Connect with us

Academia

Queime até 30% mais calorias exercitando-se no frio

Published

on

Sim, você já pode falar “eu amo treinar no inverno”. Entenda porquê

A gente sabe: no inverno, sair debaixo das cobertas pra treinar equivale a travar uma batalha épica. Mas, aqui vai uma notícia que serve como munição extra nessa luta: fazer exercício em temperaturas baixas pode aumentar até 30% a queima de caloria! É isso mesmo que você leu. Parece até ironia, mas o inverno realmente é um ótimo momento pra você perder uns quilinhos.

Segundo o pesquisador Luis Carlos Oliveira, do Centro de Estudos do Laboratório de Aptidão Física de São Caetano do Sul (Celafiscs) e coordenador do Programa Agita São Paulo, não é o exercício que nos leva a queimar mais calorias, mas o nosso próprio corpo que muda em climas amenos.

“Isso acontece porque o organismo precisa produzir mais energia pra manter e equilibrar a temperatura do corpo. O ser humano necessita estar numa temperatura de 36,5° C”, explica. É a chamada termogênese, produção de calor para o equilíbrio da condição da homeostase corporal. Traduzindo: pra compensar o frio, nós produzimos mais energia, o que significa queima de caloria.

Brrrrrr… que frio
De acordo com Luis Carlos, qualquer temperatura exterior abaixo dos 17 graus provoca uma queda nesses 36,5 graus corpóreos e, portanto, desperta o mecanismo da termorregulação, que é pra elevar o nosso corpo novamente à temperatura ideal.

“É muito fácil de perceber isso. Pense no fenômeno da tremedeira. Quando você começa a tremer de frio, está ocorrendo a contração muscular desencadeada por um processo de termorregulação. Toda vez que o músculo contrai, você está gerando calor, ou seja, queimando calorias”, explica o pesquisador.

E olha só que bacana, segundo um estudo do NIH (Instituto Nacional de Saúde), em Washington, Estados Unidos, tremer de frio equivale a séries de exercícios físicos moderados. A pesquisa concluiu que a tremedeira converte a gordura que armazena energia (aquela que detestamos!) em um tipo de gordura que queima a energia pra gerar o calor.

Não abuse
Miga, não pense que só porque nós queimamos mais calorias no frio, devemos sair correndo seminus por aí, afinal, ninguém quer ficar doente. “Não é saudável expor o organismo a baixas temperaturas. Dependendo do sistema imunológico, você pode pegar um resfriado, uma gripe, que pode até evoluir pra uma pneumonia”, avisa Luis Costa. Portanto, faça seu exercício com roupas específicas para atividades no inverno e até com touca e luva, se necessário. “Mas, não esqueça que as roupas precisam ser leves. Agasalhar-se demais faz você eliminar líquidos e não gordura”, afirma.

Vá pra rua!
Ok, fazer exercício no frio é bom, muito bom. Mas, enfrentar um dia nublado, com vento gelado batendo no rosto pode não ser tão gostoso assim. Todavia, é esse o ambiente mais adequado para rolar a termorregulação. “Aquela corrida de 30 minutos acaba gastando mais calorias no inverno, principalmente em ambientes externos,” indica. Luis Carlos também comenta que mudar a atitude em pequenas coisas pode fazer diferença: “No lugar de pedir um delivery, ir até o restaurante a pé, fazer uma caminhada de três quarteirões, tudo isso conta como benefício para seu organismo”.

Hidrate-se
Água, água e mais água. No inverno, é comum sentirmos menos sede. Mas é importantíssimo hidratar o corpo assim como fazemos no verão. “Beba líquidos antes, durante e depois do exercício. Isso é essencial”, afirma.

O lado ruim
A notícia é linda, mas tem um porém que você provavelmente já percebeu. Pergunte-se quando você está mais disposta a comer uma salada, no verão ou no inverno? O primeiro, certo? No frio, tendemos a comer comida calórica. A explicação está em nosso próprio organismo, que precisa repor calorias devido à temperatura. “Nosso corpo é muito bem planejado neurofisiologicamente, e acabamos tendo determinados comportamentos a partir de impulsos e vontades de forma instintiva. Então, no inverno, acabamos sentindo apetite por alimentos mais calóricos, mais gordurosos, mais doces. É por uma necessidade mesmo, nosso organismo está programado pra isso”, explica. Portanto, nada descuidar da alimentação pensando que no inverno você emagrece mais fácil. O ideal é resistir a tentação dos chocolates quentes e das massas e manter uma dieta equilibrada no inverno.

Comments

comments

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Academia

Erros comuns quando se quer ter mais massa muscular

Published

on

By

Treinar é fundamental, mas é necessário ter peso e medida

Ter mais músculo não é apenas sinônimo de mais força, é também uma espécie de escudo protetor para a saúde em geral, beneficiando a saúde óssea, cardiovascular e ainda o sistema imunológico, que fica mais reforçado e capaz de combater a gordura indesejada.

O treino de força e a alimentação adequada – com uma especial atenção para a proteína – são dois dos aspectos que mais importância têm na hora de construir mais músculo de forma saudável, contudo, para que o aumento do músculo aconteça da forma mais correta é ainda importante apostar num processo gradual e também nos comportamentos mais certeiros.

Como explica o site Deporte y Vida do jornal espanhol As, existem alguns erros comuns na hora de ‘lutar’ por um aumento da massa muscular, erros esses que não só comprometem o sucesso, como podem mesmo colocar a saúde em risco. Veja quais são:

1 – Comer tudo e mais alguma coisa. Tem quem pense que o simples fato de treinar com regularidade permite comer tudo, mas não é bem assim, especialmente quando isso inclui mesmo tudo, até os alimentos menos saudáveis. Embora o corpo precise de combustível (proteína, carboidratos complexos e gordura saudável), é preciso ter atenção ao tipo de alimento,para que não se aumente a gordura e em vez da massa muscular.

2 – Não ter um objetivo definido. Treinar por treinar e comer por comer nunca dá bom resultado, especialmente quando o objetivo é ter um corpo mais tonificado e mais músculo. Para que isso seja possível, é necessário ter um plano de treino adequado (preferencialmente definido por um treinador) e também uma alimentação que vá ao encontro das necessidades e que assegure todos os nutrientes necessários;

3 – Treinar muito. Como já dissemos, o treino é fundamental, contudo, ter peso e medida é fundamental, pois o descanso é fundamental para a recuperação muscular e capacidade de ‘crescer’;

4 – Abusar nos pesos. O treino de força é aquele que mais trabalha os músculos, mas mais importante do que o peso usado é a técnica. Sabia que mais vale fazer mais repetições do que apostar tudo no peso máximo?;

5 – Não dormir o suficiente. O descanso é fundamental para os músculos recuperarem devidamente e parte desse descanso depende do sono.

Comments

comments

Clique para Ler

Academia

10 estratégias para perder gordura nas pernas

Published

on

By

Tonificar as pernas é uma das tarefas mais difíceis do mundo fitness

Sejamos honestos, os dias de treino de pernas são um dos piores. Além de ser um dos mais dolorosos, é aquele em que para ver os resultados é preciso esperar semanas ou meses. As coxas são uma das regiões do corpo onde a gordura se aloja mais facilmente, mas mais dificilmente sai. A combinação de exercício físico com uma alimentação saudável e equilibrada é o caminho a seguir, mas é preciso fazer mais.

O site Eat This, Not That! mostra que perder gordura nas pernas é uma tarefa árdua, mas não impossível. Quer provas? Confira dez estratégias que ajudam a perder gordura na região:

1 – Beber café antes do treino, um hábito que não só dá mais energia para a prática de exercício como favorece ainda a capacidade do metabolismo queimar gordura;

2 – Trabalhar as pernas fazendo alguns exercícios de tonificação, colocando o peso do corpo apenas na parte da frente do pé;

3 – Agachamentos… sempre;

4 – Correr… mas subindo. Aumentar a inclinação é uma forma de aliar o exercício cardiovascular (corrida) à tonificação dos músculos das pernas.

5 – Aderir à prensa, procurando ajuda de um instrutor para saber qual o peso mais indicado a colocar;

6 – Fazer vários tipos de lunges, sejam estáticos, em andamento, com ou sem peso;

7 – Dizer ‘adeus’ ao sofá e aproveitar as noites para caminhar depois do jantar;

8 – Aumentar o consumo de cálcio, mineral que não só favorece os ossos, como melhora a formação de músculo;

9 – Apostar nos cítricos, alimentos ricos em vitamina C que travam os marcadores inflamatórios e, por isso, melhoram a presença de gordura acumulada;

10 – Quando o tempo para treinar é pouco, comece a praticar sprints.

Comments

comments

Clique para Ler

Academia

Nicole Bahls revela seus segredos para ter um ‘bumbum na nuca’

Published

on

By

Ostentando um corpo malhado, Nicole Bahls diz que não pega leve na academia. A assistente de palco do Ferdinando Show revela que pegou pesado para emagrecer 6 kg antes da atração e manter o corpo em forma. Para ostentar seu “bumbum na nuca”, Nicole compartilha alguns de seus segredinhos:

“Faço dieta equilibrada e academia. Muito agachamento. Uso quatro apoios e faço quatro repetições de 20, com 20 kg em cada perna. Mas é um pouco da minha genética também que ajuda”, conta Nicole à revista ‘Quem’.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook




Mais Acessados