Connect with us

Alimentação e Nutrição

Perder 18 quilos em dois meses — é assim a dieta (louca) da banana

Published

on

Para conseguir, não tem de ir ao ginásio e pode comer o que quiser nas refeições principais. Não, não é grande coisa.

Pode ser consumida a qualquer hora, embora seja mais benéfico à noite, e é rica em várias vitaminas e minerais que vão ajudá-lo a ter um sono mais tranquilo e reparador. Além disso, ajuda a aumentar massa muscular e a relaxar os músculos. Estamos a falar da banana. Com tantas vantagens, até surgiu uma dieta com base nesta fruta.

A dieta da banana teve origem no Japão e ficou famosa por ser relativamente fácil e prometer resultados eficazes em pouco tempo. Para sermos mais precisos, é possível conseguir uma perda de 18 quilos em apenas dois meses. Mais: sem ter de ir ao ginásio e com a possibilidade de comer aquilo que quiser nas refeições principais.

“De acordo com o criador da dieta, a banana tem enzimas que aceleram a digestão, promovendo a perda de peso, embora apenas estejam presentes na banana crua. Esta fruta é ainda rica em amido resistente que, além de promover a saciedade, aumenta a queima de gordura”, explica à NiT Bárbara de Almeida Araújo, nutricionista e autora do blogue “Manias de Uma Dietista“.

Afinal, quais são as regras desta dieta?

É simples: de manhã deve comer uma ou mais bananas cruas, acompanhando com água. No entanto, ao almoço e jantar já pode comer o que quiser — não existem recomendações em relação ao que se deve ingerir nem em que porções. Segundo a especialista, apenas se recomenda comer até que nos sintamos satisfeitos. Ou seja, sem aquela sensação de enfartamento. A única regra nesta parte é que a última refeição deve ser feita até às 20 horas, sendo que a hora ideal recomendada é as 18.

A única bebida permitida às refeições é a água, sendo que deve ser ingerida à temperatura ambiente. À tarde apenas deve comer um snack doce, como bolachas ou quadrados de chocolate. Mas atenção: só até às 15 horas.

Mais uma regra: na dieta da banana, o consumo de lacticínios deve ser limitado. E deve ir para a cama antes da meia noite.

“Segundo o conceito desta dieta, o ideal é estabelecer um intervalo de quatro horas desde a última refeição até à hora de ir para a cama. E não é necessário praticar exercício físico”, conta.

É uma dieta segura?

Como vantagem, Bárbara de Almeida Araújo salienta o facto de ser fácil de seguir, já que não existem regras muito rígidas. Além disso, é uma dieta especialmente barata. Contudo, as desvantagens conseguem vencer.

De acordo com a especialista, a prática de exercício físico fica ao critério de cada um, o que pode levar a uma diminuição da massa muscular. Na dieta também não são feitas referências ao consumo de proteína, verduras ou de outro tipo de frutas, e isso pode criar carências nutricionais. E, como se não bastasse, permite o consumo de um snack doce, não reforçando a reeducação alimentar.

À lista de pontos negativos, junta-se ainda o facto de só se comer uma banana ao pequeno-almoço. Este ato pode elevar a glicémia e, por isso, a dieta é desaconselhada para diabéticos.

“Apesar da dieta da banana prometer resultados rápidos e ser tentadora, uma dieta rica em proteína, vegetais, fruta, sementes e oleaginosas aliada à prática de exercício físico é uma forma muito mais saudável e segura de perder peso”, alerta a nutricionista.

Comments

comments

Alimentação e Nutrição

GLÚTEN Pão nosso de cada dia …será?

Published

on

By

O trigo atual não é o mesmo da época de Cristo, pode ter certeza!
Nosso trigo sofreu modificações genéticas (14 cromossomos na antiguidade ? 42 cromossomos a partir dos anos 50) e tem cerca de 400% mais glúten – nem se pode dizer que é o mesmo alimento
Não espanta que tantas pessoas sofrem de doença celíaca e de diversos graus de sensibilidade ao glúten
A maioria das pessoas com sensibilidade ao glúten (não celíacas) não tem sintomas gastrointestinais e a relação ingestão/sintoma fica perdida pois pode levar 3 dias entre comer e ter o sintoma = 99% destas pessoas não tem diagnóstico
Todos abaixo estão relacionados à sensibilidade ao glúten:


1. Enxaqueca
2. Distúrbios hormonais como ovários policísticos, TPM, endometriose, infertilidade (masculina tb – reduz número e função dos espermatozoides?evitaria muitos tratamentos de fertilização)
3. Fadiga crônica, fibromialgia
4. Doenças autoimunes como tireoidite de Hashimoto (leva ao hipotireoidismo), artrite reumatoide, retocolite ulcerativa, lúpus, psoríase, esclerodermia, esclerose múltipla
5. Inflamação, inchaço e dor nas articulações (dedos, joelho, quadris) sem causa aparente
6. Problemas de humor como ansiedade e depressão
7. TDHA (déficit de atenção e hiperatividade)
8. Queratose pilar – bolinhas avermelhadas/esbranquiçadas, ligeiramente endurecidas, nos braços e bumbum, mas podem afetar todo o corpo – deficiência vit A e ácidos graxos por má absorção intestinal
9. Distúrbios neurológicos e psiquiátricos (esquizofrenia, depressão, ataxia cerebelar, autismo), formigamento/dormência nas mãos e pés, confusão mental
10. Síndrome do Intestino Irritável (SII) – gases, distensão e dor abdominal, alteração do hábito intestinal (diarreia X constipação) na ausência de exames alterados (famoso: vc não tem nada, seu intestino que é preguiçoso e ruim).

Comments

comments

Clique para Ler

Academia

Àlcool x Emagrecimento, você sabe qual é?

Published

on

By

Com a palavra Dr. Igor Curvina nutricionista da Clinica Corpo Perfeito.
Não é uma novidade que o consumo de álcool atrapalha o processo de emagrecimento, muitas pessoas preferem ignorar esse fato compensando com extremos na dieta ou na atividade física, deixando de ingerir calorias de nutrientes importantes que promovem o anabolismo e utilizando de excessos esportivos, mas seria mais fácil reduzir o consumo de alcoólico, não é?!
Na nutrição nada engorda e nada emagrece, tudo depende!!! O álcool em questão é prejudicial em quase todos os sentidos, tem 7 kcal/g e nenhum valor nutricional (isso já o define), mas aprofundando é metabolizado primariamente pela enzima hepática álcool desidrogenasse(ADH) percorrendo um caminho bioquímico que por final pode ser utilizada para a síntese de gordura, e esse é o problema!

Para cada grama de etanol metabolizado, são formadas 7,1 kcal/g, uma fonte energética considerável, comparando-se aos carboidratos (4 kcal/g), proteínas (4 kcal/g) e lipídios (9 kcal/g). Porém, acredita-se que pessoas habituadas a ingerir doses altas de álcool não seriam capazes de aproveitar toda sua caloria, uma vez que a via de metabolização utilizada nesses casos seria a SMOE (sistema microssomal de oxidação do etanol), apontando que nem todas as pessoas aproveitam as calorias do álcool da mesma maneira: as mais magras, tendem a não aproveitar suas calorias de forma eficiente, ao contrário de indivíduos com IMC (Índice de Massa Corpórea) mais elevado, entrando mais uma vez na questão da individualidade biológica de cada um, bem como a quantidade de álcool consumida, como a de alimentos ingeridos. Tudo é importante e pode repercutir no ganho de gordura, aumentando a sua toxicidade no organismo.

Nesse sentido, conhecer o valor calórico do álcool e questionar a quantidade diária consumida devem fazer parte da avaliação nutricional, a fim de que esse importante dado seja considerado tanto no cálculo dietético para controle de peso, quanto para caracterizar a desnutrição.
Esclarecendo, não adianta ingerir destilados aterrorizando os fermentados, o álcool está presente da mesma maneira o que faz diferença é a quantidade ingerida e com que frequência.

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

Aprenda os passos para alcançar resultados definitivos no seu corpo

Published

on

By

Quer conseguir resultados definitivos no seu corpo? Então, anote a dica: é preciso ter autocontrole e a certeza de que irá alcançar as metas. Diante disso, foque nos quesitos abaixo:

1. Planejamento e Organização. Essas duas ações são fundamentais para o sucesso. É necessário organizar o horário do treino e preparar as refeições para não acontecer furos. Planeje-se de verdade e cumpra. Busque ajuda de profissionais que te orientem na prescrição dos exercícios e no cardápio alimentar.

2. Treino. Leve a sério a sua atividade física. Não falte por nada! Dê o seu máximo, faça valer a pena cada instante. Treino bom é aquele feito com qualidade. Priorize as valências como: amplitude, cadência, intensidade e intervalo de recuperação. Pense nisso! Busque ajuda de um professor qualificado.

3. Plano alimentar. Se não houver mudança no cardápio, fica difícil atingir metas. Sejam elas de emagrecimento ou ganho de massa muscular. A alimentação deve ser adequada pelo nutricionista de acordo com o objetivo. Por isso, é fundamental um plano individualizado que se adeque ao estilo de vida de cada um. Se não, você vai desistir no primeiro dia.

4. Motivação. O resultado e a satisfação vão fazer todo o esforço valer a pena. E quando se sentir desmotivado, não pense nas razões, simplesmente continue na rotina. Mantenha o treino e a alimentação. Seja forte!

5. Paciência e perseverança. Os resultados são proporcionais ao empenho. Quanto mais se dedicar, mais resultados positivos terá. Mostre para você mesmo o quanto é capaz!

Não crie desculpas para justificar a sua falta de disciplina e vontade. Seja otimista consigo mesmo!

Comments

comments

Clique para Ler
Advertisement

Facebook

Mais Acessados