Connect with us

Destaque

Emylli magrini – 32kg

Published

on

Meu nome é Emylli Magrini, tenho 26 anos, com 1,63 de altura e atualmente 65Kg. Mas há 1 ano e 10 meses atrás a realidade era outra: uma mulher com obesidade classe II, 97Kg, hipertensa, com pré-diabetes e desmotivada.

Dei início ao meu processo de transformação no dia 20 de janeiro de 2014. Sempre fui gordinha, mas havia chegado ao meu limite: não estava satisfeita com meu corpo, dificuldades em encontrar roupas que me vestissem bem, ouvia certos comentários desnecessários e a saúde não estava lá aquelas coisas. Até pra encontrar emprego sentia dificuldades, os contratantes perguntavam se eu tinha problemas de saúde ou se aguentaria o ritmo de trabalho já que eu era ‘’um pouco grande’’ (diziam eles de forma a ser menos agressivos com as palavras). Lojas de roupas? As moças que ficavam na porta nunca me chamavam pra entrar e se eu entrasse, evitavam atender ou aquela frase: ‘’não atendemos a numerações maiores’’. Lembro-me que pra formatura do meu esposo eu tentando encontrar um vestido, que loucura! As lojas que sempre comprei roupas já não me atendiam mais, até que uma vendedora me direcionou para um setor plus size. Fiquei chocada por ter chegado naquele ponto. Eu não queria comprar de forma alguma, não aceitava aquilo e fui embora. Mas o que com certeza veio como um trampolim pra minha grande transformação foi o fato que ocorreu semanas seguintes a este fato, parece que pra somar ao desespero: certa vez na praça de alimentação de um shopping, andando com meu esposo (na época namorado), ao parar pra visualizar algum lugar para sentarmos, notei que uma senhora com sua família, que por ali estavam lanchando, cochicha com uma menina, olhando pra mim:” é assim que você quer ficar? Continue comendo assim que é esse seu destino”. Fiquei sem chão! Tentei disfarçar pra não estragar o passeio com meu esposo, afinal, não contei para ele naquele momento, fiquei com vergonha. Imagina eu ser um exemplo do errado, do feio, do que não ser! Mas foi um pontapé pra grande virada na minha vida. Ahhhhh como queria hoje agradecer essa senhora por tamanha ‘’gentileza’’. O ser humano às vezes precisa de um cutucão desses pra acordar.

DSC00078 (2) DSC03346

E então, por conta própria comecei minha reeducação alimentar e atividade física. Por ser formada em Enfermagem, isso me deu certa noção e base sobre a quais alimentos deveria focar a partir daquele momento: cortei açúcar, refrigerante e sucos industrializados, frituras, troquei alimentos por versões integrais (arroz, pães, biscoitos), optei por versões desnatadas de leite e iogurtes, uso de chás como gengibre, chá verde e de hibisco, assim como o uso do grão de pólen aumentando minha energia para as diversas atividades aeróbicas e a seguir uma dieta de 3h em 3h.

20150909_091116

Na época, me matriculei nas aulas de jump e step, pois queria emagrecer a todo custo. Não parava quieta. Corria na areia final de semana no parque e assistia aulas de aeróbico pelo Youtube. Em 3 meses havia perdido 10Kg, mas os ponteiros da balança estacionaram, não saía de jeito algum dos 87Kg. Mas eu estava focada, nada iria me desanimar, foi quando em junho procurei uma nutricionista (que me acompanha até hoje). Lembro-me na época a profissional dizer que meu corpo estava em um processo de defesa, pois eu estava consumindo menos calorias do que meu corpo precisava. Ela então elaborou uma dieta com 1800 Kcal, levei um susto, achei um absurdo tudo aquilo. Quando retornei à consulta após 15 dias simplesmente havia perdido 3Kg. Nossa!!! Fiquei empolgada novamente, e então disparou a balança totalizando 32Kg OFF!!!

20150830_161030

Em novembro dei início à musculação, afinal, na pressa em emagrecer, havia deixado-a de lado, porém os excessos de pele começaram a surgir: barriga, braços e interior de coxa. E, em fevereiro desse ano dei início a uma dieta de definição muscular com uso de suplementação e dieta restrita com muitas proteínas, carboidratos complexos e gorduras boas.

20150913_154221

De todo esse processo só posso dizer que a cada esforço, a cada NÃO a um doce e cada lágrima derramada, a sensação de poder utilizar pela primeira vez biquíni aos 26 anos e usar uma saia é realmente incrível, de liberdade e desprendimento da insegurança. Mas minha maior vitória foi receber a notícia no dia 2 de outubro deste ano: na consulta de rotina ao cardiologista, após diversas consultas e exames, ele simplesmente disse que já poderia SUSPENDER A MEDICAÇÃO, POIS A PRESSÃO SE ENCONTRAVA CONTROLADA!!! Pensa na alegria minha e do meu esposo. Que vitória! Quem tem uma doença crônica (ou seja, que não tem cura) como a Hipertensão sabe o quanto é difícil mantê-la controlada sem remédios. Descobri durante a faculdade aos 21 anos que estava com HIPERTENSÃO ESTÁGIO II, (variava entre 160x100mmHg e 170x100mmHg), logo tive que dar início à medicação (Propanolol 2x ao dia) e assim foram durante 5 anos da minha, mas que hoje já não fazem faz parte do meu cotidiano.

IMG-20150807-WA0003

Quando dei início a minha mudança de vida, não era só pra um corpo legal mas também pensando na minha saúde. E hoje posso dizer que consegui com a perda de peso, alimentação saudável e mudança no estilo de vida ganhar mais uns aninhos de vida.

IMG-20150919-WA0000

Minha meta á baixar o índice de gordura e construir massa magra. Então, resolvi montar um blog para auxiliar e motivar outras mulheres a resgatarem sua autoestima e buscarem dentro de si a força pra correr atrás de um corpo que lhe traga saúde e bem estar. A página foi fundada no dia 29 de agosto com receitas fit, dicas de saúde, um pouco da minha história e fotos, filmagens dos meus treinos.

Link da página: https://www.facebook.com/emyllimagrinifitness

 

Comments

comments

Destaque

Fisiculturista brasileira que superou um AVC faz sucesso na Europa e revela esquema de favorecimento a atletas

Published

on

By

A fisiculturista Elaine Ranzatto é sinônimo de guerreira. A brasileira superou um AVC (Acidente Vascular Cerebral) em maio de 2017 que quase a fez desistir do fisiculturismo, se mudou de Angola para a Irlanda neste ano e já conquistou o primeiro lugar no Muscle Contest.

“Fui para Luanda para mostrar o que é o mundo fitness, o que é o bodybuilding propriamente dito em termos profissionais e comecei um trabalho intenso de tentativa de mudanças de hábitos na vida dos angolanos. Eles não tinham informações sobre como se alimentar, como treinar e como cuidar da saúde de forma preventiva. Consegui concluir esta missão e agora decidi ir para a Irlanda para trabalhar e estudar”, conta a loira de 39 anos.

Antes de desembarcar na capital Dublin, Elaine Ranzatto foi campeã do Arnold South Africa 2018 em Joanesburgo, na África do Sul, e ficou em terceiro lugar no 2 Bros, evento IFBB Pro Qualifying realizado em Londres, na Inglaterra, em fevereiro deste ano. Agora ela se especializou na área ao se formar nos cursos de fitness coach e de profissional coach.

A fisiculturista brasileira explica os dois motivos pelos quais ela decidiu trocar de federação. “A IFBB Elite PRO distorceu o padrão Wellness, fazendo com que as Wellness brasileiras se adequassem ao corpo das atletas europeias por elas não terem glúteos e pernas com volume e definição, mas possuírem costas e dorsais expandidos. Para criar um time de Wellness europeias, eles pegaram algumas Body Fitness e desceram para Wellness e algumas Bikinis que subiram para a classe. O resultado seria as brasileiras aumentarem costas, dorsais e ficarem ‘quase’ Body Fitness para seguir um padrão europeu. E segundo motivo é que há um boato entre atletas e treinadores que existe uma máfia entre árbitros da IFBB Elite Pro que já têm suas atletas marcadas e preferidas já com títulos comprados, algumas por serem acompanhantes na Europa. Além disso, a IFBB Elite PRO não dá oportunidade para novos atletas crescerem pois não nos deixam tentar competir em outros lugares. Ameaçam nos banir da federação se subirmos no palco de outros campeonatos”.

“Já na IFBB PRO League isso não acontece, os campeonatos são mais sérios, carregam nomes de shows como Muscle Contest, NPC, Arnold Classic e Olympia e são mais verdadeiros. A IFBB Elite PRO está perdendo atletas bons porque não investe em patrocínio e bons shows. Em contrapartida, IFBB PRO Legue não dá prêmios em dinheiro para algumas categorias e ainda não profissionalizou a categoria Wellness, que cresce absurdamente no Brasil, mas na Europa distorcem o padrão devido às europeias não terem genética brasileira. A categoria foi criada no Brasil e a promessa no Arnold Classic 2019 é de que as Wellness sejam até 2020 profissionais na PRO League”, detalha Elaine Ranzatto, que é treinada pelos coachs Charles Mário e Monika Kimura na Europa.
(Fotos: Divulgação/Equipe Elaine Ranzatto)

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Modelo Sulamita sensualiza e mostra boa forma em ensaio de lingerie

Published

on

By

Sulamita não precisa de muito para seduzir. Prova disso são as imagens de um ensaio sensual que ela fez recentemente, assinado pelo fotógrafa Marcos Mello. Nas fotos, compartilhadas pela fotógrafo nas redes sociais,  aparece de lingerie e em poses provocantes,  em preto e branca com estampa de flores, mostrando sua boa forma – ela veste manequim 34, graças a alimentação controlada e treinos na academia e acompanhada por uma nutricionista.


“Voltei a treinar na academia, e minha alimentação tento controlar. Costumo comer grelhados com salada, mas não me privo de comer o que tenho vontade, como uma boa massa e doce. Sei que minha genética ajuda muito”, contou ela em quando posava para o fotografo Marcos Mello.

Comments

comments

Clique para Ler

Destaque

Musa do Santos é fotografada nua andando pelas vielas de uma comunidade em São Paulo durante ensaio para uma campanha publicitária

Published

on

By

Estrela de uma marca de lingerie, a modelo Larissa Franco circulou pelas vielas de uma comunidade em São Paulo vestindo apenas meia arrastão. O ensaio é para a nova campanha da marca e terá como tema “as mulheres da rua”, que retrata todas as mulheres que disputam diariamente o mercado dominado pelos homens. 

“Eu nunca tive problemas em tirar a roupa, já fiz muitos ensaios sensuais e até nu, mas esse é diferente, desafiador. A proposta da campanha me fez aceitar na hora, tendo em vista que hoje eu sou mãe e batalho para proporcionar conforto ao meu filho. Não existe ‘lugar de homem’, ‘lugar de mulher’. Estamos aqui para provar isso. Eu posso sim, colocar uma mochila nas costas, subir na moto e sair por aí fazendo entregas sem ser desrespeitada ou que digam que não estou no meu lugar”, disparou. 

Conhecida como a única Musa reconhecida pelo time do Santos, Larissa Franco está com tudo no lugar e feliz com a nova fase na vida e na carreira. 

“Muita coisa mudou. Estou mais seletiva com relação a trabalho e tenho aberto mão de propostas que possam causar algum dano emocional ao meu filho no futuro. Durante a gravidez eu pensei em parar, ficar em casa e me dedicar ao meu melhor papel, o de mãe. A maternidade me fez amadurecer emocionalmente, profissionalmente e melhorou o meu corpo também. Tudo em ordem, tudo fluindo como tem que ser”, revelou a musa do Santos. 

Fotos: MIG Produções

Comments

comments

Clique para Ler
Advertisement

Facebook




Mais Acessados