – COMER DE 2/2 HORAS

  • Intercalar entre receitas para aumentar massa muscular – consumir 1 receita a cada 2 horas.
  • Antes do treino: 3g de BCAA

 

LANCHE PÓS-TREINO

  • 30g de Whey protein + 5g glutamina + Frutas ou Batata doce + 3g de BCAA

 

JANTAR

  • Proteína à vontade (aumentar quantidades) + salada com azeite + fruta ou suco light
  • Sobremesa: 1 barra proteica com pasta de amendoim sem açúcar

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

Esta é a melhor dieta do abacaxi – você ainda não a conhece e perderá até 5kg em apenas 3 dias!

Published

on

By

O abacaxi é uma fruta rica em vitamina C e ácido fólico, além de ter outros minerais como potássio, magnésio e iodo.

Ele tem muitas propriedades importantes e também é diurético e é utilizado para desintoxicar o corpo.

A dieta do abacaxi é aprovadíssima por praticamente 100% das pessoas que a fizeram.

Muitos dizem que chegaram a perder cinco quilos em apenas três dias.

Não acredita?

Faça o seguinte: siga rigorosamente os passos desta dieta.

Sabe o que vai acontecer?

Você vai se surpreender com os resultados.

Mas não faça esta dieta por mais de três dias.

Essa quantidade de dias já é suficiente.

Mais do que isso, pode ser prejudicial.

Enfim, para nós, três dias já é o suficiente.

Se quiser, pode repetir o processo a cada 60 dias.

A dieta é muito fácil de fazer.

E pode ficar tranquilo(a): você não vai passar fome nem ficar desnutrido.

Se decidir fazer esta dieta, é isso que você deve fazer:

Café da manhã

Durante três dias, deve tomar café da manhã com duas fatias de abacaxi e uma fatia de pão.

No meio da manhã, tome chá da casca de abacaxi feito em casa.

Você só tem que ferver a casca de abacaxi por cerca de vinte minutos em 250 mL de água.

Em seguida, deixe repousar e esfriar até temperatura ambiente.

Então, é só tomar o chá.

 

Almoço

Para o almoço você pode comer 200 gramas de peito de frango ou peixe grelhado temperado com um pouco de mostarda e um pouco de sal.

Na sobremesa, coma três fatias de abacaxi.

Lanche

Quando chegar a hora do lanche, você pode comer abacaxi com iogurte desnatado.

Jantar

Na sua última refeição do dia, você pode comer um purê de legumes feito com cenoura, chuchu e batata-doce.

Acompanhe com uma salada de alface, cubos de abacaxi e um pouco de frango ou peixe.

Na sobremesa, três fatias de abacaxi.

Observações:

1. Durante a dieta, evitar exercícios pesados, porque você não está consumindo calorias suficientes e você não tem energia suficiente.

2. Depois de terminar a dieta, se você não seguir uma alimentação adequada, pode voltar a recuperar o peso perdido dentro de alguns dias.

Esta dieta funciona como os primeiros passos de uma reeducação alimentar.

Então, esforce-se para manter uma alimentação saudável depois dela.

3. Se possível, use abacaxis orgânicos.

Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.

Comments

comments

Clique para Ler
Advertisement

Facebook



Mais Acessados