Connect with us

Destaque

Menstruação e desempenho físico

Published

on

A menstruação sempre foi um tabu para a ciência do esporte, treinadores e atletas. Há poucas décadas, era preocupante o fato da mulher participar de competições ou treinar menstruada. Somente a partir de 1950, com a melhora dos produtos de higiene femininos (absorventes), esse quadro mudou. Embora existam muitas pesquisas relatando como o exercício afeta a menstruação, são menos conhecidos os que analisam como a menstruação e as outras fases do ciclo menstrual interferem na performance e quais as alterações que podem causar no potencial físico e psicológico, não esquecendo que elas são altamente individuais.Durante o ciclo menstrual ocorrem mudanças hormonais, a menos que a mulher esteja em contracepção, e isso tem efeitos definidos no desempenho físico (JUDY DALY E WENDY EY 1996).

O ciclo menstrual é dividido em fases. Segundo BÕCKLER (apud Weineck, 2000) um ciclo de 28 dias é dividido da seguinte maneira: Fase da menstruação ou fluxo (1º ao 4º dia). Fase pós-menstrual (5º ao 11ºdia). Fase intermenstrual (12º ao 22º dia). Fase pré-menstrual (23º ao 28º dia). Ele afirma que a performance pode variar de acordo com as fases do ciclo menstrual. Na Fase Pré-Menstrual, devido à influência de um aumento nos níveis de progesterona, o desempenho sofre uma redução. Já na Fase Pós-Menstrual, devido a crescente taxa de estrogênio e maior secreção de noradrenalina, observa-se uma melhora significativa na performance.

No período pré-menstrual há redução na capacidade de concentração e fadiga muscular e nervosa mais rápida (KEUL et al 1974). Assim como acontece com as fundistas, o rendimento no treinamento de força é diferente nas diversas fases do ciclo menstrual. Na fase estrogênica (pós-menstrual) o rendimento é melhor que na progestogênica (pré-menstrual) onde as atletas ficam irritadas e menos pacientes com os treinos (LEBRUN, 1995).

Em 1997 a Federação Internacional de Handebol registrou mais de 2,2 milhões de atletas do sexo feminino em mais de 100 paises. Em contraste com esse número, existe pouca literatura sobre os aspectos anatômicos, psicológicos e principalmente hormonais que afetam o desempenho das praticantes dessa modalidade. Esse fato chamou a atenção do Dr PETRA PLATEN membro do Institute Of Cardiologiy And Sport Medicine, da German Sport Universite. Ele fez um estudo analisando o desempenho no treino, através de testes específicos, nas diferentes fases do ciclo menstrual. Os resultados preliminares desse estudo indicaram que as atletas têm uma adaptação mais alta de força e resistência na fase pós-menstrual.

LEBRUM (1993), publicou uma revisão da literatura analisando os efeitos das fases do ciclo menstrual no desempenho atlético. A maioria dos achados relatou uma melhora na performance na fase pós-menstrual, com o inverso acontecendo na fase pré-menstrual. Porém verificou-se uma inconsistência nas pesquisas principalmente nas metodologias empregadas e na falta de concretização na determinação das diferentes fases do ciclo menstrual. Uma das pesquisas consistia numa entrevista com atletas onde 37-67% relataram que não percebiam nenhuma mudança significativa na performance em quaisquer fases do ciclo menstrual.

Um estudo interessante, publicado por JANSE et al (2001) analisou se havia mudanças nas características contrateis do músculo esquelético, medidas através de eletromiografia, durante as fases pré e pós-menstrual. De acordo com os resultados, não foram encontradas diferenças significativas em nenhuma função do músculo esquelético nas diferentes fases do ciclo.

DIBRIZZO et al (1991) mediram a força isocinética, em mulheres que menstruam normalmente, nas diferentes fases do ciclo menstrual, os resultados mostraram que não houve diferença significativa nos níveis de força em nenhuma das situações analisadas.

Os registros de medalhas de ouro e recordes olímpicos mostram que, estas conquistas ocorreram em todas as fases do ciclo menstrual, porém não se deve esperar que o desempenho seja sempre o mesmo, pois fatores hormonais e mesmo psicológicos afetam a performance.

As principais mudanças (prejuízos) ocorrem na fase pré-menstrual (LEBRUN, 1993; DALY e EY, 1993; KEUL
1974). Muitos treinadores, na hora de montar o planejamento, levam em consideração as flutuações hormonais que ocorrem durante o ciclo menstrual e tentam adaptar o treinamento as essas mudanças. ZAKHAROV e GOMES (1992) descrevem a utilização de um mesociclo de treinamento, para atletas de esportes cíclicos, que leva em conta as variações hormonais que ocorrem durante o ciclo menstrual.

A maioria dos estudos relata uma melhor performance na fase pós-menstrual, e uma redução acontecendo na fase pré-menstrual, não esquecendo que as funções fisiológicas e a especialização desportiva são altamente individuais. Os treinadores que conhecem e aceitam essa hipótese, planejam os treinos respeitando as mudanças que ocorrem durante o ciclo menstrual. A literatura relata abordagens que enfocam a dificuldade na estruturação da preparação física desportiva da mulher, Porém, várias pesquisas já fundamentadas podem ajudar a planejar treinos de forma a controlar inúmeras variáveis, levando em consideração as flutuações hormonais, tais como: volume, intensidade, grau de dificuldade, tipo de combustível, estresse neural / psicológico / metabólico, entre outras. A determinação das mudanças e em que fase do ciclo isso acontece, são de grande valia para a classe desportiva, onde os treinadores adaptariam os treinos de forma a minimizar os prejuízos e maximizar os ganhos durante o planejamento. Podendo até agendar as competições para que coincidam com o período de melhor performance.

Creio que o principal problema, no caso da preparação física das mulheres, é que a maioria do planejamento é feita idêntica a dos homens. Muitos técnicos não consideram as mudanças que ocorrem durante o ciclo menstrual. Talvez porque as competições ocorram durante todas as fases do ciclo. Porém tal justificativa não é mais aceita diante das exigências da preparação física atual das grandes atletas, onde seus treinadores propõem uma periodização totalmente adaptada, levando em conta de forma integral todas as variáveis que influenciam na performance, incluindo claro, lógico: O ciclo mentrual.

Por Elke Oliveira
Graduada em Educação Física pela Universidade de Brasília.
Pós-graduada em Musculação e Treinamento de Força pela Gama Filho e em Fisiologia do Exercício pela Veiga de Almeida.
Membro do Gease
Coordenadora Academia Malhart
Personal trainer

REFERÊNCIAS BIBLIOGRAFICAS:

DIBRIZZO, R., FORT, I.L., BROWN, B.T.I. Relationships among strength, endurance, weight and body fat during three stages of the menstrual cycle. J Sport Med Phys Fitness. 1991 Mar; 31(1):89-94.

JUDY, D. WENDY, E. Hormones and female athletic performance. Women”s Sport Foundation of Western Australia, Inc., Oct. 1996.

JANSE, X.A., BOOT, C.R., THOM, J.M., RUELL, P.A., THOMPSOM, M.W. The influence of menstrual cycle phase on skeletal muscle contractile characteristics in humans. J Physiol. 2000 Jan; 530(Pt 1): 161-6.

KEUL, J.; et al .: Heart rate and energy-vielding substrat in blood during long-lasting running. Eur J appl Phisiol. (1974), 279f.

LEBRUN, C.M. Effect of the different phases of the menstrual cycle and oral contraceptives on athletic performance. Sports Med. Mar 1993; 16(6):400.

LEBRUN, C.M., MCKENZIE, D.C., PRIOR, J.C., TAUNTON, J.E. Effects of menstrual cycle phase on athletic performance. Med. Sic. Sports Exerc. Mar 1995; 27(3): 437-44.

WEINECK, J.: Biologia do Esporte. Ed. Manole, São Paulo, 2000.

Comments

comments

Destaque

Exibindo o corpão de biquíni, Juliana Paes relembra viagem a Búzios

Published

on

By

Juliana Paes aproveitou o tradicional TBT [dia criado na internet em que toda quinta-feira serve para reviver algum momento do passado] e compartilhou em seu Instagram uma imagem em que aparece de biquíni aproveitando o calor de Búzios, no Rio de Janeiro.

“#tbt feriado em Buzios!!!!! achei que os agachamentos estão fazendo efeito tio @rafalund ps,: Inimigas dirão que a cadeira marcou meu bumbum… hahahahahahahahaha”, escreveu ela em sua legenda, recebendo diversos elogios de seus seguidores.

Confira a publicação de Juliana Paes no Instagram:

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

#tbt feriado em Buzios!!!!! achei que os agachamentos estão fazendo efeito tio @rafalund ps,: Inimigas dirão que a cadeira marcou meu bumbum… hahahahahahahahaha

Uma publicação compartilhada por Juliana Paes. Actress. Brazil (@julianapaes) em

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Gracyanne Barbosa impressiona fãs com dança sensual e recebe chuva de elogios

Published

on

By

A musa fitness deixou seus seguidores do Instagram de boca aberta após compartilhar um vídeo dançando sensualmente usando um shorts minúsculo

Gracyanne Barbosa mostrou que está melhorando cada vez mais em suas aulas de dança. Nesta quarta-feira (17), a musa fitness compartilhou com seus mais de 6,8 milhões de seguidores no Instagram um pedaço da sua aula de floorwork, um estilo feito com movimentos sensuais no chão, que segundo ela, é um grande desafio, mas que está conseguindo evoluir.

No vídeo, Gracyanne Barbosa estava usando um micro shorts laranja, um croped preto e proteção nos joelhos. Durante a dança, a morena mostrou todo o seu poder de sedução e sua ótima boa forma, fruto de muita dedicação que a musa tem na academia e em sua alimentação.

Na legenda, Gracy revelou para os seus fãs que está experimentando esse novo estilo de dança e também que está se esforçando para melhorar.

“Essa aula ‘floorwork’ é um grande desafio pra mim. Exige uma mobilidade e leveza que eu ainda não tenho, terei um dia, não sei quando rs. Tento trabalhar em mim essa ansiedade pra conseguir realizar coisas novas pro meu corpo. Nas aulas me divirto, danço, dou risada, acho que estou fazendo tudo e quando chego em casa assisto os vídeos, vejo o quanto é difícil e o quanto preciso evoluir, mas também observo que melhorei um pouquinho”, disse.

Em seguida, falou também que às vezes fica com vergonha, mas não desiste. “(…) Acho que só eu estou fazendo errado, mas continuo. E sabe o que é mara, todo mundo lá tem uma palavra de incentivo, é incrível. Por isso gosto de compartilhar com vocês. Superar, se aceitar, tentar incansavelmente e jamais desistir! É assim que o #teamgracyanne faz!”, finalizou.

Os fãs não perderam tempo e elogiaram a sua beleza e performance. “Você sempre arrasa minha musa”, comentou uma seguidora. “Me empresta esse popô por algumas horas para eu dança assim para o meu boy ali depois devolvo”, brindou outra. “Só tenho que dizer uma coisa #maravilhosa”, falou uma terceira.

Não é a primeira vez que Gracyanne Barbosa contempla os seus fãs com seu novo talento para dança. Em outros momentos, a musa revelou que o poledance é a sua nova paixão e incentiva os seus fãs a conhecer o estilo!

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Geisy arruda posa de topless e calcinha fio dental

Published

on

By

Geisy Arruda colocou quase tudo pra jogo. Em clique compartilhado em seu Instagram nesta terça-feira (16) a musa aparece de topless e vestindo apenas uma calcinha fio-dental durante um tratamento estético.

Na legenda, Geisy brincou com os resultados do procedimento: “Mulher me faça por favor entrar no vestido que eu tenho que entrar”, escreveu com uma série de emojis dando risada.

 

Visualizar esta foto no Instagram.

 

Mulher @iararute_estetica me faça por favor entrar no vestido que eu tenho que entrar ???????

Uma publicação compartilhada por Geisy Arruda (@geisy_arruda) em

Nos comentários, seus seguidores foram à loucura por conta da foto. “Que perfeição!!! Maravilhosa!!!”, escreveu um. “Meu Deus que perfeita”, declarou outro.

Geisy ainda aproveitou para compartilhar vídeos do procedimento em seus stories, mostrando ainda mais seu corpão

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook


Mais Acessados