Connect with us

Alimentação e Nutrição

Fast Food

Published

on

A nível mundial existe uma grande quantidade de pessoas que são consumidoras, em exagero, de fast food.

Contudo podemos concentra-nos um pouco nos Estados Unidos para ter uma ideia clara do que o fast food pode provocar no ser humano.

Só nos Estados Unidos podemos ter em mente a existência de cerca de 100 milhões de habitantes que atingiram a sua obesidade. Este número representa, nada mais, nada menos, do que mais 60% da população de adultos americanos. Este número pode ainda ser igualado ao número total de habitantes da Espanha. Ou seja, quando falamos nos 60% de população obesa dos Estados Unidos é o mesmo que estarmos a falar da população total da Espanha. Existindo estados em que 1 em cada 4 pessoas são obesas.

O que muita gente não sabe e acaba por esquecer é que nos dias de hoje 1 em cada 5 pessoas no mundo inteiro frequentam restaurantes de fast food 3 a 4 vezes por semana. Este número é um caso urgente a tratar. Pois com o aumento de restaurantes e com o aumento de marketing dos seus produtos a população acaba por aumentar o consumo.

Em alguns países do mundo, nomeadamente os Estados Unidos, alguns membros da população já começam a processar alguns dos maiores restaurantes de fast food como por exemplo o McDonalds e o Burguer King, entre outros. A maior parte acusa os respectivos restaurantes de vender comida que engorda. O que acabam por se esquecer é que estes mesmos restaurantes não fazem praticamente nada de ilegal.

Vendem comida que engorda? Pode ser uma realidade. Mas isso não torna o restaurante ilegal ou que a prática usada para a venda dos alimentos seja ilegal. Temos o caso do Mcdonalds que vende saladas. Mesmo que digam que essas saladas são as mais ricas em proteínas, fibras, etc. a maior parte da população não vai ligar. Pois já tem um perfil criado e uma moda a seguir, o que faz com que estas pessoas entrem nestes restaurantes e comam o que está na “moda”.

Podiam ainda dizer que o marketing à comidas é, de certa forma, atraente e que desperta algumas vontades no ser humano, está certo. Mas os adultos deveriam ter uma estrutura mental para saber que os restaurantes fazem essas mesmas campanhas para produtos mais saudáveis. Portanto, se têm uma mentalidade estruturada para olhar para o mau, deviam ter para olhar para o bom.

O mundo inteiro é consumidor de fast food nos dias de hoje, tornando a comida caseira secundária. Onde, em tempos seria normal comer apenas nas raras ocasiões especiais, é hoje o contrário. Ou seja, passamos mais tempo a comer fora do que propriamente em casa, que é onde podemos ter a noção das comidas que ingerimos. Um dos factores que a população mundial também acaba por desligar-se um bocado é o factor pagamento. Achamos que estamos apenas a pagar com o nosso dinheiro, mas não. Estamos a pagar também com a nossa cintura, saúde e corpo.

Existem 400.000 de mortes anuais associadas à obesidade. Este é um número preocupante pelo simples motivo de ser um número quase idêntico ao número de mortes associadas aos fumadores.

Existe um número aproximado de 50 milhões de pessoas que consomem McDonalds todos os dias. Estamos a falar apenas da cadeia McDonalds!

Os perigos do Fast Food

Se recorrermos a médicos como o Cardiologista, Gastroenterologista e um médico de Saúde, estes irão transmitir o quanto faz mal comer fast food de forma descontrolada.

Na maior parte dos casos podemos assistir a diversos sintomas como cansaço geral, aumento de peso, problemas de visão, febres, irritações, tosses, dores peitorais, náuseas, vómitos, problemas cardíacos, diabetes, pressão alta e em casos mais extremos, o aparecimento de cancro.

Um dos outros perigos do fast food é o vício. Pois pode funcionar como uma droga para muitos casos.

Existe hoje variados casos de pessoas dependentes de fast food. Criaram um hábito tão grande em fast food que já não conseguem estar muito tempo longe deles. É mais notável ver este acontecimento nos Estados Unidos, onde em cada quarteirão tem uma dezena de restaurantes fast food, do que em qualquer outro pais do mundo. E talvez por isto haver um maior número de obesos neste país.

Em termos gerais de saúde é recomendável, para pessoas que ingerem um nível de gorduras acima da média, andarem no mínimo 5000 passos diários. Isto para que o corpo consiga libertar esse pequeno excesso. Mas no caso dos fast food esses 5000 passos diários acabariam por não ser o suficiente mas para alguns casos uma tarefa quase impossível. Isto tendo em conta que a obesidade acaba por afectar na nossa respiração, resistência e ainda consegue afectar o nosso sistema mental. Pois a obesidade com o tempo faz com que o oxigénio não seja transmitido para o cérebro da forma que deveria ser transmitido, afectando assim a capacidade de raciocínio em muitos casos.

O comportamento da sociedade perante Fast Food

Como já referido anteriormente, a sociedade de hoje tem um comportamento muito inadequado perante estes restaurantes.

Isto porquê? Por causa das famosas e conhecidas acções de marketing? Sim, em parte mas não no total. Pois o ser humano tem a capacidade de raciocínio, a não ser que tenha algum problema, este deve conseguir compreender e saber diferenciar o bem do mal.

O facto de estar um lindo hambúrguer, cheio de queijo, molho de tomate, bacon, ovo e outros condimentos, exposto em toda a cidade não quer dizer que seja o mais apropriado para consumo, nem tão pouco que eu tenha que o comprar para mim ou para os meus filhos.

Mas também não conseguimos ignorar. Por um lado esta é a verdade!

Contudo, ao frequentarmos estes restaurantes conseguimos encontrar todo o tipo de produtos. Desde a comidas com alto teor de gordura como a baixo teor de gordura, doces, bebidas grandes, médias e pequenas e ainda brindes para crianças.

Com isto, quer-se dizer que não teríamos que necessariamente entrar num McDonalds para comprar um menu grande com o maior hambúrguer existente na loja. Poderíamos optar por algo mais leve como um refrigerante natural e uma salada. Como para amantes de hambúrgueres poderia fazer-se acompanhar de um hambúrguer simples sem grandes recheios. Isto seria a atitude correcta.

Mas para um casal com dois filhos, um de 10 e outro de 13, por exemplo, a atitude normal de se ver, dado o comportamento da sociedade perante estes restaurantes, seria comprar todos os tipos de comidas com alto teor de gordura.

Porquê? Simples. Estas acções de marketing, que tanto faladas anteriormente, estão direccionadas mais param as crianças. Estes são o público-alvo destas cadeias. E assim sendo, este casal com dois filhos acaba assim por ser “vítima” destas acções. Os filhos gostam do McDonalds porque querem os brindes que oferecem na compra dos menus e os pais acabam por comprar outros menus para acompanhar a refeição dos filhos. Esquecendo estes que estão, de certa forma, a criar uma rotina e um vício para as crianças que querem coleccionar estes brindes “oferta”.

Desligando-se assim esta família do que é mais, ou menos, saudável para a saúde.

Este é um exemplo de um dos muitos comportamentos da sociedade perante esta causa.

Uma visão do futuro

A cada dia crescem e são abertas novas cadeias de fast food por todo o mundo. E desta forma cada vez mais as pessoas irão consumir fast food.

Para muitos é uma oportunidade de negócio, como para muitos pode ser catastrófico para a sua saúde.

Tendo mesmo em conta que hoje conseguimos encontrar restaurantes fast food em todo o lado. Quando se diz “em todo o lado”, não é exagero, é uma realidade. Existem restaurantes fast food nos Aeroportos, Centros Comerciais, Supermercados, Ruas com e sem comércio, perto das Escolas, em Hospitais (sim, em alguns países do mundo já existem McDonalds nos hospitais, como se um doente ao sair do hospital necessitasse de um hambúrguer), entre outros sítios.

Assim sendo daqui a 50 anos, se tudo continuar a evoluir como evolui recentemente, iremos encontrar países não desenvolvidos a ingerir fast food. Estes alimentos têm como base uma lista de especiarias e condimentos que torna-os mais apetitosos que outros aperitivos ou comidas, isto é verdade mas também segredo do negócio.

Estima-se que daqui a 10 anos as cadeias de fast food aumentem 15 vezes mais do que os dias de hoje. O que, no caso do McDonalds que alimenta por dia mais do que 50 milhões de pessoas, daqui a 10 anos passará a alimentar cerca de 150 a 200 milhões de pessoas diariamente.

Os típicos restaurantes com comidas tradicionais de cada terra, com menus de comidas saudáveis e propícias à saúde estão em fase de “morte”. Muitos dos empresários deixaram de abrir restaurantes como estes, muitos aderiram a menus mais ligados a fast food onde maior parte do menu consegue ter comidas que oferecem nas cadeias concorrentes e outra parte de empresários deixou de pensar em investir em restaurantes de comidas típicas para investir em restaurantes de fast food.

Estes negócios têm estratégias de negócios muito bem elaboradas e pensadas para o bom funcionamento dos mesmos. Pois todos sabem que conseguimos comer grandes quantidades de comida por um preço muito mais baixo. Ou pelo menos dá a sensação de que estamos a comer mais, derivado ao alto teor de gorduras, açucares e outros condimentos presentes nestas comidas.

Cuidados a ter com o Fast Food

Alguns dos cuidados a ter com o fast food é principalmente virado para crianças abaixo dos 16 anos. Pois existe um grande número de crianças obesas no mundo.

E desta forma estamos a mudar a mentalidade para o futuro. Não educando os mais novos com estes hábitos desde novos.

Em seguida, os mais adultos deveriam começar a ter em mente que estas comidas contêm muitas calorias, gorduras, açucares e que para pessoas que não praticam exercício ou outro qualquer tipo de ginástica corporal, estas comidas podem ser fatais.

Deveriam assumir uma postura perante estes restaurantes e começar a ingerir em menor quantidade, isto para quem ingere em grandes quantidades. Para quem ingere menos, deveria optar por reduzir ainda mais e começar a fazer planos de ir a estes restaurantes, uma a duas vezes por mês.

Para que deste modo não se criem hábitos, para que a saúde não vá piorar e para alguns casos, não vá começara a ficar má.

Por fim, o mais importante de todo e de todos os passos a seguir. Consultar no mínimo uma vez por mês os três médicos mencionados acima. Um Cardiologista, Gastroenterologista e um médico de Saúde.

Por mais que estes sejam, para muita gente, caros, estes são os médicos mais indicados para seguir a sua saúde caso seja cliente habitual destes restaurantes. Estes irão traçar-lhe planos de saúde para que deixe, com o tempo, de consumir estes alimentos.

Importante não esquecer, há que ter muito cuidado com a saúde e tomar conta do nosso organismo pois é uma peça fundamental no que diz respeito ao nosso tempo de vida. Ter ainda um pensamento positivo em relação ao desporto e ao exercício, seja ele qual for. O corpo precisa de exercício permanente para o bom desempenho do mesmo.

Fonte: emforma.net

Comments

comments

Alimentação e Nutrição

De Manaus para o Mundo: Yamily Benigni é digital influencer, chef especialista em nutrição e arrasa na Inglaterra

Published

on

Yamily Benigni cresceu em Manaus e teve uma infância se alimentando com ingredientes, naturais, orgânicos, obtidos diretamente da floresta. No entanto, aos 26 anos foi morar na Inglaterra e lá se deparou com uma rotina totalmente diferente: “desde que me mudei em 2008 para a cidade de Cambridge, na Inglaterra, minha vida transformou-se radicalmente. O tipo de alimentação dos britânicos é muito processado, industrializado, e percebi que se continuasse assim teria prejuízos para minha saúde. Então minha principal mudança ocorreu quando eu decidi cuidar da minha saúde e resolvi fazer uma reeducação alimentar. Foi quando me apaixonei pela nutrição e culinária funcional”.

Como consequência de uma nova mentalidade, Yamily conta que emagreceu 20kg e conquistou melhor qualidade de vida, o que a motivou a compartilhar o que aprendeu na Inglaterra com outras pessoas ao redor do mundo, na internet: “essa reeducação alimentar me garantiu mais qualidade de vida. Depois de conseguir emagrecer mais de 20 kg, resolvi compartilhar dicas de nutrição e vida saudável na internet, para que outros pudessem ter também uma vida melhor. Com isso, eu iniciei o blog EmagrecerCerto.com e o canal no YouTube com 350 mil inscritos, a página no Instagram (@yamilybenigni) que tem mais 400 mil seguidores e uma página no Pinterest com mais de 90 mil inscritos, formada por pessoas interessadas em aprender receitas e maneiras de melhorar seus estilos de vida”.

Depois de se tornar uma influenciadora digital, Yamily decidiu que era hora de voar mais alto: “Essa foi a realização de um grande sonho. Decidi estudar em uma renomada escola de gastronomia e nutrição como a Le Cordon Bleu em Londres, a mais famosa e renomada do mundo, onde aprendi a valorizar ingredientes naturais com foco na nutrição e o valor dos ingredientes sazonais”.

O que era apenas um hobby se tornou também uma oportunidade de negocios, que movimenta diversas parceiras através das mídias sociais além de ter motivado Yamily a seguir uma carreira como chef e especialista em nutrição, além de novos horizontes acadêmicos: “me sinto realizada em compartilhar meus conhecimentos com meus seguidores e pretendo oferecer um conteúdo ainda mais voltado a arte culinária e nutrição. Eu também possuo Mestrado em Gerenciamento de Projetos pela Universidade de Hertfordshire, na Inglaterra”.

A partir dai muitas outras conquistas vieram e alcançar novos horizontes estão nas metas de Yamily: “eu conclui a prova de uma meia-maratona em 2018, algo que eu nunca imaginei fazer um dia. Toda a dedicação que tenho com esse projeto me deu forças para concluir essa prova. Tenho planos futuros de lançar meu livro que contará com mais de 100 receitas para emagrecer. Nunca vou parar de sonhar e projetar coisas para o futuro”.

Hoje Yamily oferece um curso gratuito de reeducação alimentar que já possui mais de 50 mil inscritos: “Minha missão atual é é transmitir o conhecimento sobre a alimentação prática e saudável de forma clara e objetiva, proporcionando bem-estar, saúde e qualidade de vida física e emocional”.

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

Como não engordar e comer sobremesa todos os dias. conheça a Énozes

Published

on

By

Já pensou em comer sobremesa todos os dias sem sair da dieta?

Recentemente nossa equipe conheceu a Énozes, não é uma simples pasta de amendoim para quem busca incluir em sua dieta, e sim produtos selecionados a dedo para criar uma sobremesa perfeita, que encaixa direitinho na sua dieta.

E posso dizer com todas as palavras, SENSACIONAL, nunca tinha experimentado uma pasta de amendoim tão gostosa, tão saborosa, sem aquele gosto artificial, com conservantes, produto industrializado.

As pastas da Énozes, parecem que acabaram de ser preparadas, a textura é incrível, o sabor não posso nem comentar, pois já dá uma vontade de comer.

Gosta de beijinho de festa? sim aquele doce… que tal uma pasta de amendoim exatamente com o mesmo sabor? sim existe!

A de churros então…. hmmmmm Só tenho que tirar o chapéu para Énozes!

O objetivo dele é o sabor! Ser saudável é uma consequência (e das boas!). O amendoim e castanha torrados em banda, estévia desidratada em pó, agave, caramelo sem açúcar, chocolate sem lactose, cacau belga, leite de coco em pó, coco ralado e canela em pó são os responsáveis por tanta gostosura dentro de 210g de pasta. Ingredientes premium são uma garantia do alto padrão de qualidade do produto!

O Fundador da Énozes, Mauricio, nos conta que tinha dificuldade em emagrecer, pois assim como ele, quem não gosta de uma sobremesa? Foi assim que surgiu o Énozes, criando uma linha de produtos que leva Pasta de Amendoim e Castanhas, possui uma grande variedade de sabores, podendo assim comer aquela sobremesa sem culpa.

Assista o vídeo e veja a historia de Mauricio, a onde perdeu 65kg

Mauricio fala sobre suas pastas e como iniciou tudo, e claro a sua EXPERIÊNCIA PRÓPRIA: COMO NÃO ENGORDAR E COMER SOBREMESA TODOS OS DIAS

Conheça as pastas de amendoim veganas da Énozes! Sabor e qualidade.

Se interessou? e quer saber todos os sabores que eles tem disponível? entre no site deles aqui: https://oferta.amoenozes.com.br/

Ou em suas redes sociais: Instagram e Facebook!

Comments

comments

Clique para Ler

Alimentação e Nutrição

Dani Albuquerque revela planta para vagina ‘ficar fechadinha’

Published

on

By

Daniela Albuquerque deu uma dica valiosa para as mulheres que querem ir além dos cuidados básicos com a região íntima. Durante entrevista que comandava no “Sensacional”, da RedeTV!, da última quinta-feira, 25, com Jackson Antunes, a apresentadora perguntou ao ator sobre barbatimão, planta medicinal que tem vários usos, e revelou como fazia uso da erva.

“Barbatimão eu já usei para outra coisa. Para a mulher, fazia [banho de] assento, botava um pouco lá [na vagina] para ficar mais fechadinha”, revelou ela, que caiu na gargalhada.

Em outro momento divertido do bate-papo, Dani quis confirmar se Jackson Antunes já tinha arrancado dois dentes com alicate, e se empolgou contando sobre seu passado.

“Eu tive umas duas vezes dor de dente. Vim de uma família super simples, não tinha dinheiro para ir ao dentista, arranquei todos os meus dentes, mas não com alicate, arranquei com linha de costura os dentes de leite. Eu já botei cachaça quando tinha dor de dente, dá muito certo”, recordou.

Esta não é a primeira vez que Albuquerque faz revelações inusitadas sobre o seu passado. Enquanto entrevistava Léo Dias, há pouco mais de um mês, a famosa revelou já ter comido galinha da encruzilhada, acredita?!

CUIDADOS

Pegando carona na declaração de Dani Albuquerque, a Catraca Livre traz 6 regras para você manter a saúde da sua vagina.

1. Proteja o pH da vagina

Normalmente, o pH vaginal é de cerca de 3,8 a 4,5, mas usar ducha higiênica para higienizá-la pode interferir nos níveis de pH da região, reduzindo a acidez e perturbando um bioma vaginal saudável – a composição bacteriana da sua vagina – e preparando o terreno para infecções bacterianas.

Se a sua vagina tiver um odor forte ou desagradável, consulte o seu médico; uma ducha só encobrirá o cheiro sem curar o problema que está causando isso. Evite usar sabonetes na vulva ou no interior da vagina, pois eles também podem afetar um equilíbrio saudável do pH.

2. Mantenha uma dieta saudável para a saúde vaginal

Você pode não perceber, mas seguir uma dieta balanceada e nutritiva e beber muitos líquidos são essenciais para a saúde vaginal e reprodutiva. De fato, certos alimentos podem ser eficazes no tratamento de problemas de saúde vaginal. Iogurte, por exemplo, pode ajudar a prevenir infecções fúngicas, pois é rico em probióticos, especialmente o iogurte grego simples, por isso, se uma mulher é propensa a infecções fúngicas, tomar um probiótico rico em bactérias Lactobacillus, ou tomar iogurte grego todos os dias pode ser útil .

3. Pratique sexo seguro 

O uso de preservativos – do tipo masculino ou feminino – durante o sexo ajuda a proteger contra infecções sexualmente transmissíveis (DSTs), como HIV, herpes genital, sífilis, gonorréia, verrugas genitais e clamídia. Alguns deles, como o HIV e o herpes genital, não têm cura. E outros, como o papilomavírus humano (HPV), que causa verrugas genitais, são conhecidos por causar câncer.

Uma orientação importante que talvez nem todas as mulheres saibam é preciso trocar o preservativo quando mudar de sexo oral ou anal para o sexo vaginal, por exemplo. O cuidado evitar a introdução de bactérias nocivas na vagina. Também deve-se evitar o compartilhamento de brinquedos sexuais com o parceiro, a fim de se evitar DSTs.

4. Visite o ginecologista sempre que perceber alguma anormalidade

Ter exames ginecológicos regulares é crucial para manter a saúde vaginal. No Brasil, o Ministério da Saúde sugere que o papanicolau seja repetido um ano depois do primeiro exame e, se os resultados forem normais, o intervalo deverá passar a ser de 3 anos.

5. Trate as infecções assim que elas aparecerem

A região da vagina é bastante propensa a infecções, irritações e alergias. Com uma pele mais fina e sensível, em uma área abafada e muito próxima ao canal anal e da uretra, acaba ficando suscetível a fatores internos e externos.

Três tipos de infecções vaginais são comuns: infecção por fungos, vaginose bacteriana e tricomoníase. Se os sintomas não desaparecerem, então, é preciso passar pelo médico.

6. Escolha roupas com cuidado 

Certos tipos de tecidos e roupas justas criam condições quentes e úmidas nas quais a levedura se desenvolve. Dê preferência a calcinhas de algodão respirável e evite ficar muito tempo com o biquíni molhado ou roupas de academia suadas.

Outra dica é levar sempre uma ou duas calcinhas com você para trocá-las no trabalho ou na escola, caso seu corrimento seja intenso durante o dia. Isso ajudará você a se sentir mais confortável e a evitar infecções. E sempre que possível, tente dormir sem calcinha para deixar a vagina “respirar”.

Confira outras dicas importantes de cuidados para a higiene íntima feminina:

– Higiene íntima não quer dizer higiene interna. A limpeza deve concentrar-se na região da vulva, sem ser direcionada para região interna da vagina.

– Utilize o papel higiênico sempre no sentido da vagina em direção ao ânus para que não haja a contaminação com as bactérias provenientes do intestino.

– Durante a menstruação, o intervalo entre as trocas de absorventes não deve exceder quatro horas durante o dia.

– Lenços umedecidos, perfumes íntimos, absorventes perfumados e talcos podem provocar irritações, secura, ardências ou reações de hipersensibilidade.

– Não use duchas ou cotonetes na limpeza da região.

– Para quem usa lubrificante na região, opte pelos produtos feitos à base de água.

Comments

comments

Clique para Ler
Advertisement

Facebook




Mais Acessados