Connect with us

Hugo Comparotto

Maltodextrina

Published

on

É um carboidrato complexo de absorção gradativa proveniente do amido de milho. Ela fornece energia pré, durante e pós a atividade física, além de retardar a fadiga, pela liberação gradativa de seu carboidrato (glicose) na corrente sanguínea, evitando também o catabolismo muscular (perda de músculos), auxiliando no ganho de rendimento e de performance.
Os carboidratos são as principais fontes de energia do nosso organismo, em uma dieta saudável, o carboidrato deve estar presente em torno de 60%, para que assim as proteínas não tenham que desviar-se de suas funções
específicas, como a construção dos tecidos musculares, para serem utilizadas como fonte energética, ou seja, transformadas em glicose pelo nosso organismo, fazendo assim o trabalho do carboidrato.
O que nos faz entender o crescente consumo e indicação da maltodextrina para praticantes de atividades físicas de resistência como a musculação, corrida, bicicleta, futebol, vôlei, natação, artes marciais entre outros. Pois além de fornecer energia durante a atividade física e retardar a fadiga, através da gradual liberação de glicose para o sangue, ela auxilia no estimulo da síntese protéica, pós atividade física, quando conciliada a suplementação de uma fonte protéica como o whey protein (proteína do soro do leite), Caseína, Albumina ou com a ingestão direta de aminoácidos como os BCAAs(valina, leucina, e isoleucina).
images
Sugestão de uso:
Tomar de 1 a 2 vezes por dia até 3 colheres de sopa de maltodextrina com 300 a 400 ml de água antes, durante e/ou depois da realização de atividades físicas que necessitem de grande quantidade de energia e esforço muscular.
Melhor desempenho

Para ter melhor resultado, você deve ter uma rotina alimentar saudável, se preocupando sempre com a qualidade em todas as refeições ao longo do dia, para ter uma dieta personalizada e individualizada, procure sempre um nutricionista. 
OBS: Se o seu objetivo é a reidratação e reposição eletrolítica (esportes mais aerobicos e de grande duração, como corrida, lutas, natação, futebol, etc) o ideal é um suplemento que além de fornecer carboidratos, forneca sais minerais, vitaminas e alguns aminoácidos, garantindo boa recuperação e performance.

Onde comprar  Mega Maltodextrin da probiotica

Existe a opção de comprar o produto através de lojas online que já possuem o produto no Brasil, o preço é maior, mas a entrega é mais rápida.

Por: Dr. Hugo Comparotto

Comments

comments

2 Comments

2 Comments

  1. JOSILENE DIAS

    27 de março de 2014 at 14:42

    gostaria de saber se tem algum suplemento que ajuda na queima de gordura, eu faço exercício aeróbico a 4meses e tenho o metabolismo muito lento não consigo perder peso, peço que me ajude. Obrigado

    • Henrique

      20 de maio de 2014 at 21:31

      Tem o lipo 6 black. Queima até cartilagem da orelha. Kkkk

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Alimentação e Nutrição

Fibras alimentares: Efeitos e Benefícios

Published

on

By

Você sabe a importância das fibras alimentares para o organismo? Nesta dica do nutricionista você vai aprender o que são as fibras, quais os tipos, benefícios, fontes e indicação de uso.

As fibras são carboidratos que não são digeríveis pelo organismo humano, são consideradas importantes para a manutenção da saúde do trato digestivo e no controle da velocidade de absorção dos nutrientes. A classificação das fibras é realizada de acordo com sua solubilidade em água, como solúveis e insolúveis. As fibras solúveis podem ser encontradas principalmente em frutas (mais precisamente nas polpas), na aveia e em leguminosas, enquanto que as fibras insolúveis são encontradas principalmente em legumes, vegetais folhosos, farelos e cereais integrais. Contudo, vale ressaltar que a maioria dos alimentos possui tanto fibras solúveis como insolúveis.

As fibras solúveis são capazes de exercer diversos benefícios no organismo. No momento que entram em contato com moléculas de água no estômago, adquirem uma consistência viscosa, formando uma espécie de gel, que ajuda na promoção da saciedade e assim auxiliar no controle da ingestão alimentar.
Elas também são responsáveis por diminuir o índice glicêmico dos alimentos, o que torna os processos digestivos e absortivos mais lentos e evita picos de açúcar no sangue após as refeições, fator este que está associado a compulsão alimentar, o que a torna uma aliada no controle da ingestão alimentar. Sendo assim, a sua ação no controle glicêmico é benéfica para todos, mas principalmente para indivíduos diabéticos ou que possuem propensão a desenvolver a doença.
Adicionalmente, elas também atuam na redução das concentrações plasmáticas de colesterol, já que aumentam a excreção nas fezes de sais biliares, que são produzidos a partir do colesterol, o que a torna uma importante aliada para indivíduos com dislipidemia(colesterol e triglicérides altos).

fibras-alimentares
Além disso, elas atuam também na produção dos ácidos graxos de cadeia curta(AGCC), produzidos a partir da fermentação das fibras no intestino grosso por certos grupos de bactérias colônicas. Os AGCC promovem efeitos bactericidas locais, atuam na manutenção da integridade das células intestinais, possuem efeito anti-inflamatório e atuam efetivamente na regularização intestinal. Portanto, estão associados com a diminuição no risco de desenvolver-se algumas doenças, como doenças inflamatórias intestinais, doenças cardiovasculares e câncer de cólon.

As fibras insolúveis contribuem principalmente para a formação e o volume do bolo fecal, que favorecem e aceleram o trânsito intestinal, elegendo-a uma importante aliada a indivíduos que sofrem de constipação. Contudo, o seu efeito sobre o aumento do volume fecal é dependente da sua associação com um adequado consumo de água, mesmo que elas não sejam solúveis na mesma.

De acordo com as Dietary Reference Intakes (DRI’s), que é um arquivo de revisão dos valores de recomendação de diversos nutrientes, as recomendações para homens variam entre 30-38g/dia, para mulheres de 21-26g/dia e para crianças de 1 e 8 anos entre 19-25g dia.

Sendo assim, a ingestão de fibras advindas da dieta parece estar associada a reduções significativas dos níveis sanguíneos de glicose, da pressão arterial e de lipídeos séricos. Além disso, existem estudos que mostram que em indivíduos que possuem maior ingestão de fibras alimentares existem menores incidências de doenças crônicas, como doenças cardiovasculares, o diabetes mellitus e o câncer de cólon. Estudos também evidenciaram que a ingestão de fibras pode estar associada a menores valores de marcadores inflamatórios, sendo, portanto uma importante ferramenta para auxiliar no tratamento de doenças inflamatórias.

Uma ingestão suficiente de fibras da dieta (em torno de 30g/dia), bem como a ingestão variada de alimentos fontes de fibras (frutas,verduras, grãos integrais e farelos), são fatores relevantes para que os benefícios mencionados sejam alcançados. A presença de vitaminas, minerais e fitoquímicos que estão naturalmente presentes nesses alimentos, são fatores que juntamente com as fibras, agem de modo complementar e sinérgico na atribuição dos efeitos protetores apontados.

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

Vitamina E

Published

on

By

A vitamina E encontrada no amendoim atua prevenindo o dano oxidativo celular através da inativação de radicais livres. Sabe o que isso quer dizer? Que esta importante vitamina atua contra o envelhecimento. Que tal saber mais sobre ela?

A vitamina E ou tocoferol faz parte do grupo das vitaminas lipossolúveis, ou seja, solúveis em gordura, ao qual fazem parte também as vitaminas A, D e K. Por isso, seu metabolismo e absorção estão intimamente ligados ao das gorduras, sendo as suas principais fontes dietéticos alimentos e óleos vegetais ricos em lipídeos, como o amendoim e seus derivados, a amêndoa, a avelã, a catanha-do-pará e os óleos de girassol, de milho, da azeitona (azeite). Por isso, ela é considerada uma vitamina naturalmente produzida por vegetais, com importantes funções protetivas nos mesmos.

Amendoim (1)

Por ser uma vitamina lipossolúvel, ela possui a capacidade de ser armazenada pelo nosso organismo, sendo que 90% de toda a vitamina E presente no corpo é estocada no tecido adiposo. Ela é encarregada de realizar importantes funções metabólicas, atuando na estabilização das membranas celulares, na proteção dos glóbulos vermelhos contra o seu rompimento e impedindo o acúmulo da lipofuscina nas células. Esta é denominada também como “pigmento de desgaste”, que é depositado nas células para indicar o tempo de vida celular, ou seja, quanto mais lipofuscina presente, mais velha é considerada a célula. Contudo, o grande interesse que foi despertado por esta vitamina está relacionado à sua função como agente antioxidante, que está envolvido com o retardamento do envelhecimento celular e na proteção de doenças crônicas não transmissíveis, como Parkinson, Alzheimer, câncer e doenças cardiovasculares. Ela atua prevenindo o dano oxidativo celular através da inativação de radicais livres e espécies reativas de oxigênio. Os radicais livres podem atuar em reações com o DNA, o RNA, proteínas e outras substâncias oxidáveis, fato este que pode gerar danos que contribuem para o envelhecimento e a instalação de doenças degenerativas, como o câncer e a aterosclerose. Vários processos vitais que possuímos estão relacionados com a geração de radicais livres, contudo em quantidades pequenas. O maior problema dá-se quando existe um desbalanço entre a produção de radicais livres e os mecanismos de defesa antioxidante, que estão associados a defeitos metabólicos e enzimáticos, bem como por fatores externos, como a poluição, o tabagismo, a ingestão alcoólica e a nutrição inadequada. O ser humano possui um sistema de defesa antioxidante, porém o seu adequado funcionamento depende da adequada ingestão de antioxidantes dietéticos, como algumas vitaminas, minerais e fitoquímicos.

Amendoim (2)

A vitamina E ao realizar sua atividade antioxidante, ou seja, ao proteger os lipídeos contra a oxidação, necessita ser regenerada para recuperar o seu potencial antioxidante. Nesse processo de regeneração da vitamina E, estão associadas a vitamina C e algumas enzimas que possuem sua síntese dependentes de fatores dietéticos, fatos estes que mostram que a ação de diversos nutrientes em nosso organismo estão inter-relacionadas.

Diversos estudos que foram realizados no intuito de verificar os efeitos da suplementação da vitamina E e de outros micronutrientes com ações antioxidantes na prevenção de doenças cardiovasculares e do diabetes tipo 2, mostraram resultados inexistentes e por vezes negativos. Em contrapartida, os estudos que abordaram a ingestão de substâncias antioxidantes provenientes da dieta encontraram resultados mais consistentes, mostrando que a manutenção de uma dieta saudável e balanceada associa-se a menor risco cardiovascular e de desenvolver-se doenças crônicas(diabetes, obesidade, hipertensão).

Sendo assim, como vimos a vitamina E desempenha importantes papéis em nosso organismo e sua ingestão através dos alimentos que naturalmente possuem esta vitamina, são essenciais para garantir as quantidades recomendadas da mesma para a manutenção de suas funções e ao mesmo tempo garantir efeitos benéficos adicionais relacionados a mesma em associação aos vários nutrientes presentes nos alimentos, que atuam de modo sinérgico e promovem os vários benefícios que foram apresentados.

instagram: @nutricionistahugo

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Suplementação: será que uso adequadamente?

Published

on

By

Suplementação é um tema sempre muito polêmico e que envolve diversas variáveis que devem ser analisadas e discutidas para que haja uma conclusão final sobre o assunto. Sabemos que existem uma variedade enorme de suplementos, com utilidades e proposições diferentes, contudo são poucos que realmente possuem espaço e utilidade na rotina de grande parte das pessoas e que ainda assim devem ser pensados e estruturados individualmente. Sendo assim,este texto possui a finalidade de clarear as idéias de um modo geral sobre o tema, para que haja um melhor entendimento sobre o verdadeiro papel que a suplementação possui.

A maioria dos praticantes de atividade física, além de estarem em busca de uma melhor condição de saúde, também visam melhores resultados estéticos, o que envolve tanto o ganho de massa muscular quanto a perda de gordura corporal. Muitas vezes, há uma busca incessante por métodos que facilitem o alcance desses objetivos de maneira mais rápida, o que envolve na maioria dos casos o uso de suplementos alimentares. Entretanto, é muito comum as pessoas utilizarem muito mais suplementos do que realmente necessitam, pelo fato de não estarem estruturados da maneira adequada coma dieta e a demanda de treino daquele indivíduo. Tal prática além de gerar gastos desnecessários, também podem resultar em efeitos negativos, como o acúmulo de gordura corporal.O ponto ao qual estou querendo chegar é que a suplementação deve ser utilizada para suprir as demandas metabólicas geradas pelo treino e de modo complementar a dieta daquele indivíduo, ou seja, preencher pontos específicos da alimentação que estão deficientes ou utilizada de modo estratégico na composição de algumas refeições em associação com outros alimentos, o que leva em consideração também outras questões específicas de cada indivíduo.

Sendo assim, a eficácia do uso de suplementos está associada diretamente ao treinamento e a alimentação. De nada adianta ir para a academia mais para conversar do que treinar efetivamente e ter uma alimentação mal elaborada e acreditar que o seu termogênico ou o seu shake pós-treino é que farão a diferença na busca dos seus resultados.

Falando de modo mais específico sobre a utilização de shakes pós-treino e o processo de hipertrofia muscular, muitas pessoas não sabem, mas a famosa “Janela de Oportunidades” não se resume apenas a um momento mais propício para o processo recuperativo que se inicia algumas horas após o treinamento, mas segundo alguns estudos ela pode durar por um período de até 48 ou 72horas. Portanto, a eficácia do processo de recuperação e conseqüentemente do de hipertrofia muscular dependerá de tudo o que é feito e disponibilizado ao nosso organismo dentro desse período, o que não torna a utilização de shakes pós-treino o fator determinante nesse quesito, mas sim uma ferramenta importante que pode ser utilizada em situações específicas.

Existem vários outros pontos importantes que gostaria de aprofundar melhor sobre assunto, mas o objetivo principal desse texto é fazer com que as pessoas possam ter em mente que a base para o sucesso, independente do objetivo, será a estruturação e conexão entre o treinamento e a alimentação. A intensidade, a freqüência e a periodização adequada do treinamento em associação com uma alimentação bem estruturada, ou seja, que seja capaz de fornecer não só os carboidratos, lipídeos e proteínas em proporções e quantidades adequadas, mas também as vitaminas e minerais,são fatores fundamentais para a ocorrência de forma adequada e eficaz desses e outros processos do nosso organismo. Portanto, antes de pensar na utilização de suplementos, certifique-se de que todo o resto está sendo feito adequadamente. De preferência, procure a ajuda de um profissional que possa te orientar em ambos os quesitos, para que seus objetivos possam ser alcançados sem gastos ou práticas desnecessárias.

Por: Hugo Camparotto / Santa Helena

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook




Mais Acessados