Connect with us

Destaque

Lesões mais comuns na musculação

Published

on

Praticamente todas as pessoas irão sofrer uma lesão ao longo das suas vidas, e nem sequer é necessário praticar algum tipo de desporto para que isso possa acontecer, sendo que é perfeitamente possível que venha a sofrer lesões ao realizar atividades rotineiras no seu dia-a-dia.

No artigo de hoje iremos analisar os tipos de lesões mais comuns que ocorrem nos praticantes de musculação e como as tratar.

É muito comum as pessoas confundirem um tipo de lesão com outra, e espero que este artigo possa servir para esclarecer melhor os leitores e ajudá-los a identificar uma lesão quando esta ocorrer..

Tipos de lesões

tendinite-1

Tendinite: A tendinite é caracterizada pela inflamação de um tendão. Isto normalmente ocorre devido à realização repetitiva e excessiva do mesmo movimento. (LER – Lesão por Esforço Repetitivo).

Também pode ocorrer devido à utilização de uma técnica defeituosa nos exercícios ou levantamento de pesos excessivos.

Tendinose: Também por vezes chamada tendinite crónica. A tendinopatia crónica é caraterizada pela ocorrência de danos nos tendões ao nível celular sem a ocorrência de inflamação.

Pensa-se que é provocada por micro-rupturas no tecido conjuntivo dentro e ao redor do tendão, que conduz a um aumento do número de células reparadores do tendão.

Isto pode conduzir a uma redução da força tênsil, aumentando assim as probabilidades de ruptura, até mesmo com pequenos esforços.  A tendinose pode ocorrer como consequência de uma tendinite que se tornou crônica.

Contratura muscular: Ocorre quando um determinado músculo se contrai e não volta ao seu estado relaxado. Pode acontecer durante ou no final de uma sessão de treino muito intensa ou quando a pessoa se encontra sob níveis elevados de tensão, com muito stress e preocupações.

Distensão muscular: Acontece quando se rompe alguma ou várias fibras musculares de um determinado músculo devido ao estiramento excessivo, contração muscular demasiado rápida ou durante o levantamento de cargas demasiado pesadas.

Não são lesões exclusivas dos atletas ou praticantes de desportos, podendo acontecer durante a realização de tarefas rotineiras do dia-a-dia. No entanto, as pessoas que praticam desportos correm um maior risco de desenvolver esta lesão devido ao maior esforço muscular.

A distensão muscular pode ser muito dolorosa, sendo que também se rompem alguns dos vasos sanguíneos que irrigam as fibras musculares, o que dará origem a um hematoma e consequente inflamação local.

distensão-muscular

Um distensão muscular pode ser classificada em 3 graus. No primeiro e mais comum ocorre apenas um estiramento das fibras muscular. No segundo ocorre a ruptura de um número significativo de fibras muscular. No terceiro acontece a ruptura completa do músculo.

Ruptura muscular: Neste tipo de lesão ocorre a ruptura completa das fibras musculares de um determinado músculo. Nestes casos é normal que ocorra a perda de função desse músculo, hipersensibilidade no ponto de ruptura e contração da massa muscular proximal ao rompimento.

A dor da lesão muscular pode ser localizada ou irradiada para toda a extensão do membro. Para além de dor é comum o surgimento de inflamação, edema e alterações da cor da pele. Este tipo de lesão normalmente acontece devido a uma contração muscular demasiado rápida ou movimentação de cargas demasiado pesadas.

ruptura-muscular

Ruptura de tendão: A ruptura do tendão pode ocorrer durante a realização de movimentos explosivos, de forma demasiado rápida ou com cargas demasiado elevadas.

Também pode acontecer devido ao excesso de uso ou ainda devido a complicações como tendinites ou tendinose.

É necessária a realização de cirurgia de forma a restabelecer a forma e funcionamento original dos músculos que sofreram uma ruptura de tendão.

Os tendões que sofrem rupturas com maior frequência são o tendão de aquiles e o tendão da cabeça longa do bíceps braquial, mas pode acontecer com praticamente qualquer tendão do corpo humano.

Contusão muscular: Esta é uma lesão muscular provocada por um impacto ou “acidente” que origina dor, edema e rigidez no local. É bastante comum em atletas de desportos de contato, tal como o futebol, mas também pode ocorrer nas salas de musculação com acidentes com barras e halteres.

Pubalgia: Por vezes também chamada de pubeíte, osteíte púbica ou doença pubiana, caracteriza-se pela ocorrência de dor na região do púbis. Pode ser provocada pela realização de exercícios físicos intensos, causando inflamações e consequentemente dores. Pode ser confundida com uma distensão muscular pois possui os mesmos sintomas básicos.

Entorse: Acontece quando os ligamentos e tecidos ao redor de uma articulação são torcidos” ou rasgados” de forma rápida e inesperada. Pode acontecer nas salas de musculação quando se realizem movimentos rápidos.

Síndrome de colisão do ombro: Também chamada de síndrome do impacto, ocorre quando os tendões dos músculos do manguito rotador se irritam e inflamam quando passam no espaço subacromial, a passagem sob o acrômio. Isso pode originar fraqueza, dor, e perda de mobilidade dos movimentos do ombro. O músculo supra-espinhal é geralmente o mais prejudicado.

Hérnia discal: A hérnia de disco da coluna vertebral é uma condição médica que afeta a coluna vertebral e que ocorre devido a traumas, levantamento de pesos excessivos ou com uma postura incorreta ou devido a causas desconhecidas, em que uma fissura no anel fibroso externo fibroso de um disco intervertebral  permite que a parte central mole (núcleo pulposo) se desloque além dos anéis exteriores danificadas.

Esta fissura / rasgo no anel do disco pode resultar na libertação de mediadores inflamatórios químicos que podem causar diretamente a dor severa, mesmo na ausência de compressão da raiz nervosa.

As hérnias discais mais pequenas curam-se dentro de várias semanas, mas as hérnias mais severas podem não curar por si mesmas e necessitar de intervenções cirúrgicas.

hérnia-de-disco

Bursite: A bursite é a inflamação de um ou mais bursas (pequenos sacos) de fluido sinovial, presentes nas articulações. As bursas estão localizadas nos pontos onde os músculos e tendões deslizam através do osso.

Uma bursa saudável cria uma superfície lisa, quase sem atrito que torna o o movimento normal indolor. No entanto, quando a bursite ocorre, o movimento que ocorre sob a bursa inflamada torna-se difícil e doloroso. Para além disso, o movimento dos tendões e músculos sobre a bursa inflamada agrava a inflamação, perpetuando o problema. O músculo também se pode tornar mais rígido.

A bursite é frequentemente provocada pela realização de movimentos repetitivos, e pressão excessiva. As articulações mais afetadas são os ombros, cotovelos e joelhos.

O que deve fazer em caso de lesão

lesões-mais-comuns-na-musculação

Sempre que sentir que algo de errado se passa, seja dor, diminuição drástica dos níveis de força, instabilidade ou uma tensão muscular intensa, pare imediatamente o exercício que estiver a realizar, o seu treino, e consulte o seu médico ou um profissional de saúde para avaliar o nível de gravidade da sua lesão, e orientá-lo para os tratamentos iniciais adequados.

Mantenha em mente que os cuidados que tiver nas 48 horas depois da ocorrência uma lesão (ruptura muscular ou ligamentar, entorse, traumatismo, etc.) irão ser determinantes para uma recuperação mais rápida e eficiente.

  • Repouso: Cesse de imediato toda e qualquer tipo de atividade que provoque o aumento de dor ou outra sintomatologia.
  • Gelo: Aplique gelo na zona lesada, durante 15 minutos, de 3 em 3 horas, de forma a diminuir a inflamação e o edema.
  • Compressão: Deverá manter a região lesada comprimida de modo a controlar o edema e o derrame.
  • Elevação: Tente manter a zona lesada acima do nível da cabeça de forma a facilitar a circulação sanguínea de retorno.
  • Diagnóstico: Não fique à espera que o problema “passe” ou desapareça por si mesmo. Consulte imediatamente o seu médico de família ou outro profissional de saúde que lhe possa realizar o diagnóstico e orientá-lo no tratamento do problema.

O que não deve fazer

  • Calor: Evite a exposição ou aplicação de calor na/s zona/s lesionada/s, porque aumenta a vasodilatação, aumentando o derrame e edema.
  • Álcool: Evite o consumo de bebidas alcoólicas, pois o álcool possui propriedades vasodilatadoras.
  • Massagem: Não massaje a zona/s lesionada/s após a ocorrência da mesma, pois irá aumentar o edema e o derrame. Também é prejudicial para os tecidos que se encontram em processo de cicatrização.
  • Movimento: A movimentação das estruturas lesionadas de forma demasiado precoce poderá agravar a situação.

E acima de tudo o que não se deve mesmo fazer é entrar em negação. Se teve uma lesão não a ignore pois é extremamente importante que a trate o mais rapidamente possível, caso contrário é bem provável que o problema se agrave ou se torne mais difícil de resolver no futuro.

Regresso aos treinos

A maioria dos praticantes de musculação e outros desportistas são indivíduos mais ou menos ansiosos que anseiam voltar aos seus treinos assim que se sentem minimamente capazes.

Mas para regressar ao nível dos seus treinos antes da ocorrência da lesão terá primeiro que recuperar a maior parte das suas qualidades físicas, como a mobilidade, força, etc.

Para isso, é vivamente recomendado que reinicie os treinos com cargas e um volume de treino bastante inferiores ao do seu nível anterior, de forma a poder recuperar de forma progressiva a sua força e mobilidade sem arriscar o reaparecimento da lesão.

Sendo assim, quando voltar aos treinos, é vivamente recomendável que esqueça o mote “No Pain No Gain” durante pelo menos algumas semanas e que se concentre em recuperar a força aos poucos, semana após semana.

fonte: http://www.musculacao.net

Comments

comments

Destaque

Belo posa fortão e internautas reconhecem influência de Gracyanne Barbosa no resultado

Published

on

By

Nesta quinta-feira (23), o Belo resolveu exibir sua silhueta musculosa, em post de TBT, no Instagram,  e teve uma chuva de internautas que elogiaram o cantor. Mas alguns deles não deixaram de reconhecer a importância da esposa Gracyanne Barbosa na mudança de hábito do artista e no resultado de seu corpo.

“O que uma mulher não faz na vida de um homem. Parabéns, Gracyanne”, comentou um seguidor. “Está show de bola. Também, com uma esposa igual à sua não tem como não mudar o corpo. Ela é tudo de bom. Amo esse casal”, escreveu outra. “Eita que Gracyanne botou moral no ‘Tudão'”, brincou mais uma.

Um internauta, porém, disse que falta muito para Belo conseguir ter o corpo musculoso como de Gracyanne. “Mais uns cinco anos de musculação, você vai chegar perto do corpo da sua mulher”, disparou.

Na legenda da foto, o artista usou algumas hashtags, como Team Belo e Team Gracyanne, e outra um tanto sugestiva: “passarinho não acompanha morcego”. Pelo visto, Belo está trabalhando duro para acompanhar o corpo fitness de sua esposa.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Juju Salimeni rebate comentário em foto sem calcinha: “Eu to cagando pro seu respeito”

Published

on

By

Após publicar uma foto sem calcinha e dividir os internautas nas redes sociais, Juju Salimeni resolveu rebater um seguidor que a criticou. Na imagem, a modelo não está totalmente pelada, ela escolheu combinar o sutiã com uma bota cano alto.

“Depois vai na frente das câmeras e pede respeito, né”, escreveu um rapaz. “Eu to cagando pro seu respeito de outros embustes como você”, respondeu Juju.

Em momento com os fãs, Juju Salimeni revela peso e medidas do seu corpo

Juju Salimeni aproveitou a terça-feira (14) e usou as redes sociais para responder algumas curiosidades de seus seguidores. “Hoje estou de molho no salão e tenho tempo para responder perguntas”, disse ela, usando o Instagram Stories.

Após ser questionada sobre suas curvas, Juju contou que pesa 76 quilos e disparou: “Glúteos: 108 cm, Cintura: 69 cm, Coxas: 66 cm, Busto: 101 cm”.

A musa fitness explicou o motivo de nunca usar calça. “Não uso calça, mas se usasse seria 42, acho!”, e continuou: “Odeio qualquer coisa apertando minhas pernas, me dá uma coceira absurda também”, afirmou.

A loira também falou sobre silicone. “Troquei 330 ml por 570 ml no ano passado e não senti nenhuma diferença de peso. Mas tenho uma estrutura grande e tenho força”, concluiu.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Após perder 25 kg, Fani Pacheco enfrenta haters: “Ditadura da magreza e da gordura”

Published

on

By

No final de 2017, Fani Pacheco estava pesando 85 kg e foi diagnosticada com síndrome metabólica, um conjunto de condições que aumentam o risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral e diabete, o que a obrigou a mudar completamente seu estilo de vida antes que desenvolvesse algumas dessas enfermidades.

Sem alternativa, a estudante de medicina voltou a fazer uma dieta regrada, juntamente com exercícios físicos, para perder bastante peso. De lá para cá, ela conseguiu eliminar 25 kg e hoje exibe uma silhueta mais sequinha de 60 kg. À Marie Claire, ela conta que também teve de enfrentar alguns haters que a acusaram de estar se aproveitando da situação para ganhar mais destaque na mídia.

“A grande maioria, creio que 90%, aceitou bem, mas tem sempre aqueles que não têm coerência e tive de enfrentar. Dizem que gostavam de mim quando eu era gordinha e que não se identificam mais porque emagreci. Me acusaram de ter engordado propositalmente! Disseram que eu era uma sex symbol, engordei para aparecer na mídia e, depois, emagreci para aparecer novamente. Teve gente que se sentiu enganada”, lembra.

Ela defende que continua sendo a mesma pessoa que lutava para que o público aceitasse sua silhueta mais curvilínea, porém teve de mudar drasticamente para não sofrer com doenças que ela tem pré-disposição genética.
“Hoje existe a ditadura da magreza e da gordura. Quando você engorda te criticam e quando emagrece também. Algumas vêm dizer ‘essas famosas são assim mesmo, ganham dinheiro, emagrecem, fazem procedimentos estéticos para rejuvenescer’. Mas não pode mais? Tem de ser sempre o naturalismo? Elas querem mandar na vida das pessoas. As pessoas têm uma ditadura velada entre elas”, afirma.

Fani acredita que o preconceito com as mulheres gordas ainda é muito grande mesmo depois de tanta campanha de valorização de todos os tipos físicos. Ela ainda destaca que já sentiu o mesmo tipo de repulsa das plus size com as magras.

“Estou achando que o preconceito se ampliou para outras áreas. Antes ele imperava em alguns quesitos e agora te julgam em tudo de forma superficial. Se faço um ensaio nu, por exemplo, não gostam mais de mim. Se eu desagrado meu público em algo, de nada valeu tudo o que fiz. Eles avaliam cada atitude. O preconceito está velado nas redes sociais. As pessoas só não expõem. Estão julgando e rotulando demais. São como juízes da internet”, pontua.


Espelho, espelho meu…

Ela, que ganhou o Brasil com seu jeito sexy na 7ª edição do Big Brother Brasil, em 1997, comenta que demorou para conseguir ficar de bem com o espelho por ter quilos a mais. A estudante diz que brincava com a situação, mas não era fácil: tentava emagrecer, fazia dietas, ficava desanimada até descobrir que tinha compulsão alimentar.

“Demorei um ano, a base de terapias, e aceitei quando comecei a comprar roupas para o meu tamanho e me senti bonita. Me via feia porque as roupas não serviam, me apertavam, mostravam meus excessos de gostosura. Meus peitos saíam do sutiã. Quando usei um 48 me sentia arrasando, bem vestida e confortável. Demorei um ano para entender tudo isso e me achei bonita.”

Hoje, depois de ter vivido nos dois polos do padrão de beleza, ela acredita que se exige muito menos, mas ainda tem seus momentos de críticas consigo mesma.

“Acho que a mulher, independente de padrões de beleza, sempre é cricri. Conheço muitas lindas e maravilhosas que sempre arrumam problema. Principalmente em nossas fases hormonais, TPM, com retenção de líquido, ficamos chatas, de mau humor, nos irritamos com uma espinha ou com a raiz do cabelo aparente. Homens também têm um dia que acordam e não se acham bonitos”, aponta.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook


Mais Acessados