Connect with us

Academia

Seis mitos comuns do fitness

Published

on

Os mitos nascem quando algo que não é verdadeiro é repetido continuadamente ao longo dos tempos. Existem mitos em muitas áreas e o fitness não foge à regra. Vamos averiguar alguns dos mitos mais comuns no fitness.

Mito nº 1: Para queimar mais gordura deve-se fazer exercício com o estômago vazio.

Um estudo científico demonstrou que o corpo queima praticamente a mesma quantidade de gordura independentemente de se comer ou não antes do exercício físico [*1].

A verdade é que após uma noite de sono, os músculos estão desprovidos de glicogénio, o “armazém” corporal de glicose. Os músculos necessitam de glicogénio para trabalhar mais e durante mais tempo, e o cérebro também precisa dele para o seu bom funcionamento.

Por esses motivos, sem a devida alimentação o indivíduo poderá não se exercitar tanto quanto caso se alimente, o que diminuirá a quantidade de calorias queimadas durante o treino.

Assim, o ideal é de manhã ingerir uma pequena quantidade de hidratos de carbono de rápida absorção – como uma banana ou uma fatia de pão – cerca de 30 minutos ou mais antes do exercício.

Mito nº 2: O tipo de sutiã que se usa não importa realmente.

No que respeita a roupas de fitness para mulheres, os sutiãs desportivos são extremamente importantes, porque ajudam a reduzir o desconforto e o risco de flacidez dos seios, que pode ser causada por danos nos ligamentos, tecidos e outras estruturas de suporte dos seios.

Para mulheres de peitos menos volumosos os sutiãs de compressão são uma óptima opção, pois achatam os seios contra o peito. Para aquelas que tiverem peitos mais volumosos o ideal será usarem sutiãs de encapsulamento, que fornecem um melhor suporte e encaixe para os seios.

Na escolha dos sutiãs desportivos convém certificar-se de que encaixam confortavelmente e permitem uma ventilação adequada para manter a pele fresca e seca.

Mito nº 3: Sentar por longos períodos não é mau para a saúde, no caso de quem faz exercício.

Resultados científicos preliminares indicam que longos e ininterruptos períodos de comportamento sedentário podem ser negativos para a saúde, mesmo quando se pratica actividade física regular [*2].

São ainda necessários mais estudos sobre este tema, mas o melhor é tentar ser o mais activo possível. Exemplos de o fazer são escolher as escadas em vez do elevador, um estacionamento mais longe da entrada do supermercado, etc.

Mito nº 4: Para perder peso deve-se comer apenas quando se tem fome.

Saltar refeições até ter sentir fome pode parecer correcto, como forma de ingerir menos calorias ao longo do dia. No entanto, as pessoas que o fazem têm uma maior propensão para engordar porque normalmente fazem piores escolhas de alimentos, ou comem demasiado nas poucas vezes em que o fazem.

Segundo o National Weight Control Registry, a ingestão pouco intervalada de alimentos saudáveis ao longo do dia é um factor importante para o sucesso. O pequeno-almoço é essencial, bem como ter refeições a cada 3 ou 4 horas. Assim consegue-se não só um equilíbrio alimentar como também uma maior propensão para praticar exercício físico.

Mito nº 5: Quanto mais se sua mais calorias se queima.

A transpiração é o processo através do qual o corpo procura manter a sua temperatura normal. Isto significa que começamos a transpirar quando o corpo armazena calor, pelo que o suar não significa necessariamente que se está a consumir mais calorias.

No que diz respeito à quantidade de calorias queimadas, o tempo e a intensidade do treino são o mais importante, por isso convém resistir à avaliação da eficácia do treino exclusivamente com base na quantidade de suor produzido.

Mito nº 6: Ser magro significa ser saudável e estar em forma.

Embora algumas pessoas tenham geneticamente a capacidade de manter um peso saudável, sem necessidade de praticarem exercício, ter um corpo magro não necessariamente protege alguém contra os riscos da má nutrição e de um estilo de vida sedentário.

Um estudo indicou que os indivíduos com um peso saudável que são inactivos têm maiores taxas de doença e mortalidade do que os obesos que praticam actividade física com regularidade [*3].

Trabalhar com um nutricionista e com um personal trainer é útil para melhor avaliar a composição corporal e planear uma correcta alimentação e prática de exercício.

_________________________________________________________________________________________

REFERÊNCIAS OU NOTAS:
[*1] – Schoenfeld, Brad (2011), Does Cardio After an Overnight Fast Maximize Fat Loss?, Strength & Conditioning Journal, Volume 33, 1, pp. 23-25 (LINK)
[*2] – ACE Fitness (2011), Daily Exercise May Not Be Enough to Offset Sedentary Lifestyles (LINK)
[*3] – Blair S. N., Brodney S. (1999), Effects of physical inactivity and obesity on morbidity and mortality: current evidence and research issues, Medical Science Sports Exercises, Novembro 1999;31(11):S646-62 (LINK)

Fonte: http://logon.prozis.com

Comments

comments

Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Academia

Erros comuns quando se quer ter mais massa muscular

Published

on

By

Treinar é fundamental, mas é necessário ter peso e medida

Ter mais músculo não é apenas sinônimo de mais força, é também uma espécie de escudo protetor para a saúde em geral, beneficiando a saúde óssea, cardiovascular e ainda o sistema imunológico, que fica mais reforçado e capaz de combater a gordura indesejada.

O treino de força e a alimentação adequada – com uma especial atenção para a proteína – são dois dos aspectos que mais importância têm na hora de construir mais músculo de forma saudável, contudo, para que o aumento do músculo aconteça da forma mais correta é ainda importante apostar num processo gradual e também nos comportamentos mais certeiros.

Como explica o site Deporte y Vida do jornal espanhol As, existem alguns erros comuns na hora de ‘lutar’ por um aumento da massa muscular, erros esses que não só comprometem o sucesso, como podem mesmo colocar a saúde em risco. Veja quais são:

1 – Comer tudo e mais alguma coisa. Tem quem pense que o simples fato de treinar com regularidade permite comer tudo, mas não é bem assim, especialmente quando isso inclui mesmo tudo, até os alimentos menos saudáveis. Embora o corpo precise de combustível (proteína, carboidratos complexos e gordura saudável), é preciso ter atenção ao tipo de alimento,para que não se aumente a gordura e em vez da massa muscular.

2 – Não ter um objetivo definido. Treinar por treinar e comer por comer nunca dá bom resultado, especialmente quando o objetivo é ter um corpo mais tonificado e mais músculo. Para que isso seja possível, é necessário ter um plano de treino adequado (preferencialmente definido por um treinador) e também uma alimentação que vá ao encontro das necessidades e que assegure todos os nutrientes necessários;

3 – Treinar muito. Como já dissemos, o treino é fundamental, contudo, ter peso e medida é fundamental, pois o descanso é fundamental para a recuperação muscular e capacidade de ‘crescer’;

4 – Abusar nos pesos. O treino de força é aquele que mais trabalha os músculos, mas mais importante do que o peso usado é a técnica. Sabia que mais vale fazer mais repetições do que apostar tudo no peso máximo?;

5 – Não dormir o suficiente. O descanso é fundamental para os músculos recuperarem devidamente e parte desse descanso depende do sono.

Comments

comments

Clique para Ler

Academia

10 estratégias para perder gordura nas pernas

Published

on

By

Tonificar as pernas é uma das tarefas mais difíceis do mundo fitness

Sejamos honestos, os dias de treino de pernas são um dos piores. Além de ser um dos mais dolorosos, é aquele em que para ver os resultados é preciso esperar semanas ou meses. As coxas são uma das regiões do corpo onde a gordura se aloja mais facilmente, mas mais dificilmente sai. A combinação de exercício físico com uma alimentação saudável e equilibrada é o caminho a seguir, mas é preciso fazer mais.

O site Eat This, Not That! mostra que perder gordura nas pernas é uma tarefa árdua, mas não impossível. Quer provas? Confira dez estratégias que ajudam a perder gordura na região:

1 – Beber café antes do treino, um hábito que não só dá mais energia para a prática de exercício como favorece ainda a capacidade do metabolismo queimar gordura;

2 – Trabalhar as pernas fazendo alguns exercícios de tonificação, colocando o peso do corpo apenas na parte da frente do pé;

3 – Agachamentos… sempre;

4 – Correr… mas subindo. Aumentar a inclinação é uma forma de aliar o exercício cardiovascular (corrida) à tonificação dos músculos das pernas.

5 – Aderir à prensa, procurando ajuda de um instrutor para saber qual o peso mais indicado a colocar;

6 – Fazer vários tipos de lunges, sejam estáticos, em andamento, com ou sem peso;

7 – Dizer ‘adeus’ ao sofá e aproveitar as noites para caminhar depois do jantar;

8 – Aumentar o consumo de cálcio, mineral que não só favorece os ossos, como melhora a formação de músculo;

9 – Apostar nos cítricos, alimentos ricos em vitamina C que travam os marcadores inflamatórios e, por isso, melhoram a presença de gordura acumulada;

10 – Quando o tempo para treinar é pouco, comece a praticar sprints.

Comments

comments

Clique para Ler

Academia

Nicole Bahls revela seus segredos para ter um ‘bumbum na nuca’

Published

on

By

Ostentando um corpo malhado, Nicole Bahls diz que não pega leve na academia. A assistente de palco do Ferdinando Show revela que pegou pesado para emagrecer 6 kg antes da atração e manter o corpo em forma. Para ostentar seu “bumbum na nuca”, Nicole compartilha alguns de seus segredinhos:

“Faço dieta equilibrada e academia. Muito agachamento. Uso quatro apoios e faço quatro repetições de 20, com 20 kg em cada perna. Mas é um pouco da minha genética também que ajuda”, conta Nicole à revista ‘Quem’.

Comments

comments

Clique para Ler

Advertisement

Facebook


Mais Acessados